Mamoplastia
0 Comentários

Prótese de silicone? Saiba como escolher

As melhores marcas de próteses de silicone são aquelas que atendem a uma série de critérios de qualidade: precisam ter as tecnologias mais avançadas, como as microtexturizadas e de poliuretano, que vamos mostrar adiante. Devem oferecer garantia do fabricante e, principalmente, precisam ter aprovação da Anvisa. Além disso…

Avalie se as próteses não têm histórico de problemas com a vigilância sanitária. Quanto maior o número de ocorrências, menos confiável a marca será. 

E por fim, considere a taxa de ruptura das próteses. Esse é um fator que determina se os implantes possuem ou não qualidade. 

Vamos explicar melhor esses critérios. Olha só:

Ruptura da Prótese de Silicone

Uma prótese boa tem baixas taxas de ruptura.

Ruptura é quando ocorre o rompimento da prótese dentro do organismo, necessitando que o implante seja retirado do corpo. 

Quanto mais resistente for a prótese, menor é a possibilidade dela romper futuramente e causar problemas para a paciente. 

Quer entender melhor o que é ruptura? Quais perigos ela traz? Confira tudo que você precisa saber sobre ruptura da prótese de silicone

Textura da prótese de Silicone

Existem 4 tipos de revestimentos para as próteses de silicone: superfície lisa, microtexturizada, texturizada e de poliuretano.

Existem 4 principais texturas para a prótese de silicone.

Para os especialistas, a melhor prótese de silicone é aquela que apresenta microtextura ou revestimento de poliuretano. 

Isto porque, já foi comprovado durante anos, que esses tipos de materiais dão mais aderência entre o implante e o tecido da mama.

Tal textura dificulta a organização das fibras da cápsula, dessa forma, as chances de ocorrer uma ruptura ou contratura capsular são muito menores. 

Por isso, os cirurgiões também consideram o revestimento do silicone como um aspecto fundamental para a escolha da melhor marca de prótese de silicone.

Entenda melhor como funcionam os revestimentos de prótese de silicone, suas vantagens, desvantagens. Descubra qual é o melhor implante para você.

Portanto, se uma prótese atender todos os fatores acima, significa que ela já está entre as melhores. E por sorte, não há apenas uma, existem várias marcas de prótese de silicone boas no mundo

E é delas que vamos falar para você.

Vamos te mostrar em quais marcas você pode confiar, quais não foram aprovadas pela Anvisa, quais são as melhores marcas de silicone de acordo com os médicos e até mesmo às pacientes que usaram e aprovaram. 

Para saber se escolheu a melhor marca de prótese de silicone, é preciso considerar fatores importantes além do valor do implante.

Precisa analisar, primeiro, se as marcas de próteses de silicone são aprovadas pela Anvisa, se atendem os requisitos básicos de fábricas, além de…

Observar se elas possuem baixa taxa de Ruptura.

A taxa de ruptura vai depender da textura da prótese. Como dissemos no começo, prefira sempre próteses texturizadas ou microtexturizadas. Implantes lisos têm maiores chances de deslocamento. 

Analisar se a empresa já teve problemas com a Anvisa.

Quanto menos problemas uma prótese de silicone tiver com a Anvisa, melhor. Portanto, analise quais os problemas que ela já teve com as próteses, se é recorrente e qual a solução proposta. E isso nos leva a outro fator…

Considerar a escolha da marca da prótese junto ao seu médico.

Os cirurgiões são as pessoas mais experientes quando o assunto é implante de silicone. Afinal, trabalham com próteses todos os dias e, por isso, já analisaram diversas marcas de prótese de silicone. 

Pergunte ao seu médico sua opinião, peça recomendações e indicações. Saiba quais são os pontos positivos e negativos de cada marca. 

Verificar se possuem indicação de pessoas que já usaram.

Uma boa maneira de saber se uma prótese é boa é conversando com pacientes que já utilizaram. Além dos médicos, as pacientes são uma boa fonte para saber se aquela é realmente a melhor prótese de silicone do mercado. 

Existe prótese de silicone vitalícia?

Não existe uma prótese de silicone vitalícia, ou seja, que traga garantia de que NUNCA precisará ser trocada. Mas, então vou ter que trocar minha prótese de silicone? Calma. As próteses de silicone não possuem data de validade, ela pode ficar no seu corpo sem apresentar problema por muito tempo ou pouco tempo.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
23/05 2022
Mamoplastia
0 Comentários

Afinal, o que é Doença do Silicone? 

A Doença do silicone, como é popularmente conhecida a Síndrome Asia, tem deixado algumas mulheres preocupadas nos últimos tempos. Principalmente as que têm silicone nos seios, porque acreditam que a prótese de mama é a causa dessa doença.

Mas será que é isso mesmo?

Além de trazer efeitos potencialmente indesejados para o corpo, a Síndrome de Asia é difícil de ser identificada, já que os seus sintomas são semelhantes aos de outras doenças, como a depressão

E devido ao momento pós-pandemia em que muitas pessoas tiveram que ficar em casa, as queixas dos sintomas e as preocupações em relação à doença do silicone aumentaram.

Será que estou com Síndrome Asia ou depressão? Vou ter que tirar o silicone? É perigoso?

Muitas mulheres vêm se fazendo essa pergunta ultimamente. 

Pensando nisso, reunimos diversos materiais de estudos, pesquisas, artigos científicos sobre a doença do silicone e, ainda, conversamos com médicos especialistas.

Afinal, o que é Doença do Silicone? 

A doença do silicone é uma patologia extremamente rara e autoimune provocada pelo contato da pessoa com um antígeno, ou seja, algo que nosso organismo reconhece como estranho. Isso pode ser desde um implante, até outros materiais mais comuns, como uma vacina. 

O organismo, ao entrar em contato com esse antígeno, cria uma reação imunológica, onde ele passa a atacar suas células saudáveis. Isso acarreta diversos problemas externos e até mesmo doenças, como vamos mostrar mais adiante. 

O nome Síndrome de Ásia é uma sigla em inglês para o termo Síndrome Autoimune Induzida por Adjuvantes (ASIA).

Ela foi descrita inicialmente em 1998, porém ela só começou a ter maior visibilidade em 2011. Mas por ser tão rara, não se tem estatísticas confiáveis sobre sua incidência. 

Para você ter uma ideia, Yehud Shoenfeld que é o único médico especialista em Síndrome ASIA, diz ter identificado apenas 300 casos da doença no mundo, até dezembro de 2016. 

Síndrome Asia é uma alergia à prótese de silicone?

Muitas mulheres até acham que a prótese de silicone pode causar alergia, mas isso não é verdade. O que o implante pode causar é uma reação imunológica de corpo estranho, que geralmente é a contratura e rejeição. 

A Síndrome Asia também é um tipo de reação imunológica do corpo, e não uma alergia à prótese de silicone. A diferença da contratura e da doença do silicone são as causas e os sintomas, que neste caso são mais intensos. 

O que causa a Síndrome Asia? Silicone nos seios? 

A causa da Síndrome Asia é genética. Isso é comprovado em um artigo científico sobre a doença do silicone. Nele foi possível concluir que apenas pacientes com genes HLA DRB1 e HLA DQB1 seriam capazes de desenvolver essa síndrome. Explicamos melhor!

sindrome asia vacina
Saiba o que pode provocar a síndrome do silicone

Quando pacientes com esse código genético entram em contato com determinados componentes ou substâncias, o antígeno que estava com a predisposição de manifestar o problema começa a reagir, atacando o próprio organismo da pessoa. 

Estão entre os principais fatores que podem ativar a Síndrome de Asia:

  • Vacina contra HPV; 
  • Vacina contra Influenza H1N1;
  • Mineral Oil (óleo mineral) 
  • Preenchimento com PMMA; 
  • Silicone;
  • Hidrogel (um tipo de preenchedor usado em harmonização facial);
  • Alumínio (presente nos shampoos, maquiagens, desodorantes e tintura de cabelo);
  • Hormônios (esteroides anabolizantes).

Você sabia? A vacina contra HPV pode desenvolver Síndrome Asia bem mais que o silicone, dependendo do caso.

É comum ver que vacinas HPV causam Síndrome Asia, pois possuem a substância escaleno em sua composição. E, ao entrar em contato com o organismo da paciente, essa substância pode desencadear uma reação imunológica no corpo.  

No entanto, muitas mulheres estão acreditando que a Síndrome Asia é causada unicamente pela prótese de silicone. Tanto que algumas até chamam de “A Doença do Silicone”. Mas não é bem assim!Não existe nenhum estudo comprovando que a Síndrome Asia tem ligação direta com a prótese de silicone.

Como vimos acima, existem diversos fatores que podem provocar a sindrome ásia, fatores esses bem mais predominantes do que os implantes, como vacina, esteroide e preenchimentos.

Muitas pacientes com suspeita de Síndrome Asia relatam sentir diversos sintomas, como:

  • Dores musculares;
  • Cansaço;
  • Perda de memória;
  • Queda de cabelo;
  • Calafrios;
  • Indisposição;
  • Boca seca;
  • Febre.

Como você pode ver, esses sintomas da doença do silicone são inespecíficos e muito comuns em diversas outras doenças, como depressão e fibromialgia, o que dificulta a identificação da doença. 

E essa falta de diagnóstico preciso é um dos fatores que fazem muitas mulheres acreditarem que estão com a síndrome da prótese de silicone, mesmo sem apresentarem um diagnóstico médico.

Mas isso é ERRADO. 

O único que pode fazer um diagnóstico correto da suposta Asia por silicone é um profissional da saúde

Se você estiver sentindo algum desses sintomas, não tome decisões precipitadas! Procure um médico, explique o que você está sentindo e a sua situação, assim ele poderá fazer uma análise completa do seu caso. 

Mas afinal, a doença do silicone realmente existe?

Por ser uma síndrome extremamente rara e não ter tantas informações científicas e estudos a seu respeito, não há um consenso na sociedade científica mundial de que a doença do silicone realmente existe. Os estudos precisam avançar muito para ter informações mais concretas.

De acordo com a pesquisa global da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica referente a 2019, apenas naquele ano foram realizados 1.841.098 procedimentos de aumento de mama. Ao passo que, até 2016, Yehuda Shoenfeld diz ter identificado no mundo todo apenas 300 casos da Síndrome

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
11/04 2022
Mamoplastia
0 Comentários

O que causa a ruptura da prótese de silicone?

A possibilidade de ruptura da prótese de silicone é um medo comum que afeta tanto as mulheres que pretendem colocar silicone na mama, como as que já colocaram. 

E como ainda não existem muitos dados científicos sobre o rompimento da prótese, ele causa diversas dúvidas entre as mulheres: 

  • Será que a ruptura da prótese de silicone na mama pode mesmo acontecer? 
  • É perigoso?
  • Sentir dor na prótese de silicone é comum?
  • Será que posso evitar?

O rompimento da prótese de silicone na mama pode acontecer por desgaste natural da prótese ao longo do tempo, por conta de algum trauma, quando é usada uma prótese de baixa qualidade ou, em casos bem RAROS, devido ao exame de mamografia mal executado. 

Ruptura da prótese devido a um trauma

Uma das principais causas de ruptura da prótese de silicone na mama é o trauma que a paciente possa ter sofrido: algum acidente, lesões graves, cortes na região da mama e, em alguns casos, acidente por armas de fogos ou armas brancas (facas). 

Porém, raramente isso acontece. 

Rompimento da prótese por desgaste natural da prótese

Pode ocorrer a ruptura por ação do tempo, porém é algo relativo, e dependendo do caso pode estar relacionado com a quantidade de esforço que a paciente está fazendo e, principalmente com a qualidade da prótese.

Uma prótese de baixa qualidade pode trazer riscos de rompimento da prótese de silicone. Há 10 anos uma marca apresentou grande incidência de rupturas, e por isso foi retirada de circulação pela Anvisa. 

Portanto, antes de colocar o silicone, confira a marca e tenha certeza que a porcentagem de ruptura é baixa

Veja aqui as principais marcas de prótese de silicone e suas taxas de ruptura!

Porém, é importante lembrar que ainda nesse caso, é uma situação rara. 

Há mulheres que ficaram anos e anos com a prótese sem apresentar nenhum problema. Portanto não deve ser visto como uma regra.  

Vazamento da prótese de silicone por causa de exame de mamografia

Durante o exame de mamografia os seios sofrem  pressão. Dependendo da força, pode ocorrer o rompimento da prótese de mama. Por isso, antes de fazer o exame, informe ao técnico de radiologia que fará o procedimento que você possui silicone.

Pode ocorrer rompimento do silicone na colocação da prótese?

Não! A prótese nunca será colocada já rompida na paciente. O implante é introduzido nos seios por uma pequena cicatriz. Para colocar a prótese, o cirurgião tem que empurrar com o dedo aos poucos. 

Portanto, se a prótese estivesse rompida, ela começaria a vazar. Nesse caso, imediatamente o cirurgião rejeitaria a prótese e usaria uma nova.  

Quais os sintomas da ruptura da prótese de mama?

Os sintomas da prótese de silicone rompida são dores, inflamação na mama e alteração no formato estético dos seios. Essas são reações imunológicas e inflamatórias acionadas quando o organismo entra em contato com o gel do silicone. Porém, nem sempre seus sintomas são visíveis.  

vazamento protese silicone sintomas
Dores e alterações no formato estético da mama são os principais indícios de ruptura.

Dependendo do tipo da ruptura da prótese de silicone, os sintomas podem ser “silenciosos”, ou seja, não se manifestar, dependendo da prótese usada. Explicamos melhor abaixo!

Quais são os tipos de ruptura da prótese de silicone?

Há dois tipos de vazamento da prótese de silicone que podem ocorrer: o intracapsular e o extracapsular. Confira!

1- Vazamento intracapsular

A ruptura intracapsular ocorre quando, mesmo rompido, o conteúdo do implante fica contido na região da prótese. 

Com silicones de primeira linha, ou seja, que possuem gel coeso, ocorre isso. Como o seu conteúdo é consistente, ele não se espalha. 

Neste caso, a ruptura é considerada sem nenhuma gravidade clínica, pois tem pouquíssimas possibilidades de trazer algum risco para a paciente. 

2 – Ruptura extracapsular

A ruptura extracapsular é quando o conteúdo do implante se espalha pela mama e, consequentemente, pelo corpo. É comum de ocorrer com silicones de segunda linha, ou próteses salinas, pois possuem um conteúdo mais diluído. Por isso, as próteses de silicone salina têm sido pouco comercializadas atualmente. 

Quando o conteúdo se espalha pelo corpo, a probabilidade de apresentar sintomas, reações inflamatórias e infecção é bem maior. 

Confira aqui quais são os principais riscos da prótese de silicone e saiba como evitar. 

É normal sentir dor na mama com prótese de silicone?

A dor na mama pode indicar vários problemas, e não especificamente que houve o rompimento da prótese de silicone. Alguns sintomas de ruptura da prótese de mama, como dor nos seios, inflamação e alteração de formato podem ocorrer em situações de contratura capsular na mamoplastia de aumento, modulação, tumor, mastite, inflamação e infecção da mama. 

Conversando com algumas mulheres que já colocaram prótese você vai perceber que alguns sintomas são bem comuns e podem acontecer por diversos outros fatores. 

Como saber se a prótese de silicone rompeu?

Para saber se a prótese de silicone rompeu é preciso fazer um diagnóstico diferencial. Como os sintomas de vazamento da prótese de silicone são inespecíficos, ou seja, comuns em diversos outros casos, é preciso considerar todas as possibilidades antes de determinar a causa.

mamografia protese silicone
Confirme se a prótese de silicone estourou.

Para tanto, ao sentir alguns dos sintomas de rompimento da prótese de silicone, a paciente deve consultar um mastologista ou ginecologista

Ele pedirá exames de mamografia com prótese de silicone e ultrassom das mamas. Porém, se mesmo assim não tiver certeza do resultado, o médico pode solicitar uma ressonância magnética. 

Segundo estudos da Universidade Federal de São Paulo, esse é o melhor método para a detecção da ruptura da prótese. 

Os exames ideais para prótese de silicone dependem da composição de cada mama.

No caso de mamas mais fibrosas, como de jovens até 35 anos, usa-se mais o ultrassom. Porém, se for identificado algo, é feita também uma mamografia.

Em mamas com mais tecido gorduroso, como de mulheres acima de 35 ou 40 anos, o mais indicado é fazer a mamografia direto.

Por fim, tendo o médico detectado o rompimento da prótese mamária, ele deverá partir para a próxima etapa, tratar do vazamento.

Devo fazer a troca da prótese mamária se o silicone romper?

Sim! Se for constatado que os sintomas são de vazamento de prótese de silicone, a paciente precisa fazer a troca de prótese mamária. É nesse momento que ela deve procurar o cirurgião plástico e a fabricante do implante, caso tenha garantia. 

A maioria das fabricantes de próteses de silicone oferece garantia contra ruptura e contratura (quando o corpo rejeita a prótese). Essa garantia pode ser de alguns anos ou permanente

Quando a garantia é acionada, a fabricante fornece outro par de próteses para a paciente, do mesmo tamanho, para que ela possa trocar. 

Porém, os custos médicos, hospitalares e da anestesia as fabricantes não cobrem.

Aqui na Dream Plastic, oferecemos uma cobertura dos nossos serviços para próteses no período de 2 anos. 

Portanto, se em até 2 anos a paciente sofrer com contratura ou ruptura, nós faremos a troca da prótese sem cobrar honorários médicos e o serviço da clínica. 

Desse modo, além de não ter de pagar outra prótese, porque a fabricante oferece um par, a paciente também não terá que pagar honorários médicos e da clínica. 

Nesse caso, seus custos serão apenas com o hospital e a anestesia. 

Saiba também: geralmente a substituição da prótese rompida é feita a partir da cicatriz existente, o que evita novas marcas nos seios. 

A porcentagem de ruptura da prótese de silicone é baixa!

Se você pesquisa sobre os riscos da prótese de silicone e lê sobre a possibilidade do rompimento, é importante saber que isso é muito raro de acontecer.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
28/03 2022
Topo