Mamoplastia
0 Comentários

Pode amamentar com silicone?

No geral quem tem silicone pode amamentar. Isto porque o implante é feito com um gel de alta coesividade que não ultrapassa a prótese.

Além disso, ele fica abaixo da glândula mamária. Portanto, não tem nenhum contato com o leite.

Porém, para ter certeza que a prótese de silicone não interfira na amamentação, é preciso tomar alguns cuidados. Por exemplo, não escolher um implante maior que o recomendado pelo cirurgião, O cirurgião vai indicar próteses com tamanhos adequados. Isto porque ao optar por uma maior que a recomendado, há o risco do silicone comprimir os canais por onde o leite é transportado e dificultar sua passagem. Apesar de ser uma possibilidade remota, pois nosso organismo tem uma enorme capacidade de adaptação, ela existe. Não fazer a incisão via areolar. Neste caso, há a possibilidade de corte dos ductos por onde o leite transita ou que influencia direto na passagem e na produção do leite.

Coloquei prótese de silicone quando posso engravidar?

 

Para quem já colocou os implantes, o recomendável é aguardar pelo menos 4 meses após a cirurgia. Isso para não correr nenhum risco durante a gestação e não prejudicar o aleitamento.

Já para evitar estrias o ideal é esperar cerca de 6 meses. Isto porque durante a amamentação a glândula mamária aumenta de tamanho.

Amamentar e colocar prótese de silicone são experiências independentes. Uma não invalida a outra. Mas se as gestações influenciarem no formato das suas mamas, a cirurgia plástica existe para resolver este problema.

 

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
31/10 2018
Mamoplastia
0 Comentários

Vou perder a sensibilidade depois do silicone?

O sonho de consumo de colocar silicone nos seios para muitas mulheres está cada dia mais acessível. Dados da Isaps (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética) mostram que o Brasil é o segundo país que mais realiza plásticas no mundo, atrás apenas dos EUA, e o implante de silicone é um dos procedimentos mais realizados. O cirurgião plástico e membro da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) Fernando de Almeida Prado afirma que a cirurgia plástica bem sucedida ajuda a melhorar a autoestima, mas não devem ser vistas como ideal para a vida.

De acordo com o cirurgião plástico, o que pode diminuir a sensibilidade das mamas não é o implante de silicone, e sim o tipo de descolamento realizado.

— Normalmente ocorre diminuição ou aumento da sensibilidade das aréolas durante os primeiros seis a oito meses. Algumas pacientes chegam a se incomodar até com o roçar da camiseta. Depois desse período, volta à normalidade.

Fonte: r7

beijos, Fran
26/10 2018
Mamoplastia
0 Comentários

Silicone e o Pós – Operatório

O pós-operatório mamoplastia de aumento muitas vezes é temido pelas mulheres, principalmente, quando não há uma supervisão médica adequada.

Porém, essa é uma preocupação desnecessária se os cuidados depois da cirurgia forem seguidos com rigor. E, claro, se a paciente tiver escolhido uma clínica que ofereça assistência durante todo o período de recuperação de silicone.

Para ter certeza de que vai ter um bom resultado, a dica é ouvir todas as recomendações do médico e enfermeiros. Assim como:

  • Fazer o uso correto dos medicamentos
  • Usar o sutiã pós-operatório de prótese
  • Seguir as orientações médicas
  • Comparecer as consultas de retorno

Não adianta pensar que ao colocar silicone, no dia seguinte você vai poder curtir uma praia ou ir para a academia. É preciso respeitar alguns limites que o corpo exige.

Quando falamos de pós-operatório de silicone a palavra-chave é REPOUSO. Nesse caso, evitar grandes movimentações na região operada.

Nos primeiros dias é preciso, inclusive, ter alguém que esteja pronto para te ajudar nas tarefas mais difíceis, como tomar banho, lavar o cabelo ou pegar algo que está no alto.

Os cuidados devem ser seguidos rigorosamente para aumentar as chances de um resultado satisfatório.

As duas primeiras semanas são as mais importantes da sua recuperação. Por isso siga corretamente as orientações médicas. Isso faz toda a diferença!

Nenhuma paciente deve ser operada se as suas condições clínicas não forem devidamente avaliadas. Ou seja, o médico deve receitar alguns exames para verificar a segurança da anestesia e do procedimento.

Por exemplo, se for constatado que a paciente tem anemia, ela não deve ser operada.

Isso porque a anemia é um sinal de que há algum problema em seu organismo. Mas calma isso não é considerado uma doença, apenas um alerta.

A anemia é caracterizada pela redução dos glóbulos vermelhos no sangue. E estes têm a função de levar o oxigênio do pulmão até os tecidos. A sua ausência pode causar o mau funcionamento cardíaco e cerebral.

Para uma pessoa que vai passar por um procedimento cirúrgico, ter anemia pode causar a redução dos glóbulos vermelhos.

Portanto, se a paciente tinha anemia e mesmo assim foi operada, o seu caso de falta de glóbulos vermelhos pode agravar. Consequentemente, isso aumenta os riscos de surgir problemas de oxigenação.

Vale lembrar que qualquer procedimento cirúrgico tem os seus riscos, mas você pode tomar algumas atitudes para evitá-los. As principais para a cirurgia de mama são:

  • Escolher um cirurgião plástico habilitado pela SBCP
  • Optar por uma clínica de cirurgia plástica experiente em casos de prótese de mama
  • Verificar se há uma consulta com o anestesista dias antes da cirurgia
  • Certificar que o procedimento cirúrgico será realizado em um hospital

 

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
24/10 2018
Topo