Plásticas
0 Comentários

O que você precisa saber sobre o Renuvion

Você sabia que existe uma tecnologia que consegue retrair a pele de regiões como abdome, parte interna das coxas, papada, braços e costas, melhorando significativamente a flacidez?

Este é o poder do Renuvion, um aparelho que ao ser introduzido sob a pele gera um jato de plasma capaz de causar essa retração de forma imediata, que segue agindo ao longo de nove meses por meio do estímulo de colágeno ocasionado nas regiões em que é aplicado.

O Renuvion é uma novidade recente, aprovada pela Anvisa e utilizado pelos cirurgiões plásticos que mais se destacam na área de Contorno Corporal no Brasil e no mundo.

E agora chega para elevar o padrão dos nossos resultados cirúrgicos de forma pioneira na região Noroeste do Rio Grande do Sul, passando a fazer parte dos nossos Protocolos para as Cirurgias de Lipoaspiração e Mini Abdominoplastia, além da Abdominoplastia em todas as regiões, exceto o abdome.

O que é o Renuvion?

O Renuvion é um aparelho que parece uma pistola com uma cânula, a qual é introduzida sob a pele da paciente através de um corte igual ao de uma Lipoaspiração, entre 0,5 a 1,0 cm, nas regiões onde se deseja tratar a flacidez. O aparelho mistura gás hélio e radiofrequência, que juntos, geram o que chamamos de jato de plasma.

Como ele funciona?

Ao soltar esse jato de plasma sob a pele, o Renuvion reduz os septos fibrosos que ficam abaixo da pele, ocasionando imediatamente a retração da pele. Porém, além desse efeito imediato, nós também teremos um efeito secundário que ocorre entre 6 a 9 meses de estímulo de colágeno nesta região, o que também vai ocasionar retração de pele e melhorar os resultados finais. Diferente de outros aparelhos, o Renuvion só pode ser utilizado em Bloco Cirúrgico com anestesia geral.

Pra quem ele é indicado e em que regiões podemos aplicar?

Para todo e qualquer paciente que têm alguma queixa de flacidez corporal, como:

– Abdome: pode ser utilizado sozinho ou associado à uma Lipoaspiração ou ainda a uma Mini Abdominoplastia;

– Braços: para tratarmos a flacidez do “tchauzinho”;

– Região interna da coxa: onde a pele fica mais flácida.

– Costas: na região do dorso, onde a flacidez é mais difícil de tratar.

– Papada: queixa bastante comum pela sobra de pele e acúmulo de gordura.

Estudos preliminares apontam uma capacidade de retração cutânea de até 80% na região tratada (efeito variável e que dependente da qualidade de pele da paciente), o que muda por completo a perspectiva de resultados no tratamento de flacidez de pele sem cortes para um patamar que antes inatingível!

Uso do Renuvion sem Cirurgia

Para todas as regiões citadas acima, o Renuvion pode sim ser usado para pacientes que não desejam fazer uma Lipoaspiração, Abdominoplastia ou Mini Abdominoplastia. Mesmo assim, é preciso aplicação de anestesia geral em Bloco Cirúrgico.

Para saber se o Renuvion pode ser indicado para o seu caso, é necessária uma avaliação pessoalmente em consulta.

Fonte: Lucas Sartori

beijos, Fran
16/09 2021
Mamoplastia
0 Comentários

Onde fica a cicatriz de silicone?

Onde fica a cicatriz de silicone?

cicatriz de silicone pode ficar localizada no sulco inframamário, entre o tórax e a mama, quando é feita uma incisão Inframamária. De longe, essa é a mais utilizada (entenda o motivo mais abaixo). Outras possibilidades são o silicone pela axila e a cicatriz de silicone pela aréola. Aí logo surge a pergunta, silicone pela aréola pode amamentar? Bom, para você esclarecer as suas dúvidas, nós vamos abordar todos os detalhes sobre tipos de colocação de silicone na mama. 

O que é cicatriz Inframamária?

A cicatriz Inframamária é aquela feita por meio de uma incisão inframamária. Ou seja, um corte na dobrinha inferior dos seios. No geral, o resultado é uma cicatriz de silicone bem discreta, medindo entre 4 e 5 centímetros. Além da aparência, a região tem uma tendência de cicatrização muito boa.

Outra vantagem da cicatriz inframamária é o fato dela ficar muito próxima de onde a prótese é colocada.

A cicatriz Inframamária fica na parte inferior das mamas e mede de 4 a 5 cm.

Com isso, podem-se evitar alguns tipos de complicações, como deslocamento e infecções, já que não será necessário percorrer um longo caminho entre o corte e o local do implante.

Basicamente, a prótese via sulco inframamário deixa a cirurgia mais simples, rápida e menos invasiva. Por isso, há menos riscos e a recuperação tende a ser mais tranquila.

Como é feito o silicone pela aréola?

A colocação de prótese de silicone pela aréola, ou incisão periareolar, é feita exatamente no contorno areolar. Assim, a cicatriz de silicone na aréola fica na linha de transição de cor entre ela e a mama. Por isso, é praticamente imperceptível. Parece o tipo de incisão ideal, certo? Mas não é bem assim…

Ao passar em consulta com um dos cirurgiões mais experientes do Brasil, Amanda descobriu que a cirurgia de silicone na aréola é uma técnica com indicações precisas.

Para você ter uma ideia, ela é raramente usada quando o intuito é apenas aumentar os seios.

A colocação de prótese de mama com incisão periareolar é feita no contorno da aréola.

Quando escolher ou não a cirurgia de silicone na aréola

Mulheres com a aréola muito pequena não devem colocar silicone areolar, já que não será possível passar a prótese pela região.

A colocação de prótese de silicone areolar é indicada apenas quando o médico já irá mexer nessa região. Por exemplo, quando:

  • A paciente deseja uma correção estética, seja por ter aréolas muito grandes ou assimétricas. Nesse caso é feita uma Areoloplastia.
  • Há um pouco de flacidez na mama e para removê-la o médico indica a Mastopexia Periareolar.

Nesses casos o cirurgião aproveita o corte e faz a colocação do silicone pela aréola. Fora isso ela não deve ser usada devido aos possíveis efeitos indesejáveis

Quem coloca silicone pela aréola pode amamentar?

A resposta para essa pergunta é: depende. Mas, para evitar qualquer dificuldade de amamentação futura, quando a paciente tem planos de ser mãe, o médico contraindica a prótese de silicone pela aréola.

Isso porque há a possibilidade de romper parcialmente os ductos mamários, responsáveis por transportar o leite. Essa situação não é uma certeza, mas se acontecer pode ser um obstáculo à amamentação.

Silicone pela axila, como colocar?

A colocação de silicone pela axila é feita por meio de um corte na região das axilas. A partir dele, o médico precisa abrir caminho até o local em que a prótese ficará alojada. Porém é raramente usada, já que a técnica de silicone pela axila oferece algumas complicações. No passado, havia a ilusão de que implante de silicone pela axila resultava numa cicatriz discreta. Mas na verdade ela fica tão discreta quanto a Inframamária.

No silicone pela axila, o médico coloca a prótese e abre caminho até alojá-la na mama.

Silicone axila: riscos da técnica

Um dos principais riscos da prótese de silicone via axilar é o deslocamento. Devido ao trajeto que o implante precisa percorrer, ele pode sair do local original e voltar por esse caminho após a cirurgia de silicone pela axila.

Outro problema do silicone colocado pela axila é o risco de infecções, já que há uma distância maior entre o local da incisão e de onde a prótese ficará.

Quando o assunto é silicone axilar, riscos também estão relacionados à probabilidade maior da paciente ter uma hemorragia durante a cirurgia.

A cirurgia de silicone pela axila é mais invasiva, consequentemente o pós-operatório é mais dolorido.

Ao optar pela cicatriz axilar, a recuperação é mais difícil. O trajeto entre a axila e a prótese pode até parecer perto, mas anatomicamente não é.

Isso torna a cirurgia de silicone pela axila mais invasiva e, consequentemente, mais dolorida.

Logo, o potencial benefício da cicatriz de silicone pela axila, jamais compensa as complicações que podem surgir no caminho. Por isso, a técnica raramente é usada.

Como é feito o implante de silicone pelo umbigo

O implante de silicone pelo umbigo é uma técnica antiga, usada para colocação de próteses salinas. Nela, o médico faz um pequeno corte para passar o silicone pelo umbigo, que é colocado vazio. Depois, abre caminho até a mama, acomoda o implante e enche com uma solução salina.

Com o passar do tempo, a prótese salina provou ser de qualidade inferior ao ser comparada às de silicone.

Apesar de ter sido comum nos E.U.A, o implante de silicone pelo umbigo caiu em desuso graças a série de riscos que oferece. Basicamente, são os mesmos da cirurgia de silicone axilar, porém com muito mais chance de ocorrer, como:

  • Deslocamento do implante pelo trajeto entre o umbigo e a mama.
  • Infecções devido ao longo caminho de entrada da prótese até o local que ela será colocada.
  • Aumento do risco de hemorragia durante o procedimento.

Devidos aos riscos, o silicone pelo umbigo não é colocado no Brasil nem na maioria dos países do mundo.

Silicone sem cicatriz é possível?

Não é possível colocar silicone sem cicatriz.  Aliás, toda cirurgia plástica resulta numa cicatriz, apesar delas serem discretas e algumas vezes até imperceptíveis. A única maneira de colocar a prótese é por meio de um corte. Logo, isso gera uma cicatriz.

Fonte: Dream Plástic

beijos, Fran
13/09 2021
Mamoplastia
0 Comentários

Tipos de Próteses de Mama

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE OS TIPOS DE PRÓTESE DE SILICONE PARA AS MAMAS, QUANTO AO FORMATO E PROJEÇÃO?

A decisão de colocar prótese de silicone nos seios já foi tomada… Mas qual tipo de prótese de silicone você vai colocar? Qual o tamanho ideal? Se estas dúvidas estão pairando sobre seus pensamentos… Prepare-se para entender “tim tim por tim tim” e ir adiante mais entendida e, consequentemente, segura para realizar o seu sonho! ; ) Primeiro é preciso respeitar o biotipo de cada pessoa, para conseguir um resultado harmonioso e natural. O que ficou ótimo na sua amiga, pode não cair bem em você. Portanto a orientação do seu cirurgião plástico especialista é fundamental para o sucesso total dos seus novos seios. Marque uma consulta com o Dr. André Ahmed para que ele possa te avaliar e indicar a melhor prótese de mama para você.

De qualquer forma, aqui vai conteúdo explicando os diferentes tipos de prótese de silicone, que diferenciam-se entre si pela forma e relação de altura (o quanto o implante é projetado para frente) e largura (diâmetro da base). Esta variação de perfis existe para proporcionar um resultado o mais adequado possível ao corpo, considerando: tamanho do tórax, tendência à flacidez, objetivo e expectativa da paciente. Próteses redondas são as mais utilizadas, porque valorizam o colo das mulheres. Algumas pacientes ficam em dúvida sobre escolher a prótese de menor ou maior projeção, o que é super normal… Vamos entender as características de cada tipo de prótese de mama?

Observação: a prótese de mama também tem outros nomes, que são sinônimos… implante mamário, impante de mama, prótese mamária.

PRÓTESE DE SILICONE REDONDA

A prótese de silicone redonda é um dos tipos mais requisitados pelas mulheres. Na visão frontal, essa prótese possui uma base redonda, e na visão lateral, faz o formato de uma cúpula. Ideal para quem quer explorar os “decotes”, este modelo é bem interessante para quem busca marcar mais o colo, porque preenche bastante a parte superior da mama. É o queridinho das mulheres mais ousadas! Deixa o colo bem desenhado e, consequentemente, contribuem para formar seios de parar o trânsito! Utilizado de forma correta, através de cirurgia bem executada, e sem exageros de tamanho, não deixa o resultado nada artificial. Durante a consulta com o Dr. André Ahmed, você terá a chance de ver alguns resultados com esse e outros tipos de prótese de silicone.

IMPLANTES DE MAMA FORMATO GOTA OU ANATÔMICA

Mais conhecido como prótese gota, o perfil anatômico tem a maior parte do volume de silicone concentrado na parte de baixo. Desta forma, contribui para o aumento da mama sem perder o contorno natural. Indicada para quem busca naturalidade, porque a mama não fica projetada, o colo não fica marcado e a parte de baixo dos seios ganha mais volume. Ou seja, essa prótese imita o formato natural dos seios. A prótese gota ou anatômica é a menos escolhida pelas mulheres, porque possui pouca projeção superior e central, em outras palavras, menos colo. Este tipo é muito indicado por pacientes que se submeteram a uma mastectomia (retirada cirúrgica das mamas) devido a um câncer de mama e buscam uma reconstrução da mesma. Ele não valoriza o colo e é pouco procurado para finalidades que visam apenas a estética, a não ser que se busque um resultado quase imperceptível. Sua base pode ser também ovalada no sentido vertical ou horizontal.

PRÓTESES CÔNICAS

Considerado um formato de projeção média, onde a parte central é particularmente bem destacada, como se fosse mais pontuda. Pela visão de perfil pode ser comparada com uma pirâmide. A base é redonda. Ideal para pacientes com flacidez mamária bem discreta, projeta bastante a aréola para frente, mas não valoriza tanto o polo superior da mama (colo). Sua utilização deve ser muito bem planejada em todas as suas dimensões. Deve-se tomar cuidado para não deixar com que sua ponta fique localizada fora da região da aréola, caso contrário, essa ponta pode ficar facilmente visível e marcada, o que leva a uma deformidade.

QUANTO ÀS PROJEÇÕES…

PERFIL BAIXO E MODERADO

São modelos de prótese de silicone que possuem maior diâmetro e menor projeção, ou seja, base mais larga e altura central mais baixa. Quando o objetivo é apenas o aumento das mamas, esses tipos de implantes são pouco utilizados pelos cirurgiões plásticos, já que sua forma não projeta a mama para frente e o colo fica apagado, ou pouco marcado, a não ser que esse seja um desejo da paciente. Próteses de perfil baixo ou moderado são melhores indicadas em cirurgia de mastopexias e reduções de mama, para conferir um formato melhor na montagem após a retirada de tecido – pele, tecido subcutâneo, gordura e glândula mamária – sem que haja uma tensão exagerada da pele suturada (“costurada”), e sem prejuízo nas manobras para ascensão da aréola.

PRÓTESE DE SILICONE PERFIL ALTO OU SUPER ALTO

Com base menor e maior projeção na sua cúpula, desta forma os seios ficam projetados para frente como um todo. Em especial, a super alta, ou extra alta, serve bem para aquelas mulheres que tem o tórax e base das mamas estreitos, já que a base do busto tem menor diâmetro e a projeção para frente fica bem evidente. Apesar de todas essas especificações, é importante salientar que cada marca tem seu padrão de nomenclatura e tabela de medidas, sendo que a prótese de mama de perfil super alto de uma fabricante pode corresponder à projeção alta, ou média de outra. Deve-se avaliar padrões como o grau de preenchimento de gel de silicone, e a coesividade do mesmo. Isso pode variar de marca para marca, ou até entre as diversas linhas de uma mesma marca. Portanto, você mulher, que quer colocar sua prótese mamária, saiba que ninguém melhor do que o seu médico para decidir sobre o tamanho e formato ideal para você, para que o procedimento seja seguro e com menos risco possível, e também para que o resultado se aproxime ao máximo daquilo que você deseja esteticamente. Pesquise sobre o profissional que irá lhe operar, e se o mesmo tiver experiência no assunto, ele irá decidir o melhor para você. Outra dica: não se apegue ao número de ml. Se a sua amiga pôs 300ml, não necessariamente o mesmo volume ficará bom para você, mesmo que as duas tenham biotipos semelhantes. O trabalho de uma mamoplastia de aumento é artesanal e deve respeitar as particularidades anatômicas e cada organismo. A escolha do tamanho pode ser feita inclusive com base no uso de medidores, ou também chamados moldes ou experimentos, que nada mais são do que imitações das próteses com seus volumes correspondentes, utilizados durante a cirurgia. O ideal é que o cirurgião tenha à sua disposição uma variedade de volumes no momento da cirurgia. Normalmente, o Dr. André Ahmed leva para a cirurgia uma variedade de volumes previamente selecionados para que ele possa decidir pelo melhor tamanho durante a cirurgia. Esse tipo de conduta confere uma segurança maior para o procedimento de inclusão de prótese mamária, pois durante a cirurgia haverá uma noção melhor do espaço que foi possível descolar, bem como as características do tecido mamário.

Fonte: Dr. André Ahmed

beijos, Fran
12/09 2021
Topo