Plásticas
0 Comentários

Exames pré-operatórios para cirurgia plástica

Antes de realizar uma cirurgia plástica, é importante que sejam realizados exames pré-operatórios, que devem ser indicados pelo médico, como o objetivo de evitar complicações durante o procedimento ou na fase de recuperação, como anemia ou infecções graves, por exemplo.

Por isso, o médico indica a realização de uma série de exames para determinar se a pessoa está saudável e se é possível a realização da cirurgia. Somente após a análise de todos os exames é que é possível informar à pessoa se é possível realizar a cirurgia plástica sem complicações.

Os principais exames solicitados pelo médico antes da realização de qualquer cirurgia plástica são:

1. Exames de sangue

Exames pré-operatórios para cirurgia plástica

As análises sanguíneas são fundamentais para que se possa saber das condições de saúde geral do paciente, assim, as análises mais solicitadas antes dos procedimentos cirúrgicos são:

  • Hemograma, em que são verificadas as quantidades de hemácias, leucócitos e plaquetas;
  • Coagulograma, que verifica a capacidade de coagulação da pessoa e, assim, identificar o risco de grandes sangramentos durante o procedimento;
  • Glicemia em jejum, já que níveis alterados de glicose no sangue podem colocar em risco a vida da pessoa, principalmente durante uma cirurgia. Além disso, caso a pessoa tenha níveis muito elevados de glicose no sangue, o risco de infecção aumenta, podendo haver uma infecção por um microrganismo resistente, que é difícil de ser tratado;
  • Dosagem de ureia e creatinina no sangue, pois dá informações sobre o funcionamento dos rins;
  • Dosagem de anticorpos, principalmente IgE total e IgE específica para látex, informa se a pessoa possui algum tipo de alergia e se o sistema imunitário está preservado.

Para realizar os exames de sangue pode ser necessária a realização de jejum de pelo menos 8 horas, ou de acordo com a orientação do laboratório ou do médico. Além disso, é recomendado que não se faça uso de álcool ou fume pelo menos 2 dias antes do exame, pois esses fatores podem interferir no resultado.

2. Exame de urina

Exames pré-operatórios para cirurgia plástica

O exame de urina é solicitado com o objetivo de verificar alterações renais e possíveis infecções. Assim, o médico normalmente solicita a realização de um exame de urina tipo 1, também chamado de EAS, em que são observados aspectos macroscópicos, como cor e odor, e microscópicos, como presença de hemácias, células epiteliais, leucócitos, cristais e microrganismos. Além disso, é verificada o pH, densidade e presença de outras substâncias na urina, como bilirrubina, cetonas, glicose e proteínas, por exemplo, podendo informar sobre alterações não só nos rins, mas também no fígado, por exemplo.

Além do EAS, o cirurgião plástico também recomenda a realização da urocultura, que é um exame microbiológico que tem como objetivo verificar a presença de microrganismos causadores de infecção. Pois caso haja suspeita de infecção, normalmente é iniciado o tratamento adequado para evitar o risco de complicações durante o procedimento.

2. Exame cardíaco

Exames pré-operatórios para cirurgia plástica

O exame que avalia o coração normalmente solicitado antes das cirurgias é o eletrocardiograma, também conhecido por ECG, que avalia a atividade elétrica do coração. Por meio desse exame, o cardiologista avalia o ritmo, velocidade e quantidades de batidas do coração, sendo possível identificar qualquer anormalidade.

O ECG é um exame rápido, tem duração média de 10 minutos, não causa dor e não necessita de preparo específico.

4. Exame de imagem

Exames pré-operatórios para cirurgia plástica

Os exames de imagem variam de acordo com o tipo de cirurgia plástica a ser realizada, porém todos possuem o mesmo objetivo, que é avaliar a região em que a cirurgia será realizada e verificar a integridade dos órgãos.

No caso da mamoplastia de aumento, redução e da mastopexia, por exemplo, são indicadas a realização de ultrassonografia das mamas e da axila, além da mamografia caso a pessoa tenha mais de 50 anos. Já no caso da abdominoplastia e da lipoaspiração, normalmente são recomendadas a realização de ultrassonografia de abdômen total e da parede abdominal. Para as cirurgias de rinoplastia, por exemplo, o médico normalmente solicita a realização da tomografia dos seios da face.

Para a realização dos exames de imagem normalmente não são necessários qualquer tipo de preparo, mas é importante seguir as indicações e orientações do médico ou do local em que será realizado o exame.

Quando fazer os exames médicos?

Os exames devem ser feitos com pelo menos 3 meses para a cirurgia plástica, pois exames realizados com mais de 3 meses podem não representar a condição real da pessoa, uma vez que podem ter havido alterações no organismo.

Os exames são solicitados pelo cirurgião plástico e têm como objetivo conhecer a pessoa e identificar possíveis alterações que podem colocar o paciente em risco durante o procedimento. Por isso, é importante que todos os exames sejam realizados para garantir o sucesso e segurança do procedimento cirúrgico.

Os resultados dos exames são analisados pelo médico e pelo anestesista e, caso esteja tudo bem, a cirurgia é autorizada e realizada sem quaisquer risco.

Fonte: Tua Saúde

beijos, Fran
29/07 2021
Plásticas
0 Comentários

Excesso de Pele Na Barriga

Como eliminar excesso de pele na barriga?

Há duas opções para eliminar excesso de pele abdominal. A radiofrequência é um procedimento estético que ajuda a combater a flacidez leve. Mas para retirada de pele da barriga em grandes quantidades, será indicada a cirurgia de abdominoplastia.

A flacidez de pele é difícil de eliminar, por isso você não vai conseguir resultados eficientes apenas com dietas e exercícios. Conheça a solução ideal!

Gestação, envelhecimento e oscilações de peso são fatores que influenciam no desenvolvimento de um abdômen flácido.

E este problema pode atingir também as mulheres relativamente magras.

Quando começamos a pesquisar bastante sobre o que fazer com excesso de pele na barriga, surgem várias soluções.

Mas será que elas são mesmo a resposta definitiva para acabar com esse problema?

A cirurgia para retirar excesso de pele na barriga deve ser feita por um cirurgião plástico habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. A abdominoplastia, ou dermolipectomia, retira a flacidez, a gordura e faz a amarração do músculo reto abdominal. E ainda há outras vantagens no resultado dessa cirurgia!

Cirurgia para retirar excesso de pele na barriga
Para barrigas com grandes excessos de flacidez a única solução para remover essa pele será a abdominoplastia!

Fique ciente de que esta é a maneira mais eficiente para tirar excesso de pele na barriga. Ainda mais se você tem muita flacidez abdominal!

Basicamente, na cirurgia para retirar excesso de pele, o médico segue os seguintes passos:

  • Faz a incisão acima da região pubiana e em volta do umbigo.
  • Desloca o tecido no sentido da caixa torácica.
  • Aproxima e amarra os músculos abdominais para corrigir a diástase.
  • Estica e remove o excesso de pele para poder finalizar.
  • Faz a sutura, coloca um curativo e a malha cirúrgica.

Como você pode notar, a cirurgia faz a total retirada de pele da barriga. E os benefícios podem ser vistos de longe!

E não só fisicamente, mas também proporciona uma melhora significativa no psicológico da paciente. Elevando a autoestima.

Tempo de recuperação da cirurgia plástica na barriga

O tempo de recuperação da cirurgia plástica na barriga varia para cada organismo. Mas durante os 20 primeiros dias, a paciente deve andar curvada para não comprometer a cicatrização. E, ainda, há outros cuidados importantes!

O resultado exige que a paciente siga algumas orientações de pós-operatório, que serão fornecidas pelo cirurgião plástico. Ou por sua equipe de enfermagem.

Mas não se preocupe, para ficar livre do excesso de pele na barriga, valerá a pena seguir cada cuidado. Alguns são:

  • Mantenha a área higienizada e troque os curativos, conforme orientado.
  • Ande de forma curvada nas primeiras semanas.
  • Deite de barriga para cima no início do período de recuperação.

E escolhendo bem a clínica e o cirurgião plástico para fazer sua cirurgia de retirada de pele, você terá o suporte em cada etapa do seu tratamento.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
26/07 2021
Plásticas
0 Comentários

Seroma tratamento

seroma PAINT

QUALQUER CIRURGIA pode causar um acúmulo de líquido abaixo da cicatriz chamado SEROMA. Esse líquido é uma mistura de plasma e linfa que, devido à operação, está temporariamente fora da circulação se acumulando no sob a pele. ️Geralmente é translúcido, claro, amarelado ou avermelhado. É muito comum em cirurgias com descolamentos extensos de pele como Plásticas de Abdome, mamas, inclusão de implantes de silicone, expansores, retalhos para cirurgia reparadora e cirurgia em ex obesos. Sempre que se descola a pele dos tecidos profundos, há formação de um espaço vazio que será aderido novamente com a cicatrização. Enquanto essa aderência não acontece, ou seja, nas primeiras semanas de pós operatório, pode acumular seroma. Para minimizar o seroma, usamos drenos de aspiração, cintas compressivas, placas de espuma, curativos, drenagem linfática… Mas se mesmo assim, houver acúmulo de líquido localizado, este pode ser puncionado com uma seringa sob anestesia local. Pode acontecer também de o seroma ficar acumulado por muito tempo e o corpo formar uma cápsula ao seu redor. Nesses casos, pode ser que a formação de líquido se mantenha apesar das retiradas repetidas. Na maioria das vezes, o seroma se resolve espontaneamente. Mas se isso não acontecer, existe a possibilidade de infectar ou se tornar crônico. Nessas situações, há indicação de tratamento com antibióticos e re intervenção cirúrgica. A principal recomendação é: fique tranquilo, siga as orientações e confie no seu cirurgião se ele estiver lhe dando a devida atenção. Um cirurgião plástico bem formado SABE lidar com intercorrências. Somos preparados para cuidar.

Fonte: Dra Barbara Rosas

beijos, Fran
23/07 2021
Topo