Mamoplastia
0 Comentários

Kylie Jenner nega que colocou silicone

Kylie Jenner tem um histórico de mentir sobre cirurgias plásticas – foram meses e meses até que ela admitisse que colocou, sim, implante nos lábios, e as outras intervenções no rosto ela nunca admitiu ter feito.

Após surgir com seios nitidamente maiores em meados de 2016, fãs insistem para que ela revele que colocou silicone (não há nada de errado com isso, afinal de contas), mas a irmã caçula de Kim Kardashian continua negando o fato.

“É que estou ‘naqueles dias'”, escreveu a bela ao ser questionada por seguidores em agosto passado. “Meus seios irão murchar em breve. E este será um dia triste”, brincou.

Fonte: VOGUE

beijos, Fran
23/04 2017
Plásticas
0 Comentários

Como escolher uma boa clínica

Você acredita que…

Ao escolher qualquer clínica de cirurgia plástica o resultado da sua cirurgia pode sair ruim ou até mesmo surgir sérias complicações?

Se você respondeu que sim, então você sabe que uma plástica mal feita pode se tornar o seu pior pesadelo!
Bom, para não correr esse risco, você precisa conhecer exatamente o que é preciso analisar para fazer a sua escolha entre as clínicas de cirurgia plástica existentes.

Atuar na área médica como clínica de cirurgia plástica requer uma enorme responsabilidade e ética. Por isso, há uma regulamentação para avaliar se os serviços prestados são oferecidos da melhor forma.

E para verificar isso, existem dois órgãos em São Paulo responsáveis: a Coordenadoria de Vigilância Sanitária e o Conselho de Medicina do Estado de São Paulo.

Entretanto, quando falamos de regulamentação sempre surgem algumas questões:

Como saber se a clínica de plástica é regulamentada?

Para ser uma clínica médica regulamentada no CRM, é preciso que um responsável técnico – Diretor Clínico – garanta o cumprimento de todas as normas éticas e legais.

Vale a pena lembrar que as intermediadoras são empresas proibidas de funcionarem conforme Resolução do Conselho Federal de Medicina 1836/08. O principal motivo deve-se ao fato delas não terem um Diretor Clínico como representante e, desse modo, também não seguirem à risca as normas descritas pelo conselho.

Hospital significa segurança

Com certeza você tem medo que alguma complicação surja no decorrer da cirurgia e por isso faria de tudo para evitá-la, não é mesmo?

Então, segue uma superdica para você que está preocupada com a segurança nas clínicas de cirurgia plástica em SP: aceite ser operada somente em um hospital credenciado e devidamente equipado para cirurgias plásticas.

Pós-operatório com protocolos de sucesso

Você sabia que um pós-operatório mal feito pode impactar diretamente no resultado da sua cirurgia?

Essa fase deve ser acompanhada de perto pela clínica que faz cirurgia plástica e também deve ter uma dedicação maior por parte da paciente.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
21/04 2017
Plásticas
0 Comentários

A escolha de um bom cirurgião plástico

Considere a formação básica do médico
Um dos quesitos básicos de avaliação de um bom médico é a sua formação. Diferente de outras profissões, nas quais a faculdade não faz tanta diferença. Na medicina isso tem muita influência. Isto porque somente as melhores faculdades de medicina têm condições de investir em pesquisa e tecnologia, além de terem amplos hospitais para os alunos praticarem. E, essa vivência permite que o médico tenha mais conhecimento e habilidade para lidar com situações extremas, que exigem agir de forma rápida e eficaz.

Veja se ele é um cirurgião plástico especializado
Além de uma boa formação básica, é fundamental que o cirurgião tenha título de especialista em plástica que ele só consegue depois de estudar seis anos de faculdade de medicina, fazer dois anos de residência em Cirurgia Geral e mais três em Cirurgia Plástica. Após esses onze anos de estudo, o médico ainda passa por uma avaliação para conquistar o título. Apenas o cirurgião plástico especialista tem a capacidade técnica para fazer este tipo de operação com segurança e vivência para buscar os melhores resultados. Infelizmente, há muitos médicos que operam ser ter a devida especialização, provocando erros graves e problemas à saúde das suas pacientes. Na dúvida, verifique o nome do cirurgião no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, se o nome dele estiver cadastrado você terá certeza que ele é um especialista.

Busque médicos experientes
Para obter ótimos resultados, opere com médicos experientes. Mas vale lembrar, a experiência não está relacionada a  idade do profissional, mas sim a quantidade de procedimentos que ele realizou. Uma dica é você solicitar o currículo e um portfólio do cirurgião plástico na clínica. Assim, você poderá comprovar isso e ainda ver os resultados que ele pode proporcionar as suas pacientes.

Verifique indicações de ex-pacientes
Uma ótima opção para saber se o médico é bom é pesquisar o que as pacientes estão dizendo a respeito dele. Um cirurgião plástico ou clínica que recebeu muitos elogios é reflexo da satisfação dos clientes. Pesquise na internet, em sites específicos e nas redes sociais. Aceitar indicação de amigas também é bom, pois você consegue analisar pessoalmente o resultado.

Consulte o apoio oferecido pelo médico
O processo de uma cirurgia plástica não se resume apenas a operação, mas sim a várias etapas importantes do pré ao pós-operatório. Por isso, veja se ele tem equipes de enfermagem e fisioterapia mesmo porque esses profissionais são fundamentais para conquistar bons resultados. Sabendo o quanto é importante conceder ainda mais atenção as pacientes, a Clínica Dream Plastic criou o Disk Enfermagem, um canal exclusivo e direto com o departamento de enfermagem.

Prefira cirurgiões que tenham anestesistas na sua equipe
Durante uma cirurgia plástica, o anestesista tem um papel fundamental: ele é o responsável pela segurança da paciente. Por este motivo há uma lei (Resolução CFM 1802/06) que obriga as clínicas a disponibilizarem uma consulta com o anestesista da equipe antes da operação mesmo porque o trabalho desse profissional não começa na hora da cirurgia, mas sim antes, constatando se a paciente tem condições de realizar a operação, diagnosticando o melhor procedimento anestésico e até acompanhando sua evolução no pós-operatório

Fonte: Plástica e Beleza

beijos, Fran
20/04 2017
12345
Topo