Plásticas
0 Comentários

Cirurgias Íntimas: Sinta-se segura em todas as horas!

As cirurgias intimas foram o último tabu quebrado pela cirurgia plástica.
O que há 10 anos nem se sabia que existia, hoje se fala, se comenta e se
divulga.
As cirurgias da região genital, conhecidas como Cirurgias Íntimas, não são
uma cirurgia em particular, mas uma gama de cirurgias. Podem ser estéticas ou
funcionais e terem indicações diversas.
Vamos conhecer cada uma delas?
A mais conhecida e realizada das cirurgias íntimas é a ninfoplastia,
também conhecida como labioplastia. Ela é indicada para a redução dos
pequenos lábios vaginais. Quando aumentados, os pequenos lábios vaginais (que
são duas pregas internas e finas) ficam expostos, dando a impressão de uma pele
solta e flácida, além de muitas vezes ficarem escuras, devido ao atrito da
calcinha. Isso pode causar um grande constrangimento e desconforto. Há
pacientes que não se trocam um locais públicos (vestiários), não se sentem à
vontade de ter relação sexual no claro, não usam roupas justas e até evitam ir ao
ginecologista ou ter relacionamentos afetivos por pura vergonha e
constrangimento.
A cirurgia de labioplastia (ninfoplastia) corrige o problema ao retirar o
excesso dos pequenos lábios vaginais, reduzindo ou até eliminando a sua
exposição, tornando mais confortável o uso de roupas justas, exercícios físicos e
relações sexuais. Costumo fazer a cirurgia a laser, pois o sangramento e o inchaço
costumam ser menor, facilitando a recuperação.

Técnica Ressecção Direta Técnica Ressecção em Cunha
A flacidez dos grandes lábios vaginais, também é uma queixa frequente
das pacientes. Apesar de ser muito comumente confundidos com os pequenos
lábios, os grandes lábios vaginais são duas pregas mais largas, que iniciam
próximos à virilha e escondem os pequenos lábios internamente. Costumam ser
recheados de gordura, como uma almofada. Porém, é comum alguns pacientes
terem a absorção da gordura e perda de volume. Isso pode acontecer por
genética, por emagrecimento e principalmente próximo aos 40 anos.
A redução de gordura dos grandes lábios vaginais leva à perda de volume
e consequente flacidez, deixando a região mole e rugosa, o que incomoda muito

as pacientes. É comum, pacientes em torno dos 40 anos queixarem que os
pequenos lábios estão aumentando, mas na verdade são os grandes lábios que
estão perdendo volume e expondo ainda mais os pequenos lábios vaginais.
A cirurgia para a correção da flacidez dos grandes lábios é o enxerto de
gordura, podendo ser associada `a retirada de pele nos casos de maior flacidez.

Enxerto de gordura centrifugada em grandes lábios vaginais
A terceira cirurgia intima mais realizada é a redução do monte de Vênus.
Conhecida vulgarmente como “capô do fusca”, o aumento da gordura pubiana do
monte de Vênus pode marcar as roupas e constranger as pacientes. Muitas delas
não usam roupas justas, evitam academia, piscina, praia, comprometendo a vida
social e a qualidade de vida.
A cirurgia é a vibrolipoaspiração do monte de Vênus, conhecida também
como lipo pubiana. Ela pode ser associada à retirada de pele, nos casos em que
além do excesso de gordura exista uma flacidez de pele, comum em grandes
emagrecimentos ou várias gestações.

Lipoaspiração e retirada de pele do Monte de Vênus
As Cirurgias Íntimas estéticas, apensar de vários tipos diferentes, têm um
porte cirúrgico pequeno, sendo realizadas com anestesia local e sedação, alta no
mesmo dia e retorno em trabalho de escritório em 3 dias (na maioria dos casos),
possibilitando a cirurgia na sexta feira e retorno ao escritório na segunda feira.
Também é possível a paciente fazer a cirurgia sozinha, sem contar para ninguém,
visto ser uma cirurgia também de foro íntimo e as pacientes geralmente não
quererem que ninguém saiba.

A cirurgia de estreitamento vaginal, a perineoplastia, é uma cirurgia
funcional e que aperta a cinta muscular do períneo. Ela é feita por ginecologista e
tem porte cirúrgico maior e recuperação mais lenta, geralmente realizada com
anestesia peridural ou raqui.
Importante, no entanto, é procurar um especialista com experiência.
Apesar de ser uma cirurgia pequena, segura e com rápida recuperação, a
correção de uma cirurgia inadequada é difícil. Uma retirada em excesso ou
irregular, pode causar uma deformação nos pequenos lábios que é de difícil
resolução e oque seria para amenizar um constrangimento, pode se tornar um
maior problema. Logo, procure sempre um especialista!
Mais informações e vídeos sobre cirurgias intimas podem ser acessados
no site www.cirurgiaintima.com.br
Dr André Colaneri @dr.andrecolaneri
Cirurgião Plástico Especialista em Cirurgias Íntimas Estéticas

beijos, Fran
28/05 2020
Mamoplastia
0 Comentários

Como é a cicatriz da mastopexia?

DICAS DE MULHER

Gilio explica que a cicatriz dependerá muito da quantidade de pele e do nível de flacidez dos seios da paciente. Dada a devida atenção a esses detalhes, são possíveis três tipos de cicatriz.

  • Periareolar: indicada para pacientes com mamas pequenas e que não possuem muita flacidez e excesso de pele.
  • Vertical: incisão vertical que percorre a aréola. A técnica é usada quando a mulher possui flacidez leve ou moderada.
  • T invertido: é uma incisão que vai da aréola até o sulco inframamário. Cicatriz indicada para quem apresenta o grau mais alto de flacidez e excesso de pele na região dos seios.

Gomes reitera que as cicatrizes exigem incisões em locais diferentes para que os seios sejam levantados e moldados corretamente. Portanto, determinar o tipo de cicatriz é uma etapa importante que deve ser conversada e definida junto ao médico ou médica.

Fonte: Dicas de Mulher

beijos, Fran
14/05 2020
Mamoplastia
0 Comentários

Mastopexia: como funciona?

ISTOCK

Quando se trata de cirurgia, são muitas as perguntas que vêm à mente, por isso, é importante entender como funciona todo o processo e tirar as principais dúvidas com um profissional antes de realizar qualquer procedimento.

No caso da mastopexia, a cirurgiã plástica e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Karina Gilio, explica que a técnica consiste basicamente em usar o excesso de pele e a musculatura para remodelar as mamas, deixando-as mais arredondadas e empinadas. Além disso, médica explica ainda que a mulher pode optar por fazer um dos dois tipos de mastopexia que existem.

Tipos de mastopexia

  • Mastopexia sem prótese: quando o próprio tecido, gordura e pele da mulher são usados para reconstruir os seios.
  • Mastopexia com prótese: quando a prótese é usada para aumentar o volume dos seios.

Com ou sem prótese, o objetivo da mastopexia é minimizar a flacidez dos seios. Mas o resultado final pode diferir de um para o outro. Algumas mulheres preferem deixar as mamas naturais, enquanto outras optam pela prótese para alcançar um efeito maior e mais firme.

Fonte: Dicas de Mulher

beijos, Fran
10/05 2020
Topo