Plásticas
0 Comentários

Abdominoplastia e gravidez

Essa é a uma das principais dúvidas. Isto porque, apesar de muitas mulheres que fazem a cirurgia não terem mais a intenção de engravidar, é algo que pode acontecer de forma não planejada.

E quem tem uma gravidez depois da abdominoplastia não precisa entrar em desespero. Esta situação não oferece riscos ou problemas ao bebê e a mãe. Ou seja, quem fez abdominoplastia pode engravidar, sim!

Com o passar da gestação os músculos retro-abdominais, que foram suturados na cirurgia plástica, cedem. Isto ocorre conforme o útero se expande em resposta ao crescimento do feto.

A desvantagem para as mães quando isso acontece é puramente estético. Pois, conforme a gestação se desenvolve, pode haver o enfraquecimento da musculatura seguida da sua separação.

É a chamada diástase, classificada pelo deslocamento dos músculos abdominais após a gravidez.

Em resumo, a parte ruim numa gravidez após abdominoplastia é a possibilidade da paciente perder o resultado conquistado.

Abdominoplastia antes da gravidez não é um problema. Caso você deseja ter um filho depois da cirurgia, fique sabendo que não há nada para se preocupar em relação à sua saúde.

Aliás, gravidez depois da abdominoplastia não é algo tão incomum. Claro, o ideal é que você faça a cirurgia após a gestação para não ter o risco de perder o resultado.

Mais especificamente, seis meses depois do fim da amamentação, que é o tempo necessário para avaliar os efeitos das mudanças no corpo.

Após esta fase é possível que surja novamente flacidez de pele abdominal e até estrias na região. Neste caso, se você desejar, pode fazer uma nova abdominoplastia.

Mas é importante ressaltar, a cirurgia só pode ser realizada após o prazo de no mínimo 6 meses. Ou seja, abdominoplastia no parto nem pensar!

Não dá para fazer a cesárea e já aproveitar para deixar a barriga chapada na mesma operação.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
19/02 2019
Mamoplastia
0 Comentários

Ginecomastia Redução de Mama em homens

Também conhecida como ginecomastia, a redução de mama para os homens é a correção cirúrgica das glândulas mamárias demasiadamente desenvolvidas ou grandes.

• Excesso de gordura localizada,
• Excesso de desenvolvimento do tecido glandular,
• Uma combinação de ambos: excesso de tecido adiposo e glandular.

A ginecomastia pode ocorrer unilateral ou bilateralmente.

O sucesso e a segurança do procedimento dependem muito de sua sinceridade durante a consulta. Você será questionado sobre sua saúde, desejos e estilo de vida.

O que acontece durante cirurgia de correção de ginecomastia?

A cirurgia plástica para corrigir a ginecomastia é tecnicamente chamada de mamoplastia redutora, reduz o tamanho da mama e melhora o contorno do tórax.
Em casos graves de ginecomastia, o tecido mamário em excesso pode fazer com que as mamas fiquem flácidas e a aréola alargada (pele escura ao redor do mamilo). Nestes casos, a posição e o tamanho da aréola podem ser cirurgicamente melhorados e a pele em excesso retirada.

Fonte: SBCP

beijos, Fran
15/02 2019
Plásticas
0 Comentários

Lipo Light

Lipo light, mini lipo, laser lipo light, Hidrolipo, vibrolipo… Atualmente, existem diversos nomes para a famosa lipoaspiração.

As empresas criam esses nomes com o intuito de venderem mais, como se a cirurgia plástica não fosse algo sério.

Isso confunde, principalmente, porque as pessoas acreditam que são procedimentos inovadores. Mas na verdade seguem a mesma técnica da lipo tradicional. O que muda são as condições como ela é realizada.

Continue lendo o texto para você descobrir:

  • Por que os médicos certificados em plástica NÃO recomendam a lipo light.
  • Quais são as diferenças da lipolight e da Lipo tradicional?
  • Lipo light: preço é mais barato?
  • Existem riscos em fazer uma lipo com anestesia local?

As pessoas acham que a lipo light ou mini lipo são procedimentos indicados para quem tem pouca quantidade de gordura a ser retirada.

Acreditam, ainda, que esse procedimento compensa porque é mais barato que o tradicional. Mas será que é isso mesmo?

Na teoria sim, mas na prática não! Calma, vamos explicar melhor.

O baixo custo da lipo light acontece, pois

  • O procedimento é feito dentro da própria clínica do médico
  • A quantidade de gordura retirada é MUITO menor
  • Não há a presença de um anestesista no momento da cirurgia

Esses são fatores que à primeira vista podem até parecer irrelevantes. Aí que mora o perigo, não se iluda! Estes itens são fundamentais para evitar riscos, oferecer segurança e garantir um resultado satisfatório.

Você já deve ter ouvido aquele famoso ditado se aplica muito bem: o barato sai caro. Para esse caso o ditado se aplica perfeitamente.

Mas muitas vezes a anestesia utilizada e as condições que o procedimento será realizado pode colocar a vida da paciente em risco.

Por isso não caia no erro de apenas pesquisar quanto custa uma lipo light, sem antes verificar como, onde e por quem ela será feita.

O que é lipo light?

A Lipo Light é conhecida como um procedimento ideal para remover gordura localizada. No geral, ela utiliza a mesma técnica da lipoaspiração tradicional.

Ou seja, são feitos pequenos cortes para que algumas cânulas possam aspirar a gordura da região. Mas antes disso o médico injeta uma mistura de soro fisiológico e adrenalina para facilitar o trabalho.

Até aqui está tudo igual entre os procedimentos, não é mesmo? Então, qual é a diferença?

A grande diferença é a anestesia aplicada. Na lipo light o médico usa anestesia local sem sedação.

A lipo light não é reconhecida e nem recomendada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Portanto, este tipo de procedimento é praticado, basicamente, por médicos que não são cirurgiões plásticos.

E ao fazer o procedimento cirúrgico com um profissional que não é habilitado, você terá sérias dores de cabeça.

Isto porque, segundo o Conselho Regional de Medicina, cerca de 97% dos erros médicos são cometidos por NÃO especialistas em cirurgia plástica.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
12/02 2019
Topo