Plásticas
0 Comentários

Existe um peso ideal para fazer cirurgia plástica?

Se você quer fazer uma abdominoplastia, lipoaspiração ou até mesmo colocar silicone, é normal querer saber qual o peso ideal.

Algo muito comum também é a insatisfação com o seu corpo, ter como principal motivo o excesso de peso. Especialmente quando ele é proveniente de gestações, efeito sanfona, sedentarismo ou má alimentação.

A grande dúvida é: o peso ideal é um fator que interfere no resultado?

A resposta é sim! Entretanto, estar no peso ideal não implica somente em melhores resultados, mas também oferece benefícios significativos para a sua saúde. Então…

Como saber meu peso ideal?

Para muitas mulheres a realização de uma cirurgia plástica pode depender de uma condição um tanto desafiadora: retornar ao peso certo. Ou pelo menos próximo a ele.

Esta condição é exigida por muitos cirurgiões, principalmente, por aqueles que buscam uma cirurgia mais segura e melhores resultados.

Mas como saber se estou no peso ideal?

É simples, basta fazer um cálculo de IMC. O Índice de Massa Corporal vai ver se o peso está ideal com a altura.

Ou seja, para ver peso ideal você terá que dividir a medida total da sua massa (kg) pela sua altura (metros) elevada ao quadrado. Para facilitar o processo, use a calculadora abaixo:

O resultado dessa conta para saber o peso ideal pode indicar, por exemplo, se você está com sobrepeso ou baixo peso.

Considere o IMC apenas como um ponto de partida, pois quem fará a avaliação correta será um médico especialista. Já que ele vai analisar uma série de outras medidas e características para saber qual peso ideal.

A partir do IMC é possível verificar se os níveis de gordura e peso estão dentro do recomendado. Quando o índice está acima do padrão indicado, então quer dizer que você está acima do peso (veja na imagem).

Algumas pessoas podem apresentar doenças, como diabetes e hipertensão, logo na etapa nomeada como acima do peso. Isto porque a gordura aumenta o risco de desenvolver várias doenças.

Se esse for o seu caso, reveja e melhore seus hábitos!

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
23/04 2019
Plásticas
0 Comentários

Marília Mendonça fez abdominoplastia


(foto: Instagram/mariliamendoncacantora/Reprodução)



Após fazer “suspense” com os fãs, a cantora sertaneja goiana Marília Mendonça, de 23 anos, em live realizada no Stories do Instagram, revelou que passou por intervenções cirúrgicas para dar um “up” no corpo, ainda mais após perder 20 kg por meio da reeducação alimentar. “Estou muito feliz. Estava com a saúde falha, já não conseguia atender às expectativas de vocês durante os shows, porque eu saía cansada, meu joelho doía muito…”, revela a cantora na transmissão ao vivo.

Além de colocar implante de silicone de cerca de 375 ml em cada seio, Marília Mendonça também realizou um procedimento chamado abdominoplastia, que consiste numa “reconfiguração” do abdômen. De acordo com a artista sertaneja, que passou pelas cirurgias entre janeiro e fevereiro deste ano, foram retirados 1,8 kg de gordura de sua cintura.

Para celebrar a mudança, a intérprete de sucessos como Bem Pior que Eu e Parece Namoro compartilhou no Instagram uma foto de sua nova aparência. O “look repaginado” da cantora recebeu mais de 1,8 milhão de curtidas e 33,7 mil comentários – a grande maioria de elogios.

“A abdominoplastia é um procedimento altamente individualizado e você deve fazê-lo para si mesmo, não para satisfazer os desejos de outra pessoa ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal”, orienta a SBCP-SP em texto divulgado em seu site.

Fonte: Revista Encontro

beijos, Fran
20/04 2019
Plásticas
0 Comentários

Mentoplastia

(foto: Pexels)

Esse procedimento é usado para corrigir imperfeições no queixo. Além de ser uma opção funcional, que ajuda no bem-estar do paciente, o procedimento também pode ter cunho apenas estético – por exemplo, um homem que deseja ficar com o queixo mais “quadrado”.

Segundo o cirurgião plástico Luiz Philipe Molina Vana, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), é preciso cuidado com cirurgias que são irreversíveis, principalmente as que alteram a estrutura da face, como mentoplastia, rinoplastia (nariz) e a bichectomia (bochecha). “É fundamental orientar o paciente que o processo natural do envelhecimento causa mudanças importantes na estrutura facial. Estas alterações devem ser levadas em consideração na hora da decisão pela cirurgia ou não”, orienta o especialista.

A região do queixo é de extrema importância para a harmonia facial. Algumas pessoas apresentam deformidades ou alterações anatômicas que afetam a estética e as funções do organismo que dependem dessa estrutura, como fala, mastigação e respiração. “Nestes casos, a mentoplastia é muito bem indicada. Normalmente, é realizada por um cirurgião buco-maxilar em conjunto com um cirurgião plástico, pois é preciso mexer na estrutura óssea, realizando cortes ou enxertos, além do trabalho estético para uma boa aparência final”, comenta o médico.

Apesar disso, muitas pessoas recorrem aos consultórios para realizar o procedimento de forma estética. “A harmonização facial ganhou fama com a popularização do preenchimento com ácido hialurônico, que pode ser aplicado para melhorar a aparência da região do mento [queixo]. Também podem ser usadas outras técnicas, com inserção de prótese de silicone, enxerto de gordura do próprio paciente ou ainda o avanço ósseo do mento”, afirma o cirurgião plástico.

De acordo com Luiz Philipe Molina, o preenchimento com ácido hialurônico é o procedimento mais recomendado, porque o resultado não é definitivo e o produto é absorvido pelo corpo em cerca de 12 a 18 meses, com baixo índice de reaçõea adversas. Outra opção é usar a própria gordura do paciente. “Primeiro, é feita a retirada da gordura. Depois, a gordura é purificada e só então pode ser aplicada no paciente. O lado positivo é que a gordura também é absorvida pelo organismo, sendo uma boa alternativa”, diz o especialista.

O médico lembra ainda que o implante de prótese de silicone no queixo também é uma técnica bastante comum. “Caso o paciente não goste do resultado, será necessário realizar outro procedimento para retirar a prótese. Apesar disso, também é uma técnica reversível”, afirma Molina.

Fonte: Revista Encontro

beijos, Fran
18/04 2019
Topo