Plásticas
0 Comentários

Riscos da lipoaspiração

Um dos principais riscos da lipoaspiração é a trombose. Mas existem outros, como hematomas e inchaços que são, na verdade, efeitos colaterais da cirurgia. Os riscos podem ser evitados ao tomar 2 cuidados importantes antes de realizar o procedimento. São fatores que, na maioria das vezes, estão relacionados às complicações da lipo.

Geralmente, quando vemos imprevistos em cirurgias plásticas na TV, são sempre relacionados a essa cirurgia.

Por isso criou-se o mito de que a lipoaspiração é uma cirurgia plástica perigosa.

Mas a realidade é bem diferente e pouco divulgada por aí. Inclusive, segundo a FDA (Food and Drugs Administration – vigilância sanitária americana), a cada 100 mil lipoaspirações, são esperadas 3 mortes.

Para você ter uma ideia, é bem menor do que a taxa de morte em cesarianas. Na qual o índice é, em partos não-complicados, de 20,6 a cada 1000 cesáreas. De acordo com o Conselho Federal de Medicina.

Tanto a cirurgia de lipoaspiração, quanto a lipoescultura são procedimentos simples de serem realizados. Por isso, muitos médicos não especialistas em cirurgias plásticas acreditam ser capazes de realizar a cirurgia.

E, tão ruim quanto, alguns ainda a fazem fora do ambiente hospitalar.

Mas o que é um médico especialista em cirurgia plástica?

Cirurgião Plástico Especialista e os riscos da lipoaspiração!

lipoaspiracao perigosa
O cirurgião plástico é essencial para uma cirurgia segura.

Um cirurgião plástico especialista é um profissional que estudou:

  • 6 anos de medicina
  • 2 anos de especialização em cirurgia geral
  • 3 anos de especialização em cirurgia plástica

Ou seja, são 11 anos de dedicação e, 5 deles estão relacionados ao processo de formação para ganhar conhecimentoexperiência e a técnica necessária para realizar uma cirurgia plástica.

Somente esse profissional, único que possui autorização da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) para operar, pode realizar uma lipoaspiração segura.

Infelizmente, aqui no Brasil a cirurgia redutora de medidas é a mais realizada por médicos não especialistas. E é por isso que vemos tantas complicações na lipoaspiração.

Médicos que realizam cirurgias plásticas sem autorização da SBCP são antiéticos e irresponsáveis, pois estão colocando em risco a vida de muitas mulheres.

Geralmente, são profissionais que fazem cursos de um final de semana fora do Brasil, acreditando que terão a competência de um cirurgião com 11 anos de estudo e muitos outros de experiência.

Portanto, realize uma lipoaspiração segura com um cirurgião plástico especialista em São Paulo.

Lembre-se:

Operar com um médico não especialista, conhecendo os perigos, te torna tão culpada quanto ele!

Cirurgias realizadas fora de ambiente hospitalar, aumentam os perigos da lipo!

lipoaspiracao é seguro
Jamais faça uma cirurgia plástica fora de ambiente hospitalar entenda o porquê!

Outro fator responsável pelas complicações na lipoaspiração é a cirurgia realizada dentro de clínicas e consultórios médicos.

Porque neles não há:

  • Estrutura adequada
  • Equipe médica multidisciplinar
  • Autorização da Anvisa para operar
  • Garantia de que normas de esterilização de materiais e segurança são seguidas.

Para ficar mais claro o risco de a lipoaspiração ser realizada dentro de consultórios, imagine a seguinte situação:

Um imprevisto acontece na sua cirurgia e há apenas um cirurgião plástico para te socorrer. Ele não é especializado na área na qual você precisa de suporte e não há uma estrutura adequada para te ajudar. Afinal, é apenas uma sala pequena, uma cama, médico, acessórios de cirurgia e você. Ele liga para um hospital solicitando uma transferência com urgência. Mas precisa esperar liberar uma vaga e a ambulância chegar, levá-la ao hospital… Com burocracia e trânsito.

Situação arriscada, né?

Concluindo, a lipoaspiração é uma cirurgia segura e os riscos podem ser evitados. Mas realizar a cirurgia fora do hospital é se expor a uma situação de risco.

Alguns profissionais adotam essa prática para diminuir seus custos e conquistar mais pacientes.

Mas não se engane, preço baixo nenhum vale a sua vida.

A grande maioria dos acidentes e complicações graves que ocorrem na cirurgia de lipo, estão totalmente relacionadas a esses dois fatores.

Agora que você já sabe que os riscos da lipoaspiração envolvem operar com um médico não especialista em plástica e, ou, fora do ambiente hospitalar, vamos te dar 2 dicas para identificá-los.

Aliás, tudo o que falamos nesse texto é válido para qualquer cirurgia plástica.

Por isso não existe isso de “Qual é a cirurgia plástica mais perigosa?” ou “Qual é a mais perigosa, lipo ou abdominoplastia?

Cirurgias plásticas são seguras, o risco está nas condições em que elas são feitas.

Descubra se o seu médico é um especialista

Passo 1:

  • Entre no site da SBCP
  • Clique em “Buscar”
  • Preencha as informações do campo de busca, digitando o nome completo ou parcial sem acento.
  • Selecione a categoria especialista
  • Selecione o estado no qual o cirurgião plástico trabalha
  • Clique em “Buscar”

Em seguida, vai aparecer uma lista com os cirurgiões que atendem a sua pesquisa.

Caso o seu médico não esteja nela, significa que ele não tem a formação necessária para realizar a sua cirurgia.

Passo 2:

Agora, a sua pesquisa será feita no site do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo.

  • Entre no site do Cremesp
  • Preencha os dados solicitados na “Busca simples” ou “Busca detalhada”
  • Clique na lupa ou no botão “Buscar”

Ao aparecer o nome do seu cirurgião, clique e veja se seu cadastro está ativo e se ele é um especialista na área de cirurgia plástica.

Neste cadastro, obrigatoriamente mostra qual é a especialidade que o médico está autorizado a exercer.

Se ele não estiver cadastrado no site, significa que ele não é um cirurgião plástico e, muito menos, um médico.

2 – Certifique-se de que a cirurgia é realizada em um hospital

Além de buscar na internet onde a sua clínica realiza cirurgias, é necessário questioná-los no dia da sua primeira consulta.

Não aceite operar em nenhum local que leva o nome de institutoclínica ou consultório.

Como você já sabe, isso significa que não é seguro.

Aqui na Dream Plastic, a lipoaspiração é realizada em hospitais que realizam apenas cirurgias estéticas e reparadoras. E isso é bem importante verificar.

Porque os riscos de infecção são menores, já que esses hospitais não recebem pacientes com doenças infecciosas.

Como evitar os perigos da trombose na lipoaspiração:

Sempre orientamos que para evitar qualquer tipo de perigo, a paciente deve seguir todas as orientações de pós-operatório informadas pelo seu médico.

O pós-operatório é uma fase muito importante e interfere no resultado do procedimento e na segurança da paciente.

O que pode causar trombose na cirurgia plástica é a falta de movimentação no período de recuperação.

Isso porque a paciente precisará fazer repouso, mas o que algumas clínicas deixam de explicar é que isso não significa que ela deve ficar de cama.

É essencial que você mantenha o corpo em movimento, fazendo pequenas caminhadas dentro de casa. Não com o intuito de uma atividade física, mas sim de manter a circulação sanguínea.

Então:

  • Faça leves caminhadas dentro de casa, de hora em hora.
  • Quando estiver deitada ou sentada, coloque almofadas ou cadeiras abaixo dos pés, deixando-os inclinados.
  • Ingira bastante água ou líquido saudável (sem açúcar)

Em alguns casos o médico pode receitar o uso de um aparelho compressor pneumático para estimular a circulação e mantê-la ativa.

Esse é o principal risco da lipoaspiração, mas felizmente existem medidas para evitá-lo.

Sintomas TEP

Entre os sintomas de TEP, ou Embolia Pulmonar estão a falta de artosse secadores no peito ao respirarritmo cardíaco anormal com acelerações repentinas e respiração rápida. A embolia após a lipoaspiração é uma consequência da trombose, ou seja, pode ser evitada com as mesmas orientações para a prevenção de trombose pós-cirúrgica.

Apesar de ser grave, a embolia pulmonar é uma complicação extremamente rara após a lipo.

Para você entender melhor, a embolia pulmonar acontece quando as artérias do pulmão ficam obstruídas por coágulos sanguíneos.

Esses coágulos são gerados na trombose, na região das pernas, que se desprendem e percorrem a circulação sanguínea até os pulmões.

Depois da trombose, é a complicação mais grave que pode acontecer na lipoaspiração. Mas, felizmente, é bastante incomum.

Lipoaspiração deixa a pele flácida?

A lipoaspiração não deixa a pele da barriga flácida, mas esse efeito pode acontecer quando a paciente não recebe a indicação correta da cirurgia ou realiza a lipoaspiração antes de uma abdominoplastia. Neste caso, a gordura é removida quando há excesso de flacidez na região do abdômen e a consequência é a sobra de pele após a lipo que fica em destaque.

É preciso ressaltar que a lipoaspiração não cria pele, mas a pele flácida fica em evidência quando a gordura responsável pela sustentação é removida.

Neste caso, o correto é realizar uma lipoabdominoplastia (lipoaspiração ou lipoescultura + abdominoplastia), na qual há a remoção de pele e gordura.

Ou, realizar a abdominoplastia e, após algum tempo, a lipoaspiração.

Somente a lipoaspiração, tendo flacidez na barriga não é indicado, já que o resultado concede esse efeito indesejado.

Perfuração de órgãos é um dos riscos da lipoaspiração

A perfuração de órgãos é uma complicação muito rara e a principal causa é operar com um cirurgião plástico inexperiente ou um médico não especialista. Porque isso ocorre quando a lipoaspiração é mal executada ou quando há uma hérnia não identificada previamente na fase pré-operatória.

Em casos de hérnias, as cânulas podem atravessar os buracos da parede que está enfraquecida e atingir sem querer os órgãos.

Por isso, todo médico experiente pede, antes da cirurgia, um exame chamado Ultrassom de Parede Abdominal para identificar se existem hérnias ou não.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
08/11 2021
Plásticas
0 Comentários

Estômago alto

O estômago alto é uma distensão abdominal, ou seja, é quando a região logo abaixo das mamas e acima do umbigo fica visivelmente mais elevada. Não é uma situação apenas estética. É comum que o estômago alto e inchado venha acompanhado de uma constante sensação de estufamento. Em alguns casos, gera mal estar intestinal e até dificuldade para respirar. Tudo isso pode ser provocado pela alimentação, falta de atividades físicas, gestação

Estômago alto é quando a área entre as mamas e o umbigo fica visivelmente mais elevada.

 Mas antes de detalharmos o que causa estômago alto, é importante entender que estômago alto é diferente de barriga grande. Essa está relacionada ao acúmulo de gordura, que pode ser subcutânea ou visceral.

Quando falamos de dicas para diminuir estômago alto, o foco não é a gordura, pois as causas são outras, conforme você verá a seguir:

Mas o que causa estômago alto?

A causa do estômago alto está ligada a diferentes fatores, entre os principais estão: alimentação, sedentarismo e gravidez. O problema não tem relação direta com o peso, por isso é comum que mulheres magras também sofram com estômago alto. O que fazer para resolver essa situação depende muito de identificar a causa.

Alimentação

Rever o que e como você come pode ser a solução de como diminuir estômago alto. Já que, por exemplo, alimentos ricos em gordura e açúcar sofrem fermentação no organismo. Isso gera gases e, consequentemente, há a distensão abdominal.

Logo, o consumo de alimentos que provocam gases interfere na situação. Por exemplo:

  • Feijão
  • Ovos
  • Batata
  • Brócolis
  • Repolho

Outra causa é o fato de você comer muito rápido ou de beber durante as refeições.

Quem busca como acabar com o estômago alto também deve ficar atento à quantidade das porções. Pois o excesso de comida de uma só vez vai piorar a situação.

Problemas Intestinais

Muitas vezes o estômago alto está relacionado a problemas intestinais que causam gases e inflamação. Isso torna a parte interna do abdômen mais volumosa, comprimindo a pele e deixando a região saliente e dura.

Além disso, o organismo de algumas pessoas tem predisposição para reagir com uma ação inflamatória a alguns alimentos. É um problema de metabolismo alimentar.

Por exemplo, nos casos de intolerância à lactose ou ao glúten.

Devido à dificuldade de o organismo digerir essas substâncias, a pessoa acaba sofrendo com diarreia, cólicas e gases. O que atrapalha ainda mais a busca de como diminuir o estômago alto.

Sedentarismo

Evite ser sedentário para não enfraquecer os músculos abdominais.

sedentarismo é um dos principais responsáveis pelo estômago alto, já que a falta de exercícios enfraquece o músculo reto abdominal.

Quando somamos essa situação aos problemas de indigestão e gases, a parede abdominal não aguenta a pressão e fica estufada, gerando o estômago alto. Como eliminar esse problema deixa de ser apenas uma questão alimentar e passa a ser de atividade física.

Logo, é preciso procurar por exercícios para estomago alto, ou seja, que fortaleçam essa região.

Estômago alto na gravidez

O estômago alto na gravidez pode ser dividido em dois momentos: antes e depois que o bebê nasce.

Durante a gestação, isso ocorre porque o útero aumenta, comprimindo o estômago, que tende a ficar mais alto. Logo, a digestão também fica lenta e a mulher se sente mais inchada.

Quando falamos de estômago alto na gravidez após o parto, normalmente, está relacionado ao enfraquecimento dos músculos abdominais e a diástase.

O que é diástase?

A diástase é caracterizada pela abertura dos músculos abdominais. Para você entender melhor, a região abdominal tem dois filetes de músculos ligados por uma faixa branca, chamada de linha Alba. Após a gestação, eles podem ficar separados devido à pressão causada pelo aumento do útero.

A diástase do reto abdominal, como é conhecida, acontece mesmo quando a mulher não tem problemas de indigestão ou gases. Isso porque o músculo está separado, sendo incapaz de conter o conteúdo abdominal.

Na imagem é possível ver os músculos abdominais separados, problema conhecido como diástase.

Mas como saber se estou com diástase? Descubra a seguir.

Como saber se estou com diástase?

Para descobrir se você está com diástase é preciso fazer um ultrassom da parede abdominal.

Com o exame você tem certeza do diagnóstico e aí sim deve procurar como se livrar da diástase. Já que o estômago alto pode estar relacionado apenas com o sedentarismo e a alimentação.

Estômago Alto: o que fazer?

Andressa começou a buscar como desinchar estômago alto e descobriu todas essas causas ao visitar um Gastroenterologista, médico especializado em doenças do aparelho digestivo.

No seu caso, que sofria há meses com estômago alto, as causas eram várias. Além da diástase, seus hábitos pioravam a situação.

Aliás, dificilmente o que causa estômago alto é um único fator. Eles agem de forma combinada, gerando bastante incômodo. Mas o problema tem solução… 

A Abdominoplastia, além de acabar com o estômago alto, elimina flacidez de pele abdominal.

Para acabar com o estômago alto causado pela diástase a solução mais eficaz é a Abdominoplastia.

Nessa cirurgia para estômago alto o médico faz a plicatura dos músculos abdominais. Ou seja, ela dá alguns pontos nos músculos reto abdominais para fazer a amarração deles.

Um dos principais objetivos da Abdominoplastia é remover flacidez. O resultado é a famosa barriga chapada. Aí muita gente pergunta, mas a abdominoplastia emagrece quantos quilos?

É importante ressaltar que esse não é o objetivo do procedimento. 

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
27/09 2021
Mamoplastia
0 Comentários

Mastopexia com prótese + Alça de sustentação muscular

Filosofia

A nossa filosofia diz que a retirada de pele com colocação de prótese necessita de algum suporte anatômico, quero dizer que a pele que estamos retirando já não está em boas condições e a que fica possivelmente não é firme o suficiente para sustentar sozinha o implante.

Dessa maneira, a nossa preferência para deixar as suas mamas mais juntinhas e evitar uma nova queda é utilizar o suporte da Alça de Sustentação Muscular, técnica desenvolvida pelo meu amigo Marcelo Ono.

Benefícios

  • Suporte adicional.
  • Estabilidade ao implante.
  • Menor pressão da prótese sobre a pele, teoricamente deixa a cicatriz melhor.
  • Possibilita realizar os 14 Pontos – LINK – Reduzindo a contaminação.

Como é a Recuperação?

Como a técnica precisa de retirada de pele, a Recuperação em 24hrs não pode ser utilizada.

Deixamos elevar os braços até a altura do ombro para permitir um certo relaxamento muscular e reduzir um pouco a dor.

  • Elevar os braços mais alto, apenas após 1 a 2 semanas.
  • Dirigir 1 semana.
  • Elevar até 15kgs – 1 semana.
  • Exercícios físicos, elevar mais de 15kgs e sutiã não cirúrgico apenas após 1 mês.

A Cicatriz em T Invertido

O grande medo das pacientes que fazem essa cirurgia é a tal do T.

Geralmente quando eu te avalio eu vou ver como a mama está e imaginar como pode ficar.

A boa indicação para cirurgia ocorre quando a forma da mama vai melhorar muito e dessa forma vale a pena ganhar a cicatriz que será apenas um detalhe numa mama bonita.

Antigamente grande parte dessas cirurgias abria, pois a prótese pressionava a pele, e a cicatrização era mais difícil também devido aos fios utilizados.

Atualmente utilizamos fios farpados em 100% das cirurgias, esses fios retiram a tensão da pele que já é pequena devido ao fato que o músculo protege a prótese.

Os fios farpados tem melhor força tensil e absorção mais lenta. Já os utilizamos há 5 anos.

O que pode ocorrer com a cicatriz?

A cicatriz logo após a cirurgia tem o aspecto de uma linha e este é o trabalho do Cirurgião.

No entanto é esperado a cicatriz ficar mais grossinha e mudar de cor após 30 a 40 dias, podendo ficar rosinha ou vermelhinha…o auge será com 2 a 3 meses.

Após, ela irá mudar de cor, ficando mais clara e fina com o tempo.

O processo pode durar 6 a 18 meses.

Durante os primeiros meses a nossa conduta é microporagem com Fita 3M Bege 1x por semana (você ganha no kit de recuperação) e mantemos a fita nos primeiros meses.

Utilizamos os melhores fios para acabamento cirúrgico (não se fecha a parte profunda com cola) e a cola apenas na parte externa.

A paciente pode tomar banho normalmente no seu período pós operatório.

Fonte: Dr. Thiago Cavalcanti

beijos, Fran
25/09 2021
Topo