Plásticas
0 Comentários

Cirurgia plástica no inverno

Escolher o período para realizar uma cirurgia plástica deve combinar com a época em que a dedicação possa ser a melhor possível, em relação a tempo e disponibilidade. E nesse quesito o inverno oferece as melhores condições físicas e sociais, para potencializar os resultados do procedimento cirúrgico.

Outro ponto de muito relevância é que na estação mais fria existe uma menor propensão a edemas. Em geral, no calor, a maioria das pessoas costuma apresentar mais inchaço. Além disso, com menos exposição solar no inverno, o restabelecimento no pós operatório de algumas intervenções é muito mais eficaz e satisfatório.

A cirurgia plástica inclui incisões, suturas, inchaços, hematomas, e outras situações que expõem que ocorreu um procedimento cirúrgico.Portanto, é mais fácil manter a discrição no inverno, isso por que é mais favorável por conta da maior quantidade de roupas que usamos comumente no inverno, deixando em segredo sinais de uma mamoplastia de aumento, lifting de mama, lipoaspiração ou abdominoplastia, por exemplo. Roupas como suéteres, casacos pesados, xales e lenços ajudam a esconder os sinais de mudança na silhueta, que será revelada com mais naturalidade no verão, depois de passado o tempo da cirurgia e do pós operatório.

No tempo mais frio do ano, para a lipoaspiração, a temperatura baixa facilita no uso da cinta compressora, pois debaixo da roupa de inverno, as malhas de compressão ficam mais escondidas. Já no verão, a cinta ajuda a esquentar o corpo por ser feita de material elástico e sintético, o que impede o uso de roupas curtas, sem manga ou minissaia.

Além disso, o suor aumenta as chances de uma contaminação da ferida cirúrgica, comprometendo a recuperação no pós operatório. No calor os vasos se dilatam mais, gerando maior inchaço, porque os líquidos extravasam para os locais tratados. Desta forma, o uso da cinta é mais confortável no inverno por que esse inchaço é minimizado com o frio.

Entretanto, é bom esclarecer que não existem cirurgias plásticas que só podem ser feitas no inverno. Não está estabelecido uma relação com a estação do ano e a realização de uma cirurgia plástica.

O tempo de realização do procedimento cirúrgico, deve ser sempre no momento mais propício de repouso e disponibilidade para o paciente. O que acontece em alguns casos é que durante o verão as pessoas querem aproveitar a praia, piscina e viajar. E essa exposição é totalmente proibida no pós cirúrgico. E muitas pessoas por questões socais não querem se afastar das atividades de lazer durante o verão. Vale destacar que essa restrição mais longa depende do tipo de cirurgia feita, porque em alguns casos a recuperação é mais rápida.

Seja no verão ou no inverno, nunca esquecer: cirurgia deve ser feita exclusivamente em centro cirúrgico. O local deve garantir segurança para o procedimento a ser realizado. Fatores como o porte cirúrgico, esterilização e a infraestrutura para solucionar possíveis complicações são fundamentais. Portanto, é preciso no mínimo ter equipamento anestésico adequado para esperar uma possível remoção para uma unidade hospitalar.

Fonte: Minha Vida

beijos, Fran
16/06 2019
Plásticas
0 Comentários

Rinoplastia: tudo o que você precisa saber

A rinoplastia é a cirurgia plástica capaz de modelar o nariz. Por isso, também é conhecida como remodelagem nasal.
Aliás, nessa categoria estética, a rinoplastia se destaca como uma das operações mais procuradas no mundo inteiro. Isso pelo simples fato de ter um papel fundamental na correção da aparência desproporcional do nariz. Com a rino é possível:

  • Alterar o tamanho ou formato do nariz
  • Mudar a largura das narinas
  • Realinhar o ângulo entre o nariz e o lábio superior
  • Corrigir um defeito de nascença ou dano nasal

Além da busca por uma aparência mais harmônica, a rino é feita para resolver problemas respiratórios. Ou seja, também tem o objetivo funcional.
Neste caso é comum em pacientes com desvio de septo. Isso ocorre quando o septo (parede interna que separa os dois lados do nariz) apresenta uma ou mais curvaturas.
O desvio interfere na respiração e tem como principal sintoma a frequente obstrução nasal. Normalmente o problema é somente interno, mas em algumas pessoas pode ser externo também, deixando o nariz com aspecto de torto.
Para resolver, é comum combinar os dois objetivos, fazendo desvio de septo e rinoplastia juntos. Essa é a chamada rinosseptoplastia.
Quem sofre com adenoide, ou carne esponjosa no nariz como também é conhecida, também pode fazer em conjunto com a rino. Neste caso, ao combinar as duas cirurgias é comum que o cirurgião opte pela rinoplastia estruturada.

A rinoplastia estruturada tem como principal característica o fato de promover uma estruturação para moldar e fortalecer o novo formato do nariz.
Isso reflete na melhora da funcionalidade e também da aparência conquistada com a cirurgia.
É um método mais recente, no qual o cirurgião plástico usa pontos de fixação e enxertos de cartilagem, retirados do septo, costela ou orelha do paciente.
Além disso, após a sutura é feito um curativo para imobilizar as estruturas e minimizar o inchaço no período pós-cirúrgico.
Há também o método de rinoplastia redutora. Porém devido ao risco maior de resultados desfavoráveis, rinoplastia estruturada ganhou a preferência.
Isso porque na redutora, apenas um curativo é colocado para tentar manter a nova estrutura até que os tecidos se formem e as cartilagens se fixem.
Em relação a técnica utilizada, há dois caminhos possíveis: a  rinoplastia fechada ou a rinoplastia aberta. A escolha depende da extensão das correções e até da experiência do cirurgião plástico.
Mas, vale lembrar que os 2 tipos de rinoplastia são capazes de produzir excelentes resultados.

Rinoplastia fechada

A rinoplastia fechada tem como principal diferencial o fato do cirurgião operar sem abrir a columela. Ou seja, sem fazer uma incisão na parte inferior que conecta os dois lados do nariz.
Nesse tipo de rinoplastia, a pele não é erguida da estrutura do nariz. O médico faz pequenas incisões no interior das narinas para acessar o osso e a cartilagem.
Por meio dessas incisões internas, o cirurgião cria um túnel até o local que será trabalhado.
A partir daí, com ajuda de pequenos instrumentos, ele remodela a região, removendo ou acrescentando osso, cartilagem e tecido. Tudo isso até obter a aparência desejada.

  • Vantagens: Alguns médicos optam pela rinoplastia fechada devido à rapidez do procedimento e do tempo de recuperação. Isso porque há menos inchaço no pós-operatório. Além disso, a intervenção não resulta em cicatrizes visíveis.
  • Desvantagens: O ponto negativo é a limitação de espaço e a pouca visibilidade da estrutura nasal. Isso incide na necessidade de ter um cirurgião plástico mais experiente.


 

Rinoplastia aberta

Na rinoplastia aberta o médico faz pequenas incisões na columela e também na parte interna de cada narina.  Com esses recortes é possível erguer, cuidadosamente, a pele utilizando tesouras cirúrgicas e retratores.
Assim, é possível expor completamente a estrutura do nariz. Ou seja, o osso e a cartilagem ficam à mostra.
Agora, o cirurgião consegue analisar com mais clareza a estrutura nasal da paciente. Consequentemente, ele é capaz de executar ajustes mais precisos para obter o resultado desejado.
Para dar continuidade a rinoplastia aberta é preciso contar com a ajuda de instrumentos bem pequenos. Pois, assim como na rinoplastia fechada, o cirurgião também vai remodelar o nariz a partir de: osso, cartilagem ou tecido.

  • Vantagens: Alguns médicos preferem esta técnica porque permite uma boa visualização do osso e da cartilagem.  Facilita na visualização dos pontos exatos que precisam ser corrigidos.
  • Desvantagens: Apesar de discreta, a rinoplastia aberta resulta em uma cicatriz externa, fruto da incisão na columeia.  Além disso, o edema (inchaço), comum na cirurgia, dura mais tempo e, consequentemente, o resultado final demora mais para aparecer.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
11/06 2019
Plásticas
0 Comentários

Pós-operatório rinoplastia

Os resultados de uma rino não dependem somente do cirurgião plástico. Mas do comportamento da paciente durante o pós-cirúrgico de rinoplastia.
É preciso seguir corretamente as recomendações básicas passadas pelo cirurgião e pela equipe de enfermagem. Por exemplo, quanto mais esforço a paciente fizer pior fica o inchaço pós rinoplastia.
Por se tratar de um tratamento ambulatorial, o pós-operatório rinoplastia resulta em algo mais simples. Não tendo a necessidade de hospitalização.
Depois da cirurgia de nariz a paciente fica um período de observação no hospital. Só recebe alta quando o efeito da anestesia tiver passado e quando a paciente recuperar completamente a consciência.
A cirurgia dura entre 1h 30 e 2h 30. No pós-operatório rinoplastia, cuidados intensos variam em torno de 3 a 7 dias. Entretanto, depois desse período ainda não é possível ver os resultados da cirurgia.
Isto porque haverá inchaço pós rinoplastia e a região ainda estará sensível.

Tala e tampões pós rinoplastia

A paciente sai do hospital com um tampão no nariz. Os tampões de gaze já são inseridos em cada orifício nasal ao término da cirurgia.
Na maioria dos casos, esse curativo será utilizado no primeiro dia pós rinoplastia até o terceiro dia. Por causa disso, nesse período você só consegue respirar pela boca.
Os cuidados na recuperação rinoplastia inclui o uso de uma tala na região operada. Que serve para imobilizar e acomodar melhor a estrutura nasal.
Essa tala deve ser usada por, aproximadamente, 7 dias e depois será substituída por um curativo simples.
Além disso, caso o nariz tenha sofrido alguma fratura, também será necessário colocar um pequeno gesso na parte externa.
 

Rinoplastia inchaço pós-operatório

No pós-operatório da rinoplastia é normal que apareça inchaço na ponta nariz e nas regiões próximas a ele. Não se assuste, porque também vão aparecer alguns hematomas no local.
Depois da rinoplastia, pós-operatório, inchaço será reduzido com medicamentos e com o passar dos meses. O nariz desinchará bastante ao longo dos 3 meses seguintes.
Porém, após a rinoplastia, inchaço só some por completo após 1 ano da operação.
 A complicação mais comum no pós-operatório rinoplastia é a epistaxe. Ou seja, sangramento ou hemorragia nasal.
Entretanto, esse sangramento está ligado ao esforço físico em excesso ou devido à pressão alta na recuperação.
 

Rinoplastia pontos internos

Depois de seguir rigorosamente os cuidados pós-operatórios da rinoplastia, você deve voltar na clínica para retirar os pontos e a tala.
Depois da primeira semana do pós-operatório rinoplastia, cuidados seguidos atentamente, o inchaço começa a diminuir. Esse é o sinal para que o médico retire a proteção metálica (tala) e os pontos feitos no nariz.
Isso, provavelmente, acontece de 7 a 10 dias após a cirurgia de nariz.
 

Tempo recuperação rinoplastia

O retorno ao trabalho pós rinoplastia deve acontecer depois de 7 dias. É comum que a paciente receba uma semana de atestado. Assim, ela retorna as suas atividades após retirar os pontos e a tala. Ou seja, se sentirá bem mais confortável.
Depois de 3 semanas você poderá retornar à prática de atividades físicas, desde que as faça de forma moderada. Antes disso, o retorno não é recomendado porque o movimento pode agravar os inchaços, hematomas e sangramentos.

É necessário evitar a exposição direta do sol no local por no mínimo 2 semanas. Mas o ideal é que você não tome sol durante 2 meses de rinoplastia.
O sol é prejudicial para a qualidade do resultado. Já que pode piorar o inchaço do nariz. Além de tornar permanentes as manchas na pele.
As manchas roxas possuem hemoglobina, um pigmento sanguíneo, que gradualmente é removido pelo corpo após a cirurgia. O sol pode acabar fixando este pigmento na pele. Um exemplo é a piora das olheiras.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
04/06 2019
Topo