Mamoplastia
0 Comentários

Como escolher a prótese de silicone

As mamas femininas são o símbolo da feminilidade e beleza única da mulher. Não existe uma mama igual a outra e isso permite uma identidade preciosa da mulher. Quando se deseja realizar o aumento das mamas, surgem algumas dúvidas comuns: “que tamanho devo escolher?” e “qual o formato e material do implante?”.

Na verdade, a escolha do implante de silicone que vai ser usado é bastante complexa e leva em consideração outros fatores e não apenas o formato do implante. Para a cirurgia de aumento mamário estético, existem implantes de, basicamente, três formas: cônica, redonda e anatômica (“gota”).

Não existe uma regra geral de quando cada forma de implante é usada, pois isso depende do aspecto da mama da paciente e de sua expectativa quanto aos resultados. Existem dezenas de combinações de cada tipo de formato de implante associados ao seu diâmetro, projeção, tipo de cobertura e material usado. Por exemplo, uma mulher com baixa estatura e leve sobrepeso pode desejar aumentar as mamas e deve ter cuidado na escolha do implante, pois uma decisão errada pode dar a impressão de ficar exagerado ou com a aparência de estar bem acima do peso. Por outro lado, um implante muito pequeno pode não dar o resultado desejado. Por isso, é fundamental que a paciente converse abertamente com seu cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e relate sua expectativa frente a cirurgia de implante de mama.

Com sua experiência, o médico vai examinar o tipo de pele, se existe uma cobertura suficiente para esconder o implante (caso negativo, ele pode optar por colocar o implante atrás do músculo peitoral), além de analisar o corpo como um todo. Nessa análise geral, ele vai pontuar sobre as condições de peso, medidas do tórax e quadril, projeção das mamas e nádegas, entre outras coisas. Toda a análise é feita para que o novo implante se adeque não somente nas mamas, mas no equilíbrio corporal como um todo. Este cuidado é que gera a naturalidade do resultado esperado.

Dentre as dezenas de tipos de implantes mamários, observa-se a variação no volume em relação ao seu diâmetro e projeção. Com isso, o médico vai poder optar por um diâmetro mais largo em mulheres que tem o tórax grande ou escolher um implante com projeção maior nos casos em que se deseja maior projeção da mama. O perfil do implante é aferido pela sua altura a partir de sua base e pode ser: baixo, moderado, alto e extra-alto. Essa medida é diretamente responsável pela projeção da futura mama para frente.

Dessa maneira, entendemos que o exame clínico feito pelo cirurgião plástico é fundamental, pois a particularização na escolha do tamanho, tipo, formato, projeção e diâmetro só pode ser feita em conjunto com a paciente. Ou seja, não faz sentido a paciente já trazer ao médico seu desejo de colocar um determinado tamanho de implante porque sua amiga ou celebridade optou por esse volume específico. Cada pessoa tem seu biótipo, que deve ser respeitado.

Por fim, devemos lembrar que a escolha da marca do implante deve ser feita com cautela, pois existem muitas empresas mas nem todas seguem padrões rigorosos de qualidade. É prudente sempre investir em uma boa marca e seu cirurgião plástico poderá informar sobre as possibilidades. Como dica, vale a pena perguntar se o implante escolhido é aprovado pelo FDA americano que é extremamente rigoroso na aprovação de implantes de silicone. Não economize com sua saúde, invista em seu sonho priorizando também a segurança na escolha de um bom médico, implante de qualidade e hospital com suporte adequado.

Fonte: Minha Vida

beijos, Fran
05/06 2020
Mamoplastia
0 Comentários

Como é a cicatriz da mastopexia?

DICAS DE MULHER

Gilio explica que a cicatriz dependerá muito da quantidade de pele e do nível de flacidez dos seios da paciente. Dada a devida atenção a esses detalhes, são possíveis três tipos de cicatriz.

  • Periareolar: indicada para pacientes com mamas pequenas e que não possuem muita flacidez e excesso de pele.
  • Vertical: incisão vertical que percorre a aréola. A técnica é usada quando a mulher possui flacidez leve ou moderada.
  • T invertido: é uma incisão que vai da aréola até o sulco inframamário. Cicatriz indicada para quem apresenta o grau mais alto de flacidez e excesso de pele na região dos seios.

Gomes reitera que as cicatrizes exigem incisões em locais diferentes para que os seios sejam levantados e moldados corretamente. Portanto, determinar o tipo de cicatriz é uma etapa importante que deve ser conversada e definida junto ao médico ou médica.

Fonte: Dicas de Mulher

beijos, Fran
14/05 2020
Mamoplastia
0 Comentários

Mastopexia: como funciona?

ISTOCK

Quando se trata de cirurgia, são muitas as perguntas que vêm à mente, por isso, é importante entender como funciona todo o processo e tirar as principais dúvidas com um profissional antes de realizar qualquer procedimento.

No caso da mastopexia, a cirurgiã plástica e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Karina Gilio, explica que a técnica consiste basicamente em usar o excesso de pele e a musculatura para remodelar as mamas, deixando-as mais arredondadas e empinadas. Além disso, médica explica ainda que a mulher pode optar por fazer um dos dois tipos de mastopexia que existem.

Tipos de mastopexia

  • Mastopexia sem prótese: quando o próprio tecido, gordura e pele da mulher são usados para reconstruir os seios.
  • Mastopexia com prótese: quando a prótese é usada para aumentar o volume dos seios.

Com ou sem prótese, o objetivo da mastopexia é minimizar a flacidez dos seios. Mas o resultado final pode diferir de um para o outro. Algumas mulheres preferem deixar as mamas naturais, enquanto outras optam pela prótese para alcançar um efeito maior e mais firme.

Fonte: Dicas de Mulher

beijos, Fran
10/05 2020
Topo