Plásticas
0 Comentários

A abdominoplastia pode ser realizada antes ou depois da gravidez

Quem já teve filhos sabe o quanto o corpo da mulher se transforma durante a gestação e no período de amamentação. O útero, órgão do sistema reprodutor feminino, aumenta muito de tamanho e peso; se antes da gestação ele pesava em média 60g, no final da gravidez estará pesando cerca de 1kg, e ocupando todo espaço abdominal.

Depois vem a amamentação, que deve sempre ser priorizada como primeiro alimento pelos benefícios nutricionais que o leite materno proporciona. Entretanto, a ação hormonal durante a gestação e a lactação modificam bastante a estrutura da pele e do tecido mamário, causando flacidez e queda das mamas em muitas mulheres. Mas não generalizemos, cada mulher sofre um impacto diferente em seu corpo durante e depois da chegada dos filhos.

Aí vem outro sonho, “consertar tudo”. Abdominoplastia para retirar o excesso de pele, lipoaspiração para sumir com a gordura acumulada, mamoplastia de aumento ou mastopexia, e quem sabe associar um ou outro procedimento.

Mas a vida está em constante transformação, e a pessoa que somos “hoje” é diferente da de “ontem”. Os sonhos mudam, os desejos e vontades também se modificam constantemente.

E se surgir vontade de engravidar após a cirurgia plástica? Ou… E se você for pega de surpresa?

Antes de responder as perguntas acima, é importante reforçar que minha orientação é a mesma que a dos colegas especialistas em cirurgia plástica “é aconselhável optar pela cirurgia plástica após o número total de filhos que o casal deseja ter”. Mas, como dissemos, a vida, literalmente, pode surpreender.

A pele tem muita elasticidade, que durante a gravidez é favorecida pela ação dos hormônios progesterona e lactogêneo-placentário.

Fonte: Dr. Marcus Hubaide

beijos, Fran
21/02 2019
Plásticas
0 Comentários

Abdominoplastia e gravidez

Essa é a uma das principais dúvidas. Isto porque, apesar de muitas mulheres que fazem a cirurgia não terem mais a intenção de engravidar, é algo que pode acontecer de forma não planejada.

E quem tem uma gravidez depois da abdominoplastia não precisa entrar em desespero. Esta situação não oferece riscos ou problemas ao bebê e a mãe. Ou seja, quem fez abdominoplastia pode engravidar, sim!

Com o passar da gestação os músculos retro-abdominais, que foram suturados na cirurgia plástica, cedem. Isto ocorre conforme o útero se expande em resposta ao crescimento do feto.

A desvantagem para as mães quando isso acontece é puramente estético. Pois, conforme a gestação se desenvolve, pode haver o enfraquecimento da musculatura seguida da sua separação.

É a chamada diástase, classificada pelo deslocamento dos músculos abdominais após a gravidez.

Em resumo, a parte ruim numa gravidez após abdominoplastia é a possibilidade da paciente perder o resultado conquistado.

Abdominoplastia antes da gravidez não é um problema. Caso você deseja ter um filho depois da cirurgia, fique sabendo que não há nada para se preocupar em relação à sua saúde.

Aliás, gravidez depois da abdominoplastia não é algo tão incomum. Claro, o ideal é que você faça a cirurgia após a gestação para não ter o risco de perder o resultado.

Mais especificamente, seis meses depois do fim da amamentação, que é o tempo necessário para avaliar os efeitos das mudanças no corpo.

Após esta fase é possível que surja novamente flacidez de pele abdominal e até estrias na região. Neste caso, se você desejar, pode fazer uma nova abdominoplastia.

Mas é importante ressaltar, a cirurgia só pode ser realizada após o prazo de no mínimo 6 meses. Ou seja, abdominoplastia no parto nem pensar!

Não dá para fazer a cesárea e já aproveitar para deixar a barriga chapada na mesma operação.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
19/02 2019
Mamoplastia
0 Comentários

Ginecomastia Redução de Mama em homens

Também conhecida como ginecomastia, a redução de mama para os homens é a correção cirúrgica das glândulas mamárias demasiadamente desenvolvidas ou grandes.

• Excesso de gordura localizada,
• Excesso de desenvolvimento do tecido glandular,
• Uma combinação de ambos: excesso de tecido adiposo e glandular.

A ginecomastia pode ocorrer unilateral ou bilateralmente.

O sucesso e a segurança do procedimento dependem muito de sua sinceridade durante a consulta. Você será questionado sobre sua saúde, desejos e estilo de vida.

O que acontece durante cirurgia de correção de ginecomastia?

A cirurgia plástica para corrigir a ginecomastia é tecnicamente chamada de mamoplastia redutora, reduz o tamanho da mama e melhora o contorno do tórax.
Em casos graves de ginecomastia, o tecido mamário em excesso pode fazer com que as mamas fiquem flácidas e a aréola alargada (pele escura ao redor do mamilo). Nestes casos, a posição e o tamanho da aréola podem ser cirurgicamente melhorados e a pele em excesso retirada.

Fonte: SBCP

beijos, Fran
15/02 2019
Topo