Mamoplastia
0 Comentários

Mamoplastia a cirurgia para remodelar a mama

mamoplastia sem silicone

É, toda mulher tem uma parte do corpo que a incomoda muito. A vergonha é tanta que a gente sempre pensa em algum truque para disfarçar o desconforto causado.

Com a Larissa não era diferente! Ela sabia que poderia ser mais bonita se tivesse os seios redondinhos, durinhos e empinados. Bom, já deu para notar que a região dos seus seios era, justamente, algo que a incomodava bastante.

Por anos e anos ela seguiu as dicas das “blogueirinhas” famosas. Massagens, adesivos, cremes… Mas a verdade é que NADA fazia efeito!

Foi então que, depois de assistir um vídeo no Youtube, ela tomou a decisão de colocar silicone nos seios. “Por que não?” – Ela se perguntou.

Às vezes, a gente tem que largar os velhos hábitos e se abrir para as transformações que a vida nos sugere. Foi assim que a Larissa encarou a cirurgia: uma mudança positiva e necessária. Afinal, se você não está gostando de algo, a solução é sempre procurar melhorar!

O que é Mamoplastia?

o que é Mamoplastia

Claro que antes de sair igual uma louca, aceitando qualquer local para operar, a jovem pesquisou sobre o assunto. Ainda bem, porque há cada médico por aí, alguns não têm nem habilitação para realizar cirurgias estéticas.

A cirurgia de Mamoplastia é um dos procedimentos mais realizados. Por isso, é muito importante selecionar bem o cirurgião e a clínica em São Paulo.

  • O cirurgião deve ser especializado em cirurgia plástica, ter experiência comprovada e, ainda, ter muitas indicações de pacientes.
  • A clínica deve ter uma equipe própria de anestesistas. Lembre-se: esse profissional é o responsável pela sua segurança durante o procedimento.
  • Prefira uma clínica com muitas recomendações de pacientes. Pois quem passou pelo procedimento não vai indicar um lugar que não gostou. Então, elogios significam também máxima segurança e resultados excelentes.
  • Veja se a clínica opera somente em hospitais com foco neste tipo de procedimento para evitar riscos desnecessários de infecção.

Todos esses pontos listados acima são fundamentais para a sua segurança e a qualidade do seu resultado.

Bom, em suas pesquisas, Larissa descobriu que existem muitas opções de Mamoplastia (cirurgia de mama). Mas qual procedimento se encaixa melhor no seu caso? Listamos abaixo as principais cirurgias denominadas de Mamoplastia, veja:

3 opções de cirurgia de Mamoplastia

cirurgia mamoplastia
3 Tipos de cirurgias de mamas: Mastopexia, Prótese de Silicone e Mamoplastia Redutora.

Cada mulher tem uma queixa sobre os seus seios: muito pequenos, grandes demais, caídos, flácidos… Existem vários tipos de cirurgia plástica Mamoplastia que podem deixar os seios com uma nova aparência. A escolha entre eles depende do seu objetivo.

  • Restrição básica: a cirurgia deve ser feita depois dos 18 anos, quando a mama já se encontra desenvolvida.
  • Como é feita a Mamoplastia? Depende de cada tipo, mas no geral, o procedimento dura em torno de 2 horas.
  • Anestesia para Mamoplastia: geralmente os médicos optam pela peridural com sedação.
  • Mamoplastia tempo de recuperação: os resultados aparecem após o corpo ficar completamente desinchado. O que pode demorar em torno de 6 meses.
  • Cuidado pós-operatório: em todas as cirurgias de mama a principal recomendação é usar o sutiã pós-cirúrgico Mamoplastia, respeitando o tempo indicado pelo médico.

1. Mamoplastia de aumento para os seios pequenos

Mamoplastia de aumento
Cirurgia de Prótese de Silicone para aumentar o volume das mamas

Aquelas que procuram pela Mamoplastia e silicone, geralmente, sentem-se incomodadas com a falta de volume nas mamas. Muitas mulheres sofrem tanto com essa situação, que sentem até vergonha de colocar um biquíni.

Por isso, a Mamoplastia com prótese é a cirurgia certa para dar um UP na autoestima e na confiança da mulher. Já que turbinar os seios, melhora a aparência da região e preenche o colo. Esse é o desejo de muitas mulheres!

Como é feita a Mamoplastia de aumento?

O médico faz um pequeno corte para colocar a prótese de silicone. As opções de incisão são: pelo sulco mamário, pela aréola ou pela axila. Mas em qualquer um desses lugares a cicatriz Mamoplastia fica bem escondida e discreta.

O próximo passo é escolher o local que o implante de silicone ficará de fato. Ou seja, se será alojada por cima ou por baixo do músculo peitoral, ou o meio termo, entre o músculo e o tecido.

Por último, o cirurgião fecha as incisões com uma costura delicada. Ele encerra o procedimento fazendo um curativo na mama.

O médico só vai recomendar a fita de silicone para cicatriz Mamoplastia quando a paciente apresentar algum problema de cicatrização. Mas somente é utilizada para evitar a formação de uma cicatriz hipertrófica ou queloide.

A Mamoplastia de Aumento não é indicada para reverter o problema das mamas caídas. Neste caso, também é preciso realizar uma cirurgia de Mastopexia. Quando esses dois procedimentos são realizados em conjunto, é chamado de Mastopexia com prótese.

2. Mamoplastia sem prótese para as mamas caídas

Mamoplastia sem prótese
Cirurgia Plástica ideal para levantar as mamas e retirar a pele flácida

Toda mulher vai sentir a flacidez algum dia. Pode ser depois da gravidez, de uma oscilação de peso ou quando ficarmos mais velhas.

E as mamas são bem afetadas, pois aquele aspecto saudável dá lugar aos seios caídos. Em alguns casos a situação é tão crítica que interfere na feminidade da mulher. Isto porque, muitas se preocupam com a aparência da região e fazem de tudo para esconder a flacidez.

Quando você se olha no espelho e não está feliz com o que vê, aí talvez esse seja o momento ideal para corrigir o problema. E não tem creme, sutiã ou remédio que traga a firmeza dos seios de volta. O jeito mais eficaz é recorrer à cirurgia para levantar os seios ou Mastopexia, como também é conhecida.

Como é feita a cirurgia de Mastopexia?

O cirurgião desenha as linhas de incisão na área que será operada. Em seguida, um corte é feito nessa região definida pelo médico.

Então, ele reposiciona a aréola e, a partir disso, consegue definir qual é a quantidade de pele que será retirada. Por fim, o médico fecha as incisões e faz um curativo nos seios.

A extensão das cicatrizes de Mastopexia depende da quantidade de flacidez presente na mama. Ou seja, o corte pode ser feito apenas em volta da aréola, mas em alguns casos é necessário outro no sulco mamário.

Vale ressaltar que, as mulheres que desejam corrigir a flacidez e também aumentar o volume, podem optar pela combinação dos dois procedimentos: Mamoplastia com silicone e Mastopexia.

3. Mamoplastia Redutora para diminuir o volume

Mamoplastia Redutora
Cirurgia Plástica para diminuir o grande volume dos seios

As mulheres com seios grandes demais também sofrem! O excesso de volume das mamas causa alguns desconfortos, como: dores nas costas, constrangimentos e dificuldade para encontrar um sutiã adequado.

Por isso, algumas mulheres querem saber como diminuir os seios. E, às vezes, se livrar de todo desconforto físico e até emocional parece ser um sonho impossível. Mas a cirurgia de Mamoplastia Redutora é a solução ideal para esse problema.

Geralmente, as pacientes que fazem essa intervenção cirúrgica optam pela Mamoplastia sem silicone. Ou seja, elas só querem diminuir o volume dos seios.

Mas, em poucos casos, as mulheres aproveitam para fazer a Mamoplastia redutora com prótese. Com isso elas conseguem seios mais durinhos e redondos.

Como é feita a cirurgia de redução da mama?

Juntamente com o médico, a paciente define o tamanho e o formato desejado. Então, no dia da cirurgia, o cirurgião fará as marcações nos locais de retirada de pele e gordura.

As incisões são feitas para dar lugar ao novo formato, deixando os seios mais leves e firmes. Em alguns casos, o médico opta pelo uso de dreno para acelerar a recuperação e evitar o acúmulo de líquido.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
10/12 2019
Mamoplastia
0 Comentários

Por que fazer uma cirurgia de Mastopexia?

cirurgia de mama

O nosso corpo passa por diversas transformações: de bebê para criança; de menina para mulher. Com o passar dos anos, devido ao envelhecimento natural, as mamas ficam flácidas.
Mas existem alguns fatores que antecipam e podem influenciar ainda mais nesse aspecto de seio caído, como:

  • Alterações hormonais
  • Período de gestação
  • Amamentação
  • Menopausa
  • Oscilações no peso

Como você pode perceber, ter mamas caídas é algo muito comum, mas grande parte das mulheres sofrem com essa situação. E, claro, a autoestima é a mais prejudicada.
A vergonha das mamas é tanta que, muitas vezes, afeta até na relação amorosa com o marido. Já tivemos pacientes com bloqueios na hora H, tudo isso porque não conseguiam se despir na frente do companheiro.
Em contrapartida, existem aquelas que só têm relação sexual com a região das mamas coberta. Ou que só fazem com as luzes apagadas, pois têm medo da reação negativa do seu parceiro.
Com certeza, todas essas situações se tornam um verdadeiro peso. Mas, não tem jeito, nem atividade física consegue resolver o problema. Somente a Mastopexia acaba com o seio caído!

Os fatores que deixam o seio caído

seio caído
  • Envelhecimento: a pele das mamas, assim como a do rosto, também perde a elasticidade, que é a responsável pela sustentação das mamas.
  • Efeito da gravidade: os ligamentos suspensórios que unem a mama à parede torácica enfraquecem e esticam por conta da gravidade.
  • Gestação: as mamas ficam maiores durante esse período e, consequentemente, a pele estica ainda mais. À medida que as mamas diminuem de tamanho após a gravidez, a pele que estava esticada fica flácida.
  • Efeito sanfona: as variações de peso fazem com que os seios aumentem ou diminuem. E isso causa a flacidez da pele, pois quando a gordura diminui, há muita pele para pouco volume.
  • Alterações hormonais: também podem modificar o aspecto das mamas. Esse fator é capaz de fazer a mama cair ou, em alguns casos, inclinar para baixo.

O que é Mastopexia?

O que é mastopexia?
Cirurgia de Mastopexia


A cirurgia de Mastopexia, ou lifting de mamas, tem o objetivo de remodelar e levantar os seios. A técnica é aplicada para reverter o caimento natural presente na região, chamada de ptose mamária (termo técnico para seio caído).
Além disso, a Mastopexia possibilita reposicionar a auréola da mama e alterar o tamanho do bico, caso ele seja muito grande.
O levantamento dos seios se dá com a retirada da pele. Para isso, o cirurgião plástico faz incisões ao redor da aréola, que podem se estender até o sulco mamário.
Fazendo uma comparação da Mastopexia antes e depois, a paciente ganha mamas muito mais bonitas. Pois, a cirurgia consegue devolver a projeção e firmeza a um seio que não era mais robusto.

Quem pode fazer essa plástica nos seios?

lifting de mamas é indicado para mulheres que, geralmente, estão satisfeitas com o tamanho dos seios, mas insatisfeitas com a sua forma.
Então, quem procura essa cirurgia, certamente, está incomodada com a flacidez. Que pode ter acontecido em função do envelhecimento, da variação do peso e da amamentação.

Ptose mamária: os 3 graus de flacidez

cirurgia mastopexia


Agora que já sabe o que é ptose mamária, você precisa conhecer os 3 graus de flacidez. Eles são classificados a partir da análise da posição da aréola comparada ao sulco inframamário (dobra que fica logo abaixo da mama).
A flacidez é considerada como:

  • Grau 1 (leve): a aréola se encontra no nível do sulco inframamário.
  • Grau 2 (moderada): o bico do peito se encontra no nível do sulco inframamário.
  • Grau 3 (acentuado): a aréola está abaixo do sulco mamário e do contorno da glândula.
  • Grau 4 (grave): a aréola se encontra bem abaixo do sulco inframamário, ou seja, está localizado na parte inferior do seio.
  • Pseudoptose: não é considerada uma ptose, porque a aréola está acima do nível do sulco inframamário. Porém, a parte inferior do seio desceu e está abaixo do nível da dobra.

A preocupação é tanta, que algumas mulheres fazem o teste do lápis para saber se de fato os seus seios estão caídos. Para isso, basta colocar um lápis abaixo da mama e verificar se ele fica preso. Se ficar, então você tem seio caído.
Entretanto, somente o médico poderá examinar com exatidão e dizer qual é o seu grau de ptose. A partir desta análise fica mais fácil escolher o procedimento adequado.
Por isso, recomendamos que você marque uma consulta de avaliação com um médico habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

O passo a passo da Mastopexia sem prótese

  • Antes de iniciar o procedimento, o cirurgião limpa a área que será operada e desenha as linhas de incisão.
  • Em seguida, o médico faz um corte em volta da aréola, que em muitas vezes, se estende verticalmente. Outra incisão é feita no sulco inframamário, formando um “T invertido”.
  • O passo mais importante é reposicionar a aréola. A sua posição original é, mais ou menos, na direção do meio do braço. Mas o médico tem uma técnica específica de avaliar qual é o local correto para a aréola de cada paciente.
  • Tendo a aréola como referência, o cirurgião plástico consegue definir qual é a quantidade de pele que deve ser retirada.
  • Então, as incisões são suturadas e aplicam-se os curativos e as bandagens.

Cicatriz Mastopexia T Invertida

Cicatriz Mastopexia T Invertida


As cicatrizes podem ser em forma de T invertido, que é a mais comum, L invertido, cicatriz vertical ou, simplesmente, ao redor das aréolas. O que define o uso de qualquer uma delas será a quantidade de pele e o grau da queda da aréola.
Conheça melhor cada uma das cicatrizes:

  • Mastopexia Periareolar (ao redor da aréola):essa técnica é a menos invasiva, pois envolve somente a incisão na aréola. Mas, é indicada somente para quem tem mamas pequenas e necessitam retirar pouca quantidade de pele.
  • Vertical: a técnica vertical envolve uma incisão que se estende no contorno da aréola. Esse tipo é indicado para mulheres com flacidez de pele leve ou moderada.
  • Cicatriz Mastopexia T invertida:envolve uma incisão maior, que vai da aréola até o sulco inframamário. Outro corte é feito lateralmente na porção inferior da mama. Essa técnica proporciona um maior grau de elevação, por isso é indicada para quem apresenta flacidez acentuada.

A qualidade da cicatriz independe do tipo de incisão, na verdade, o que interfere é a genética de cada paciente. Isto porque, se o organismo tiver predisposição, a cicatriz pode se tornar hipertrófica ou queloidiana.
Vale ressaltar que, a paciente ganha uma mama levantada, só que em troca tem uma cicatriz. As cicatrizes são marcas permanentes, mas após 12 meses, dependendo da genética, elas tendem a ficar quase imperceptíveis.

Mastopexia com prótese é ideal para recuperar o seio caído?

mastopexia com protese

A cirurgia de Mastopexia pode ou não ser associada com a prótese de silicone. Se a paciente tiver interesse em colocar o implante, o médico analisa a possibilidade. Ou seja, se a mama é muito flácida e se há grande quantidade de tecido.
A vantagem de optar por uma Mastopexia com prótese é que o implante dará mais firmeza à mama. Porém, se for colocada uma prótese grande e a pele da paciente não tiver a densidade adequada, os seios podem ceder e a flacidez voltar.
Por isso, os cirurgiões plásticos avaliam bem e, muitas vezes, optam por um pequeno implante colocado atrás do tecido mamário. Portanto, escute bem as recomendações do seu médico, pois ele com certeza quer que você tenha melhor resultado.
Mas essa associação da cirurgia de Mastopexia com silicone traz resultados incríveis. Pois, além de aumentar os seios, também melhora o aspecto do busto e dá firmeza.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
26/11 2019
Mamoplastia
0 Comentários

Antes e depois do silicone

Quer ver fotos de antes e depois do silicone e outras cirurgias plásticas ?

Aqui no blog tem, visite a página fotos reais. Estamos sempre compartilhando novos resultados.

beijos, Fran
11/11 2019
Topo