Mamoplastia
0 Comentários

Implante de Silicone na Mama

implante de próteses de silicone mamário é um procedimento cirúrgico que aumenta as mamas, melhora o contorno e simetria para os seios. E, além disso, a prótese na mama pode ajudar a reverter casos leves de flacidez e deixar os seios mais juntinhos, centralizados.

Mas do que é feito o implante de silicone?

Os implantes de silicone são preenchidos com gel coesivo. Ou seja, em caso de ruptura da prótese, não gera riscos de vazamentos e o gel permanece no mesmo lugar, sem se espalhar.

Quando a ruptura acontece, a mama não diminui, pois não há deslocamento do gel. Ele ainda estará concentrado na região da prótese de silicone.

Para saber tudo sobre o seu implante de silicone, é importante consultar regularmente um médico e fazer anualmente o exame nas mamas.

Por exemplo, o ultrassom ou a ressonância magnética. Dessa forma, será possível avaliar com precisão a condição do seu implante de silicone nos seios.

Vale ressaltar, que o material utilizado na produção do implante não oferece nenhum risco à saúde da mulher. A texturização da prótese é desenvolvida para se parecer ao máximo com a textura do tecido natural da mama.

Quanto tempo dura um implante de silicone?

O implante de silicone não tem um prazo de validade determinado, pois a tecnologia utilizada nas próteses permite maior durabilidade. Então, como saber qual é o momento ideal para trocar os implantes?

Quanto tempo dura um implante de silicone
Descubra quanto tempo dura um implante de silicone e quando será necessário trocar.

Não há como garantir que os implantes de silicone vão durar por toda vida. Assim como em qualquer material, o silicone também pode sofrer um desgaste natural com o passar dos anos, sendo necessário fazer a sua troca.

Por isso, somente os exames de mamografia podem dizer com precisão a duração de um implante de silicone. E, se será necessário realizar a substituição de uma ou de ambas as próteses de mamas.

Além disso, existem outros fatores que podem afetar ou influenciar no resultado da sua cirurgia, que é a gravidez, a idade e a perda ou o ganho de peso.

Sendo assim, você deve fazer um acompanhamento com seu cirurgião plástico para discutir as possíveis mudanças em seus seios, caso seja necessário.

Quando colocar implante de silicone?

implante de silicone de mama pequena

Há milhares de mulheres que se sentem mal ao notar a aparência de seus seios. Isso gera sentimentos de insegurança, vergonha e até mesmo tristeza.

E o simples fato de se olhar no espelho pode se tornar uma verdadeira tortura!

Diante dessa realidade, o implante de silicone nos seios tem conquistado o coração da mulherada. Já que essa é uma possibilidade real de elevar a autoestima.

Mas existem alguns desafios até se decidir pelo implante de silicone.

Um deles é conseguir o apoio da família ou do parceiro. Infelizmente, nem sempre as pessoas entendem e se acham no direito de opinar:

“Você tem que se aceitar do jeito que você é!”

Para Vanessa de Albuquerque o que importa mesmo é sentir-se bem.

Ela acreditava de uma forma convicta, que tudo ia ficar bem após colocar o seu implante de silicone.

As chances de a tristeza ir embora seriam bem maiores. Afinal, não é apenas a aparência que muda, mas a maneira de enxergar a vida.

O que para algumas pessoas pode ser um simples implante de silicone nos seios, para outras mulheres isso traz:

  • Uma melhora significativa em sua autoestima
  • Alívio perceptível nos sintomas da depressão
  • Mais confiança e extrema satisfação com o seu corpo

Era isso que Vanessa buscava!

E, na verdade, após colocar o seu implante de silicone, ela encontrou tudo isso e muito mais.

Venceu a opinião pessimista da sua família, conversou com muitas amigas que já tinham silicone e pesquisou uma Clínica de implante de silicone em SP.

Quer descobrir como foi o passo a passo do implante de silicone que a Vanessa colocou? Vamos contar os principais momentos e te dar dicas importantes. Continue lendo o texto e acompanhe conosco!

Passo a passo da cirurgia de implante de silicone na mama

A decisão pela cirurgia plástica de implante de silicone deve ser feita de forma responsável. Para que seja possível alcançar um resultado de sucesso!

As mulheres interessadas em aumentar os seios devem observar uma série de fatores importantes para a realização do procedimento cirúrgico.

Por isso listamos a seguir o passo a passo utilizado pela Vanessa antes de colocar implante de silicone.

1º Passo: A Escolha do Cirurgião Plástico

cirurgia de implante de silicone na mama

O primeiro passo vai impactar em toda a sua cirurgia de implante de silicone na mama.

Por isso você deve dedicar um tempo precioso na análise e escolha do seu cirurgião plástico, tá bom?

Você não precisa necessariamente passar em consulta com mil médicos.

Mas faça pelo menos um levantamento da experiência e do currículo básico do cirurgião plástico. Levando em consideração as seguintes informações:

  • Formação acadêmica: nome da instituição que concluiu seus estudos e o período de residência em Cirurgia Plástica.
  • Título de especialista: a SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) realiza uma prova para avaliar a capacidade técnica dos profissionais e, a partir disso, concede uma habilitação de especialista para o Cirurgião Plástico.
  • Experiência comprovada: os médicos recém-formados aceitam qualquer tipo de procedimento para conseguirem portfólio. Por isso, verifique se o profissional tem experiência, assim você garante um melhor resultado.

Existem diversos formatos de implante de silicone de mama, como a prótese em formato gota, cônica ou redonda. A opção ideal para o seu tipo de seio, vai depender dos seguintes fatores:

  • Estrutura corporal
  • Peso e altura
  • Distância entre tronco e quadril
  • Proporção do tórax
  • Estrutura óssea
  • Volume original da mama
  • Elasticidade da pele

Partindo desses princípios, será escolhido o volume adequado e o formato ideal do implante de silicone de mama. Por isso, mais uma vez ressaltamos a importância de escolher um ótimo cirurgião plástico. Assim ele poderá te orientar nestas escolhas, que terão um impacto enorme no seu resultado.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
15/11 2021
Mamoplastia
0 Comentários

Mastopexia com implante com alça muscular

O que significa o termo mastopexia? 

R: O termo se refere a cirurgia de levantar as mamas, incluindo a retirada de pele. Pode ser realizado com ou sem implante de silicone. 

No que consiste a cirurgia de mastopexia com implante e alça muscular? 

R: Quando a prótese é colocada em plano submuscular, será preservado uma faixa de músculo (geralmente o músculo peitoral maior) na sua porção inferior e lateral com intuito de oferecer maior apoio ao implante, diminuindo risco de deslocamento lateral e para baixo. 

Implante fica como na figura abaixo. 

O uso da alça muscular em implantes mamários já foi descrita de várias outras formas e recentemente apresentamos a nossa experiência na forma de publicação onde reportamos a nossa padronização pessoal com uso da mesma. 

Assim, nosso trabalho representa uma reorganização de idéias previamente existentes de uma forma sistematizada. (artigo publicado da Plastic and Reconstructive Surgery global open em dez/2019). 

Todas as pacientes podem realizar a alça?

R: Nem sempre. Algumas pessoas, devido variações anatomicas próprias apresentam o musculo muito estreito, não sendo suficientemente amplo para cobrir a parte lateral do implante. Neste caso, lançamos mão da fáscia (estrutura fibrosa e rígida que cobre o músculo serrátil) ou do próprio musculo serrátil (mais lateral no tórax). 

E quando é utilizado?  

Usamos preferencialmente em cirurgias de mastopexia com implantes, onde há grande flacidez mamária e é necessário a retirada de pele. 

Também pode ser usado em pacientes que apenas irão fazer o implante sem retirada de pele, mas isso deve ser avaliado pelo seu médico em consulta. 

Quais as vantagens do uso da alça muscular? 

São as mesmas vantagens do uso do implante submuscular quais sejam: maior firmeza do implante, melhor cobertura no colo da mama, menor chance de lateralização do implante.

Quais as desvantagens da alça muscular?

Os pontos negativos do uso da alça são os mesmos apresentados por qualquer técnica submuscular, quais sejam: maior agressividade da cirurgia pois mobiliza a musculatura, nível de dor pouco mais alto no pós operatório e, caso a paciente possua muito volume mamário, uma parte deve ser retirada pois pode ocorrer queda da glândula mamária na frente do implante (conhecido como efeito em cascata, dupla bolha ou até “nariz do Snoopy” – Snoopy noose effect). Veja esquema abaixo:

Quais as melhores indicações para uso do implante com alça muscular?

Em geral, as melhores candidatas para a técnica são pacientes com intensa flacidez mamária e pouco volume glandular. Isso porque, nestes casos, as outras técnicas podem produzir resultados menos duradouros devido a pouca resistência da pele e não é necessário remover grande quantidade de glândulas mamárias pois as pacientes já não o tem.

Uma outra situação são as pacientes com histórico familiar positivo para câncer de mama e tem muito volume mamário. Nesta situação a redução das glândulas mamárias diminui (mas não elimina) o risco de vir a desenvolver câncer de mama no futuro.

Que tipo de cicatriz fica no final com uso da alça muscular?

Na verdade, depende do tipo de cirurgia. Se for somente a inclusão de implantes, a cicatriz será muito pequena, no sulco mamário (média de 4cm). Vale ressaltar que, para usar a alça muscular em implante simples, sem a mastopexia, alguns critérios devem ser preenchidos, não sendo possível nem necessário em todos os casos. 

Se a cirurgia realizada for a mastopexia (retirada de pele), na maioria das vezes termina com o T invertido (cicatriz ao redor da aréola, na vertical e na dobra da mama).

Fonte: Dr. Marcelo Ono

beijos, Fran
29/09 2021
Mamoplastia
0 Comentários

Mastopexia com prótese + Alça de sustentação muscular

Filosofia

A nossa filosofia diz que a retirada de pele com colocação de prótese necessita de algum suporte anatômico, quero dizer que a pele que estamos retirando já não está em boas condições e a que fica possivelmente não é firme o suficiente para sustentar sozinha o implante.

Dessa maneira, a nossa preferência para deixar as suas mamas mais juntinhas e evitar uma nova queda é utilizar o suporte da Alça de Sustentação Muscular, técnica desenvolvida pelo meu amigo Marcelo Ono.

Benefícios

  • Suporte adicional.
  • Estabilidade ao implante.
  • Menor pressão da prótese sobre a pele, teoricamente deixa a cicatriz melhor.
  • Possibilita realizar os 14 Pontos – LINK – Reduzindo a contaminação.

Como é a Recuperação?

Como a técnica precisa de retirada de pele, a Recuperação em 24hrs não pode ser utilizada.

Deixamos elevar os braços até a altura do ombro para permitir um certo relaxamento muscular e reduzir um pouco a dor.

  • Elevar os braços mais alto, apenas após 1 a 2 semanas.
  • Dirigir 1 semana.
  • Elevar até 15kgs – 1 semana.
  • Exercícios físicos, elevar mais de 15kgs e sutiã não cirúrgico apenas após 1 mês.

A Cicatriz em T Invertido

O grande medo das pacientes que fazem essa cirurgia é a tal do T.

Geralmente quando eu te avalio eu vou ver como a mama está e imaginar como pode ficar.

A boa indicação para cirurgia ocorre quando a forma da mama vai melhorar muito e dessa forma vale a pena ganhar a cicatriz que será apenas um detalhe numa mama bonita.

Antigamente grande parte dessas cirurgias abria, pois a prótese pressionava a pele, e a cicatrização era mais difícil também devido aos fios utilizados.

Atualmente utilizamos fios farpados em 100% das cirurgias, esses fios retiram a tensão da pele que já é pequena devido ao fato que o músculo protege a prótese.

Os fios farpados tem melhor força tensil e absorção mais lenta. Já os utilizamos há 5 anos.

O que pode ocorrer com a cicatriz?

A cicatriz logo após a cirurgia tem o aspecto de uma linha e este é o trabalho do Cirurgião.

No entanto é esperado a cicatriz ficar mais grossinha e mudar de cor após 30 a 40 dias, podendo ficar rosinha ou vermelhinha…o auge será com 2 a 3 meses.

Após, ela irá mudar de cor, ficando mais clara e fina com o tempo.

O processo pode durar 6 a 18 meses.

Durante os primeiros meses a nossa conduta é microporagem com Fita 3M Bege 1x por semana (você ganha no kit de recuperação) e mantemos a fita nos primeiros meses.

Utilizamos os melhores fios para acabamento cirúrgico (não se fecha a parte profunda com cola) e a cola apenas na parte externa.

A paciente pode tomar banho normalmente no seu período pós operatório.

Fonte: Dr. Thiago Cavalcanti

beijos, Fran
25/09 2021
Topo