Mamoplastia
0 Comentários

Prótese de silicone? Saiba como escolher

As melhores marcas de próteses de silicone são aquelas que atendem a uma série de critérios de qualidade: precisam ter as tecnologias mais avançadas, como as microtexturizadas e de poliuretano, que vamos mostrar adiante. Devem oferecer garantia do fabricante e, principalmente, precisam ter aprovação da Anvisa. Além disso…

Avalie se as próteses não têm histórico de problemas com a vigilância sanitária. Quanto maior o número de ocorrências, menos confiável a marca será. 

E por fim, considere a taxa de ruptura das próteses. Esse é um fator que determina se os implantes possuem ou não qualidade. 

Vamos explicar melhor esses critérios. Olha só:

Ruptura da Prótese de Silicone

Uma prótese boa tem baixas taxas de ruptura.

Ruptura é quando ocorre o rompimento da prótese dentro do organismo, necessitando que o implante seja retirado do corpo. 

Quanto mais resistente for a prótese, menor é a possibilidade dela romper futuramente e causar problemas para a paciente. 

Quer entender melhor o que é ruptura? Quais perigos ela traz? Confira tudo que você precisa saber sobre ruptura da prótese de silicone

Textura da prótese de Silicone

Existem 4 tipos de revestimentos para as próteses de silicone: superfície lisa, microtexturizada, texturizada e de poliuretano.

Existem 4 principais texturas para a prótese de silicone.

Para os especialistas, a melhor prótese de silicone é aquela que apresenta microtextura ou revestimento de poliuretano. 

Isto porque, já foi comprovado durante anos, que esses tipos de materiais dão mais aderência entre o implante e o tecido da mama.

Tal textura dificulta a organização das fibras da cápsula, dessa forma, as chances de ocorrer uma ruptura ou contratura capsular são muito menores. 

Por isso, os cirurgiões também consideram o revestimento do silicone como um aspecto fundamental para a escolha da melhor marca de prótese de silicone.

Entenda melhor como funcionam os revestimentos de prótese de silicone, suas vantagens, desvantagens. Descubra qual é o melhor implante para você.

Portanto, se uma prótese atender todos os fatores acima, significa que ela já está entre as melhores. E por sorte, não há apenas uma, existem várias marcas de prótese de silicone boas no mundo

E é delas que vamos falar para você.

Vamos te mostrar em quais marcas você pode confiar, quais não foram aprovadas pela Anvisa, quais são as melhores marcas de silicone de acordo com os médicos e até mesmo às pacientes que usaram e aprovaram. 

Para saber se escolheu a melhor marca de prótese de silicone, é preciso considerar fatores importantes além do valor do implante.

Precisa analisar, primeiro, se as marcas de próteses de silicone são aprovadas pela Anvisa, se atendem os requisitos básicos de fábricas, além de…

Observar se elas possuem baixa taxa de Ruptura.

A taxa de ruptura vai depender da textura da prótese. Como dissemos no começo, prefira sempre próteses texturizadas ou microtexturizadas. Implantes lisos têm maiores chances de deslocamento. 

Analisar se a empresa já teve problemas com a Anvisa.

Quanto menos problemas uma prótese de silicone tiver com a Anvisa, melhor. Portanto, analise quais os problemas que ela já teve com as próteses, se é recorrente e qual a solução proposta. E isso nos leva a outro fator…

Considerar a escolha da marca da prótese junto ao seu médico.

Os cirurgiões são as pessoas mais experientes quando o assunto é implante de silicone. Afinal, trabalham com próteses todos os dias e, por isso, já analisaram diversas marcas de prótese de silicone. 

Pergunte ao seu médico sua opinião, peça recomendações e indicações. Saiba quais são os pontos positivos e negativos de cada marca. 

Verificar se possuem indicação de pessoas que já usaram.

Uma boa maneira de saber se uma prótese é boa é conversando com pacientes que já utilizaram. Além dos médicos, as pacientes são uma boa fonte para saber se aquela é realmente a melhor prótese de silicone do mercado. 

Existe prótese de silicone vitalícia?

Não existe uma prótese de silicone vitalícia, ou seja, que traga garantia de que NUNCA precisará ser trocada. Mas, então vou ter que trocar minha prótese de silicone? Calma. As próteses de silicone não possuem data de validade, ela pode ficar no seu corpo sem apresentar problema por muito tempo ou pouco tempo.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
23/05 2022
Mamoplastia
0 Comentários

Quais os riscos de colocar prótese de silicone?

Você quer colocar silicone nos seios, mas tem medo dos riscos da prótese de silicone?

Calma! 

Não vamos te dizer falsas verdades, alegando que colocar silicone nos seios não traz nenhum risco. Já temos artigos demais que falam isso, não é mesmo?

Existem sim, alguns riscos e problemas que podem acontecer durante e depois da fase de recuperação.

Porém, você vai descobrir que é possível evitá-los com a atenção e os cuidados certos

E mais, verá que alguns são tão raros que você ficará surpresa se conhecer alguém que teve. 

Os riscos de colocar prótese de silicone geralmente envolvem:

  • Dor na prótese depois de anos
  • Efeito dupla bolha no silicone
  • Líquido ao redor da prótese
  • Efeito rippling na mama
  • Silicone que cedeu

Entre outros que você confere adiante. 

Na maioria das vezes os riscos de colocar silicone afetam questões estéticas, e não a saúde ou a vida da paciente, como muitas mulheres acreditam. 

Portanto, são riscos que podem ser evitados, tanto pelo cirurgião como pela paciente. E, caso venham a acontecer, são fáceis de identificar e tratar para que não evoluam.

Muitas mulheres têm o sonho de colocar silicone, mas abandonam essa ideia por achar que colocar silicone é perigoso. 

1. Dor na prótese de silicone depois de anos é normal?

Sentir dor na prótese de silicone depois de anos pode significar uma contratura, ruptura, deslocamento de prótese ou até mesmo complicações que não tenham relações com a mamoplastia de aumento e são mais comuns, como:

  • Mastite; 
  • Inflamação da mama;
  • Alteração do ciclo hormonal da paciente. 

Saiba o que fazer se sentir dor na prótese mamária.

Desse modo, caso isso aconteça, a paciente deve ir ao ginecologista ou mastologista. O médico avalia a mama e solicita alguns exames como: tomografia, mamografia ou ultrassom das mamas. 

Assim ele poderá saber exatamente o que está causando a dor na prótese de silicone depois de anos e indicar a solução. 

Se forem identificadas complicações na mamoplastia de aumento, o médico analisará o que pode ser feito, se é necessário algum ajuste, substituição ou retirada da prótese.

Porém, é importante lembrar que a dor alguns dias após a cirurgia é normal. Principalmente, nas duas primeiras semanas de pós-operatório.

Ainda mais se a cirurgia tiver sido feita por baixo do músculo, visto que o local estará se recuperando do procedimento. Por isso é indicado o uso de antibióticos nesse período. 

2. Efeito dupla bolha no silicone

O efeito dupla bolha no silicone ocorre quando os seios cedem, e o silicone, colocado por baixo do músculo, permanece na posição original. Veja a imagem abaixo:

dupla bolha silicone
No efeito dupla bolha, os seios caem enquanto o silicone permanece fixado no local.

Isso acontece porque o silicone está fixado na camada muscular, não nos tecidos mamários. Assim, quando a pele fica flácida e cede, pela ação do tempo, ela cai, mas a prótese continua posicionada, causando o efeito de dupla bolha na mama. 

Você sabia? Independentemente de se ter ou não silicone, a mama vai ceder pela ação do tempo e da gravidade. 

Esse efeito bolha no silicone, também conhecido como efeito Snoopy, está relacionado com mulheres que colocaram o silicone por baixo do músculo. Porém, é algo bem incomum. E se acontecer, vai levar anos. 

Há duas maneiras de corrigir o silicone efeito bolha:

1° Com a cirurgia de mastopexia

A mastopexia tirar a flacidez da mama, trazendo-a novamente para o alto. Assim a pele cobre novamente o silicone. 

2° Colocando a prótese por cima do músculo

O cirurgião também pode optar por realocar a prótese, colocando-a acima do músculo. Desse modo ela vai acompanhar o movimento da pele. 

efeito dupla bolha raramente acontece. Por isso é difícil encontrar imagens que mostram como a mama fica nesse momento. 

Porém, para que você possa ter uma ideia melhor de como ficará os seios, separamos algumas ilustrações. 

efeito dupla bolha silicone fotos
No corpo, o efeito dupla bolha passa a impressão de que há dois silicones na mama.

Amália tinha muito medo de que futuramente ficasse com silicone dupla bolha. Para espantar esse medo, resolveu conversar com algumas mulheres que haviam colocado implantes nos seios. 

3. Prótese de Silicone cedeu

É normal ver que a prótese de silicone cedeu depois de um longo prazo. Ainda mais se for colocada por cima do músculo. Isso acontece por conta da pele da pessoa. Se ela tiver tendência à flacidez e optar por uma prótese grande, vai cair futuramente. Mas também há outros dois fatores.

silicone cedeu
Coloquei silicone e ficou caído. O que fazer? Descubra aqui!

1 – Uma alimentação pobre em proteína e rica em carboidrato pode favorecer uma pele com mais flacidez após a prótese de silicone, o que leva à queda das mamas mais rápido. 

2 – E também, se após o procedimento a paciente vier a ganhar muito peso, e posteriormente emagrecer significativamente, a mama fica flácida e cai. 

Dica

Por isso é necessário escolher um cirurgião experiente. Apenas um médico com muitas cirurgias realizadas sabe identificar esse problema e indicar uma prótese de tamanho adequado para cada paciente.

Não esqueça, independentemente de ter ou não o implante, a mama ou silicone cai com o tempo. 

Mas se ela se atentar aos fatores acima, isso vai demorar muito tempo para acontecer. 

“Ah, mas recentemente coloquei silicone e ficou caído. O que fazer?”

Às vezes você pode ver uma mulher comentando que acabou de colocar a prótese e viu que o silicone “cedeu” em poucos meses. Amália já viu algumas mulheres dizerem isso.

Porém, na maioria das vezes a mama não cedeu… 

Após colocar a prótese, a região da mama fica inchada, o que deixa os seios mais durinhos, levantados e grandes. 

Quando passar o inchaço e o corpo recuperar sua forma normal, os seios ficam um pouco menores e mais soltos, na posição anatômica correta para aquele organismo. Isso é totalmente esperado. 

Portanto, não significa que a prótese de silicone cedeu, mas sim que você já está recuperada. 😊

4. Líquido ao redor da prótese de silicone

O líquido na prótese de silicone é uma defesa do corpo ao ver que foram feitos cortes e incisões em seu tecido. Geralmente, esse líquido em volta da prótese de silicone é chamado de seroma. E nem sempre significa risco para a paciente. Saiba por quê!

liquido redor protese silicone
Nem sempre líquido na prótese de silicone significa um risco.

Se tiver pouco líquido em volta da prótese de silicone, não há problema. 

Em curto prazo, o acúmulo de líquido ao redor da prótese de silicone significa que houve uma reação inflamatória da cirurgia, principalmente se ocorrer no pós-operatório. 

Porém, em longo prazo, pode ser apenas uma lubrificação do organismo ao redor da cápsula que cobre a prótese. 

Normalmente, esse líquido é reabsorvido com o tempo, não causando danos e nem problemas para a paciente. 

Portanto, é preciso se preocupar apenas se o líquido começar a crescer, pois traz o risco de deslocar a prótese. Porém isso é MUITO raro de acontecer. 

Para saber como anda a situação do líquido ao redor das mamas, se está normal ou exagerado, o médico solicita uma mamografia com prótese de silicone se achar necessário. 

5. Efeito Rippling no Silicone 

O efeito Rippling na prótese de mama acontece quando a textura da prótese fica discretamente perceptível abaixo da pele da paciente. Pode ocorrer com mulheres que tenham a pele muito fina e colocaram uma prótese de volume alto por cima do músculo, porém é bem incomum!

rippling mamas
O efeito rippling é bem raro de acontecer se você tiver um bom médico para te auxiliar na escolha da prótese e da colocação.

Nota

Normalmente, ao perceber a espessura fina da pele da paciente, o médico já indica uma prótese menor, ou mesmo colocação por trás do músculo.

Mas claro, se for um médico experiente e certificado. Um médico iniciante muitas vezes pode não saber disso, deixando a paciente colocar a prótese de forma inadequada.

Para saber se a paciente está com efeito rippling no silicone, ela deve ser avaliada em posição anatômica. Em pé, com os braços para baixo e a palma da mão virada para frente. 

Isto porque em outras posições, como quando a mulher está curvada com o tórax para frente ou deitada de lado, é normal e até esperado sentir a prótese, principalmente se o implante estiver por cima do músculo. 

Lembre-se que é um peso a mais nos seus seios.

Vale ressaltar que rippling na prótese de mama não traz um risco para a vida da paciente. Este é um problema estético. Ficando a critério da paciente resolver ou não. 

Há dois tratamentos para o efeito rippling no silicone:

O cirurgião pode trocar a prótese de posição, colocando-a atrás do músculo, ou então pode diminuir o seu volume. 

6. Infecção da prótese de silicone

infecção da prótese de silicone é algo bem raro. Existem dois tipos de infecções que a paciente pode desenvolver após uma cirurgia de implante mamário. A infecção hospitalar e a infecção endógena. Porém, é possível evitá-las com os cuidados certos. Mais adiante vamos mostrar quais são esses cuidados.

infecacao protese silicone sintomas
Saiba como evitar a infecção hospitalar e endógena na prótese de silicone.

Porém, antes você precisa entender quais são os sintomas de infecção na prótese de silicone. 

Sintomas da Infecção na Prótese de Silicone

Na Infecção da prótese de silicone, os sintomas são: febre, inchaço, vermelhidão e aumento da temperatura na mama.

Porém, entre a alta médica e os primeiros retornos, o cirurgião e os enfermeiros da clínica acompanharão de perto a evolução da paciente e da cicatriz para evitar que isso aconteça.

E caso surjam problemas com o silicone, eles buscam  identificar a causa. 

Infecção da prótese de silicone: hospitalar

protese silicone infeccao
A infecção da prótese no meio hospitalar acontece quando a paciente escolhe o local errado para a sua cirurgia.

A infecção hospitalar começa a apresentar seus sintomas já na primeira semana de pós-operatório.

Geralmente é adquirida em cirurgias realizadas em clínicas e em hospitais gerais.

As clínicas oferecem o risco, pois, na maioria das vezes, não têm liberação para operar e não são fiscalizadas pela COVISA (Coordenadoria de Vigilância em Saúde). 

Desse modo, não é possível ter certeza quanto à procedência do material utilizado e também, se os protocolos de esterilização adotados seguem rigorosamente os padrões determinados.

Já os hospitais gerais oferecem risco de infecção por tratar de diversas doenças, inclusive, infecções. Assim o risco de transmitir para outro paciente é bem maior.

Por motivos como esses, a Dream Plastic atua com hospitais direcionados para cirurgia plástica

Para você ter uma ideia, aqui o índice de infecção é MUITO baixo. Temos menos de 1 caso para cada 1000 pacientes de prótese operadas. 

Isso graças também à nossa equipe médica especializada. 

Nossos anestesistas são experientes em cirurgia plástica, realizando esses procedimentos todos os dias. Por isso, sabemos como usar técnicas menos invasivas durante a cirurgia, algo que médicos de hospitais gerais não fazem. 

Ao invés de uma anestesia geral, nossa equipe aplica anestesia peridural com sedação. 

Isso nos permite dar alta hospitalar mais rápida, diminuindo ainda mais os riscos de infecção por prótese de silicone. 

Problemas com silicone no pós-operatório: Infecção endógena

perigos colocar silicone
Você pode evitar a infecção da prótese em casa com os cuidados certos.

A infecção endógena geralmente começa depois de uma semana de pós-operatório, sendo causada por microrganismos que habitam a própria pele ou o organismo da paciente.

Se ela não tiver higiene no cuidado com os pontos e não seguir rigorosamente as instruções do cirurgião, o local pode ser contaminado por esses microrganismos.

É uma situação incomum, mas não impossível. Por isso é importante manter a cicatriz e os materiais usados no curativo muito bem higienizados.

Saiba mais

Para ajudar a paciente, nossa equipe entrega um papel com todas as instruções de recuperação na alta médica. Desse modo, você não corre o risco de esquecer algo. E no primeiro retorno mostramos como devem ser os cuidados e a higienização do local operado. 

Para diferenciar uma infecção hospitalar de uma contaminação em casa, basta considerar o tempo.

No caso da infecção hospitalar, ela se manifesta em no máximo 1 semana depois da cirurgia.

E, caso seja necessário, o médico pode colher uma amostra da infecção para analisar qual é o microrganismo responsável. 

A identificação do microrganismo indica qual é a origem da infecção, pois cada tipo de bactéria vem de um local diferente.  

No geral, o tratamento de infecção na prótese de silicone é feito com antibióticos. Dependendo da situação é necessária uma troca de prótese mamária. Mas isso somente o cirurgião plástico poderá avaliar.

7. Prótese de silicone dobrada, o que fazer?

prótese de silicone dobrada pode acontecer por excesso de esforço da paciente no pós-operatório, e não por ser um silicone mal colocado pelo médico. Mas não se preocupe, não é algo grave. Veja como pode ser corrigido!

protese silicone dobrada
A prótese de silicone dobrada é algo raro de acontecer e geralmente pode ser resolvida facilmente.

A prótese de silicone dobrada não consiste, de fato, em um dos riscos de colocar prótese de silicone. Pois, normalmente a única interferência é no formato estético dos seios.

Geralmente a dobra da prótese ocorre bem nas bordas. É algo pequeno e imperceptível, verificado apenas por meio do exame de ultrassom. 

Esse tipo de dobra é normal, pois faz parte do processo natural de formação da cápsula da prótese. Não é um defeito ou algo que afete a segurança ou a estética do resultado.

Só será necessário tomar alguma medida se a prótese dobrada afetar o formato da mama de forma visível, o que é incomum de acontecer. 

Se ocorrer, na maioria das vezes será por conta do excesso de esforço da paciente durante o pós-operatório. 

Nessas ocasiões, muitas vezes o próprio cirurgião pode manipular a mama e corrigir o formato. 

Porém, de modo bem incomum, a prótese dobrada também pode indicar uma contratura capsular que, em excesso, provoca dor e a deformidade da mama. Mais adiante vamos explicar o que é contratura capsular. 

Se houver contratura, é necessário um retoque de cirurgia plástica, para corrigir o formato das mamas. 

O ideal é que, ao notar algo diferente, você procure seu médico! A única forma de verificar o que houve de fato com a mama é pelo ultrassom

8. Prótese de silicone mal colocada

Os seios não estarem juntinhos não significa que você está com a prótese de silicone mal colocada. O implante mamário é feito para aumentar os seios, não para juntá-los. Pode ocorrer de os seios ficarem mais juntos, mas isso depende de alguns fatores. Veja quais são!

protese silicone mal colocada
Uma prótese de silicone está mal colocada quando seu resultado não está harmonioso com o corpo.

Toda prótese possui um selo embaixo. Esse selo indica para o cirurgião onde é o centro do implante. 

Para que os seios fiquem com uma aparência harmoniosa, o cirurgião precisa alinhar esse ponto central com a projeção de onde está a aréola, que no caso é o centro dos seios. 


Em pacientes que as aréolas são mais centralizadas, o centro da prótese segue essa posição, deixando os seios juntinhos. 

Porém, pacientes que têm as aréolas lateralizadas, ou seja para fora, a prótese acompanha seu formato. Logo, os seios ficarão cheios, mas não juntinhos. 

“Ah, mas porque o cirurgião não deixa a prótese voltada para o centro?”

Se a paciente tiver a aréola lateralizada e colocar a prótese voltada para o meio, os seios ficarão com uma aparência disforme. Neste caso, sim, será um silicone mal colocado. 

“Se ele mexer na aréola, será que melhora?”

A cirurgia de prótese mamária não modifica a posição da aréola. Para isso é necessário uma cirurgia de mastopexia.

Porém, dificilmente o cirurgião indica uma cirurgia de mastopexia apenas para corrigir a posição da aréola com intuito de juntar as mamas. Porque a mastopexia possui uma cicatriz maior que a da prótese de mama.

A mastopexia é indicada em casos de alterações anatômicas relevantes, ou seja, que incomodam bastante a paciente. 

É muito raro um cirurgião plástico experiente deixar um silicone mal colocado. 

Porque os parâmetros anatômicos para colocação da prótese são muito bem determinados e conhecidos. 

E mais, o médico faz verificações durante a cirurgia para conferir se está tudo perfeito, no local correto. 

Desse modo, o silicone mal colocado com um médico experiente é praticamente impossível de acontecer. 

Porém, se ainda assim a paciente achar que o silicone foi mal colocado, ela pode fazer um ultrassom para verificar a situação. 

9. É normal sentir a prótese de silicone?

Sim, é normal sentir a prótese de silicone, principalmente se ela estiver em cima do músculo e for de um volume alto, como 400ml ou 500ml. Se você conversar com algumas pacientes, verá que elas também conseguem sentir a prótese.

sentir protese silicone
É normal sentir a prótese de silicone quando tocar nas mamas.

Não há problema algum em sentir a prótese de silicone. Pois o implante foi planejado para ter uma consistência muito semelhante à do tecido mamário, passando a sensação de uma mama natural.

No grupo de pacientes da Dream Plastic você encontra milhares de mulheres trocando dúvidas e experiências. Uma das principais questões é exatamente essa, se é normal sentir a prótese de silicone. 

E você vai ver que muitas conversaram com o médico e ele afirmou que essa sensação é natural.

Se ainda não faz parte do grupo, esse é o momento ideal. Clique no botão abaixo e solicite a sua entrada!

Riscos da Prótese de Silicone

10. Deslocamento da prótese de silicone 

Uma das complicações da mamoplastia de aumento é o deslocamento da prótese de silicone. O deslocamento da prótese depende do pós-operatório da paciente. Portanto, é muito importante que neste período ela siga todas as orientações médicas para evitar esse problema. 

deslocamento da protese
Para evitar o deslocamento da prótese de silicone é preciso ter grande atenção com o pós-operatório.

Um bom exemplo desses cuidados é, por pelo menos 3 semanas, evitar ao máximo:

  • Levantar os braços acima da cabeça
  • Fazer esforço
  • Carregar peso

Algumas pacientes comentam que ao deitar, as próteses caem para a lateral. Muitas acreditam que isso é o deslocamento. Na verdade, essa situação é algo normal, já que nessa posição a tendência natural das mamas é de se espalhar.

Vale ressaltar que a avaliação do resultado é feita com a paciente em pé, ou seja, em posição anatômica. Saiba como identificar o deslocamento do implante mamário aqui. 

11. Rompimento da Prótese de mama 

O risco da prótese de silicone estourar ou romper, sozinha é muito raro. O mais comum é isso acontecer a partir de um trauma, por exemplo  uma forte pancada num acidente automobilístico.

ruptura protese silicone
É preciso uma força muito grande para romper uma prótese.

Porém, se acontecer a ruptura da prótese, não precisa ficar desesperada. Atualmente, os implantes são preenchidos com gel de silicone de alta coesividade, impedindo seu vazamento pelo organismo.

VOCÊ SABIA? 

Um estudo publicado na Revista Brasileira de Cirurgia Plástica avaliou 68 pacientes de prótese de mama que quiseram fazer a troca do implante. Destas, somente 5 solicitaram a troca por caso de ruptura. 

Um número extremamente baixo, ainda mais se for considerado que a maioria das pacientes nem sequer trocam as próteses. 

12. Contratura: quando ocorre a rejeição da prótese silicone?

Logo após a cirurgia o organismo forma uma cápsula em torno da prótese com o objetivo de fixá-la no organismo. Essa cápsula é uma resposta natural  e esperada. O problema é quando o organismo exagera na criação da cápsula, o que causa a contratura capsular, como vamos mostrar adiante. 

contratura capsular protese silicone
É raro haver rejeição da prótese de silicone.

Ao detectar um objeto estranho, nosso corpo naturalmente cria essa resposta ao implante, como uma defesa. 

Porém, quando o organismo exagera nessa formação, dá origem à contratura capsular ou rejeição. Isso pode deixar  a mama mais rígida, com formato alterado e até causar dores. 

Infelizmente essa é uma resposta do organismo que, tanto a paciente como o cirurgião, não têm como prever. 

Nesse caso, para não afetar o bem-estar da paciente, é necessário trocar ou retirar o implante. 

13. Pode fazer mamografia com prótese de silicone?

Sim, é possível fazer mamografia com prótese de silicone, apesar de muitas mulheres pensarem o contrário. Todavia, a única mudança é que você deve informar ao médico sobre o implante. 

mamografia protese silicone
Tendo ou não silicone, a mulher pode continuar fazendo exame mamografia.

Assim o médico terá mais cuidado para fazer o exame, ajustando a posição do equipamento para evitar prejuízos ao implante. 

Atenção

Normalmente é recomendado que mulheres acima de 40 anos façam mamografia anualmente. Para aquelas com idade abaixo de 40, é indicado realizar o exame a cada dois anos. 

Porém, com a prótese de silicone, a situação muda. 

O correto é que a mulher que colocou implante faça exame de mamografia ou ultrassom das mamas anualmente, como prevenção, independentemente de estar acima ou abaixo dos 40 anos. 

14. Abertura da incisão cirúrgica

A abertura da incisão cirúrgica é um risco da prótese de silicone de curto prazo. A abertura da cicatriz pode ocorrer nas duas primeiras semanas de pós-operatório, enquanto o ponto ainda está fechando. Geralmente a abertura está associada a alguns fatores, como:

Uma boa alternativa para evitar o rompimento dos pontos é usar sutiã cirúrgico e seguir todas as recomendações do cirurgião, como não fazer esforço e nem levantar os braços acima da cabeça. 

15. Riscos da prótese de silicone: Estrias

Um dos riscos da prótese de silicone que mais amedronta as mulheres são as estrias. Muitas querem ter os seios bonitos, mas essas marquinhas as deixam muito incomodadas,  principalmente as mulheres que ainda não têm filhos.  

estrias protese silicone
É possível evitar riscos de estrias na prótese de silicone com os cuidados certos.

Saiba quais fatores podem influenciar o aparecimento de estrias:

Paciente tem uma pele muito fina

Se uma paciente com pele fina coloca uma prótese grande, a pele estica, fazendo com que surjam as estrias. 

Para evitar isso, a paciente pode começar com uma prótese média, para laceara pele antes de partir para um volume maior. 

A alimentação

Uma alimentação pobre em proteína e rica em carboidrato, favorece o surgimento de estrias. 

Portanto, um médico bem experiente pode orientá-la quanto aos riscos e às melhores decisões a serem tomadas

Aqui na Dream Plastic, o cirurgião sempre aconselha que a paciente escolhera a prótese de acordo com o seu perfil corporal. Tanto para evitar que o silicone ceda, como para eliminar as possibilidades de estrias. 

Clique aqui e conheça os melhores tratamentos para estrias. 

16. Alteração da sensibilidade

É comum ver mulheres com medo de perder a sensibilidade nos seios após uma prótese de silicone. Sim, existe o risco de alterar a sensibilidade nas mamas, porém é temporário. 

sensibilidade seios risco
Dificilmente a mulher vai perder completamente a sensibilidade nos seios.

Geralmente a perda de sensibilidade dura de 6 meses a 1 ano. Porém, há casos em que a sensibilidade aumenta, ao invés de diminuir. 

Isto está muito relacionado com o tipo de incisão realizado. Uma perda de sensibilidade prolongada ou duradoura está mais associada à incisão areolar da prótese de silicone. 

Existem três formas de fazer a incisão mamária: pela aréola, por baixo dos seios e pelas axilas. Você pode conhecer todos os tipos de incisões de silicone aqui. Descubra qual é o melhor para você!

Quando preciso fazer a troca de Prótese Mamária?

Pode ser necessário fazer a troca da prótese de mama no caso de contratura, ruptura e infecção em longo prazo, como consta no site do Hospital Sírio-Libânes. Porém, são casos raros, e muitas vezes dependem da escolha do médico, da clínica e dos cuidados da paciente no pós-operatório. 

troca protese silicone
A grande maioria da troca de prótese mamária ocorre porque a paciente quer alterar o volume da mama, aumentando ou diminuindo.

Casos de infecção são muito raros. E mesmo a contratura ou ruptura, de acordo com os fabricantes de próteses de primeira linha, tem probabilidade menor que 1% de ocorrer.

Dos riscos da prótese de silicone, esses são os únicos que requerem troca ou retirada. Nos demais, pode ser necessário apenas medicamento, análise médica ou, no máximo, retoque da prótese de silicone. 

Entenda como funciona a validade do implante mamário.

Como prevenir os riscos da prótese de silicone

problemas silicone
Saiba como evitar os riscos da prótese de silicone.

É possível evitar os riscos da mamoplastia de aumento em três passos simples:

  1. Escolhendo um cirurgião plástico especialista e muito experiente. 
  2. Selecionando uma clínica com experiência e histórico de qualidade comprovados, que realize suas cirurgias em hospitais especializados. 
  3. Seguindo as recomendações de pré e pós-operatório corretamente. 

Lembra que a Amália estava com medo de fazer a mamoplastia por conta dos riscos da prótese de silicone? 

Depois de pesquisar bastante, conversar com mulheres dos grupos que participava, inclusive o da Dream Plastic, e se consultar com um dos nossos médicos, ela ficou muito mais confiante. 

Isso porque percebeu que selecionando os profissionais e o local certo para a sua cirurgia, ela ficaria bem mais segura

Qual é o melhor médico para minha cirurgia?

equipe médica protese silicone
Quanto melhor a sua equipe médica, mais segura é a sua cirurgia de prótese de silicone.

Como vimos acima, muitos dos riscos da prótese de silicone podem ser evitados com a ajuda de um médico especializado. Quanto mais experiente o cirurgião for, em número de cirurgias realizadas, melhor. Pois com as escolhas, indicações e procedimentos certos, ele pode evitar riscos como:

Silicone que cedeu em pouco tempo: um bom médico é capaz de indicar a melhor prótese para a paciente, de acordo com a espessura da sua pele. Quanto mais fina, menor deve ser a prótese.

Prótese de silicone mal colocadaum médico especialista posiciona a prótese de forma correta, deixando-a harmônica com o corpo.

Rompimento da prótesequem trabalha todos os dias com próteses de silicone, sabe indicar as marcas mais resistentes e de qualidade, evitando problemas futuros como ruptura, por exemplo. 

Riscos de infecção da prótese de mama: médicos experientes conseguem aplicar anestesia local ou peridural com sedação. Isso permite uma recuperação mais rápida, e consequentemente, uma alta médica antecipada. 

Cuidados no Pós-operatório

Os cuidados da paciente durante o pós-operatório também são essenciais para evitar complicações na mamoplastia de aumento. 

Portanto, seguir à risca a orientação dos médicos, durante o período de recuperação, é necessário para evitar problemas como:

  • Infecção na prótese de silicone
  • Deslocamento da prótese de silicone
  • Abertura da incisão cirúrgica
  • Estrias nos seios

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
16/05 2022
Mamoplastia
0 Comentários

Afinal, o que é Doença do Silicone? 

A Doença do silicone, como é popularmente conhecida a Síndrome Asia, tem deixado algumas mulheres preocupadas nos últimos tempos. Principalmente as que têm silicone nos seios, porque acreditam que a prótese de mama é a causa dessa doença.

Mas será que é isso mesmo?

Além de trazer efeitos potencialmente indesejados para o corpo, a Síndrome de Asia é difícil de ser identificada, já que os seus sintomas são semelhantes aos de outras doenças, como a depressão

E devido ao momento pós-pandemia em que muitas pessoas tiveram que ficar em casa, as queixas dos sintomas e as preocupações em relação à doença do silicone aumentaram.

Será que estou com Síndrome Asia ou depressão? Vou ter que tirar o silicone? É perigoso?

Muitas mulheres vêm se fazendo essa pergunta ultimamente. 

Pensando nisso, reunimos diversos materiais de estudos, pesquisas, artigos científicos sobre a doença do silicone e, ainda, conversamos com médicos especialistas.

Afinal, o que é Doença do Silicone? 

A doença do silicone é uma patologia extremamente rara e autoimune provocada pelo contato da pessoa com um antígeno, ou seja, algo que nosso organismo reconhece como estranho. Isso pode ser desde um implante, até outros materiais mais comuns, como uma vacina. 

O organismo, ao entrar em contato com esse antígeno, cria uma reação imunológica, onde ele passa a atacar suas células saudáveis. Isso acarreta diversos problemas externos e até mesmo doenças, como vamos mostrar mais adiante. 

O nome Síndrome de Ásia é uma sigla em inglês para o termo Síndrome Autoimune Induzida por Adjuvantes (ASIA).

Ela foi descrita inicialmente em 1998, porém ela só começou a ter maior visibilidade em 2011. Mas por ser tão rara, não se tem estatísticas confiáveis sobre sua incidência. 

Para você ter uma ideia, Yehud Shoenfeld que é o único médico especialista em Síndrome ASIA, diz ter identificado apenas 300 casos da doença no mundo, até dezembro de 2016. 

Síndrome Asia é uma alergia à prótese de silicone?

Muitas mulheres até acham que a prótese de silicone pode causar alergia, mas isso não é verdade. O que o implante pode causar é uma reação imunológica de corpo estranho, que geralmente é a contratura e rejeição. 

A Síndrome Asia também é um tipo de reação imunológica do corpo, e não uma alergia à prótese de silicone. A diferença da contratura e da doença do silicone são as causas e os sintomas, que neste caso são mais intensos. 

O que causa a Síndrome Asia? Silicone nos seios? 

A causa da Síndrome Asia é genética. Isso é comprovado em um artigo científico sobre a doença do silicone. Nele foi possível concluir que apenas pacientes com genes HLA DRB1 e HLA DQB1 seriam capazes de desenvolver essa síndrome. Explicamos melhor!

sindrome asia vacina
Saiba o que pode provocar a síndrome do silicone

Quando pacientes com esse código genético entram em contato com determinados componentes ou substâncias, o antígeno que estava com a predisposição de manifestar o problema começa a reagir, atacando o próprio organismo da pessoa. 

Estão entre os principais fatores que podem ativar a Síndrome de Asia:

  • Vacina contra HPV; 
  • Vacina contra Influenza H1N1;
  • Mineral Oil (óleo mineral) 
  • Preenchimento com PMMA; 
  • Silicone;
  • Hidrogel (um tipo de preenchedor usado em harmonização facial);
  • Alumínio (presente nos shampoos, maquiagens, desodorantes e tintura de cabelo);
  • Hormônios (esteroides anabolizantes).

Você sabia? A vacina contra HPV pode desenvolver Síndrome Asia bem mais que o silicone, dependendo do caso.

É comum ver que vacinas HPV causam Síndrome Asia, pois possuem a substância escaleno em sua composição. E, ao entrar em contato com o organismo da paciente, essa substância pode desencadear uma reação imunológica no corpo.  

No entanto, muitas mulheres estão acreditando que a Síndrome Asia é causada unicamente pela prótese de silicone. Tanto que algumas até chamam de “A Doença do Silicone”. Mas não é bem assim!Não existe nenhum estudo comprovando que a Síndrome Asia tem ligação direta com a prótese de silicone.

Como vimos acima, existem diversos fatores que podem provocar a sindrome ásia, fatores esses bem mais predominantes do que os implantes, como vacina, esteroide e preenchimentos.

Muitas pacientes com suspeita de Síndrome Asia relatam sentir diversos sintomas, como:

  • Dores musculares;
  • Cansaço;
  • Perda de memória;
  • Queda de cabelo;
  • Calafrios;
  • Indisposição;
  • Boca seca;
  • Febre.

Como você pode ver, esses sintomas da doença do silicone são inespecíficos e muito comuns em diversas outras doenças, como depressão e fibromialgia, o que dificulta a identificação da doença. 

E essa falta de diagnóstico preciso é um dos fatores que fazem muitas mulheres acreditarem que estão com a síndrome da prótese de silicone, mesmo sem apresentarem um diagnóstico médico.

Mas isso é ERRADO. 

O único que pode fazer um diagnóstico correto da suposta Asia por silicone é um profissional da saúde

Se você estiver sentindo algum desses sintomas, não tome decisões precipitadas! Procure um médico, explique o que você está sentindo e a sua situação, assim ele poderá fazer uma análise completa do seu caso. 

Mas afinal, a doença do silicone realmente existe?

Por ser uma síndrome extremamente rara e não ter tantas informações científicas e estudos a seu respeito, não há um consenso na sociedade científica mundial de que a doença do silicone realmente existe. Os estudos precisam avançar muito para ter informações mais concretas.

De acordo com a pesquisa global da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica referente a 2019, apenas naquele ano foram realizados 1.841.098 procedimentos de aumento de mama. Ao passo que, até 2016, Yehuda Shoenfeld diz ter identificado no mundo todo apenas 300 casos da Síndrome

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
11/04 2022
Topo