Plásticas
0 Comentários

Estômago alto

O estômago alto é uma distensão abdominal, ou seja, é quando a região logo abaixo das mamas e acima do umbigo fica visivelmente mais elevada. Não é uma situação apenas estética. É comum que o estômago alto e inchado venha acompanhado de uma constante sensação de estufamento. Em alguns casos, gera mal estar intestinal e até dificuldade para respirar. Tudo isso pode ser provocado pela alimentação, falta de atividades físicas, gestação

Estômago alto é quando a área entre as mamas e o umbigo fica visivelmente mais elevada.

 Mas antes de detalharmos o que causa estômago alto, é importante entender que estômago alto é diferente de barriga grande. Essa está relacionada ao acúmulo de gordura, que pode ser subcutânea ou visceral.

Quando falamos de dicas para diminuir estômago alto, o foco não é a gordura, pois as causas são outras, conforme você verá a seguir:

Mas o que causa estômago alto?

A causa do estômago alto está ligada a diferentes fatores, entre os principais estão: alimentação, sedentarismo e gravidez. O problema não tem relação direta com o peso, por isso é comum que mulheres magras também sofram com estômago alto. O que fazer para resolver essa situação depende muito de identificar a causa.

Alimentação

Rever o que e como você come pode ser a solução de como diminuir estômago alto. Já que, por exemplo, alimentos ricos em gordura e açúcar sofrem fermentação no organismo. Isso gera gases e, consequentemente, há a distensão abdominal.

Logo, o consumo de alimentos que provocam gases interfere na situação. Por exemplo:

  • Feijão
  • Ovos
  • Batata
  • Brócolis
  • Repolho

Outra causa é o fato de você comer muito rápido ou de beber durante as refeições.

Quem busca como acabar com o estômago alto também deve ficar atento à quantidade das porções. Pois o excesso de comida de uma só vez vai piorar a situação.

Problemas Intestinais

Muitas vezes o estômago alto está relacionado a problemas intestinais que causam gases e inflamação. Isso torna a parte interna do abdômen mais volumosa, comprimindo a pele e deixando a região saliente e dura.

Além disso, o organismo de algumas pessoas tem predisposição para reagir com uma ação inflamatória a alguns alimentos. É um problema de metabolismo alimentar.

Por exemplo, nos casos de intolerância à lactose ou ao glúten.

Devido à dificuldade de o organismo digerir essas substâncias, a pessoa acaba sofrendo com diarreia, cólicas e gases. O que atrapalha ainda mais a busca de como diminuir o estômago alto.

Sedentarismo

Evite ser sedentário para não enfraquecer os músculos abdominais.

sedentarismo é um dos principais responsáveis pelo estômago alto, já que a falta de exercícios enfraquece o músculo reto abdominal.

Quando somamos essa situação aos problemas de indigestão e gases, a parede abdominal não aguenta a pressão e fica estufada, gerando o estômago alto. Como eliminar esse problema deixa de ser apenas uma questão alimentar e passa a ser de atividade física.

Logo, é preciso procurar por exercícios para estomago alto, ou seja, que fortaleçam essa região.

Estômago alto na gravidez

O estômago alto na gravidez pode ser dividido em dois momentos: antes e depois que o bebê nasce.

Durante a gestação, isso ocorre porque o útero aumenta, comprimindo o estômago, que tende a ficar mais alto. Logo, a digestão também fica lenta e a mulher se sente mais inchada.

Quando falamos de estômago alto na gravidez após o parto, normalmente, está relacionado ao enfraquecimento dos músculos abdominais e a diástase.

O que é diástase?

A diástase é caracterizada pela abertura dos músculos abdominais. Para você entender melhor, a região abdominal tem dois filetes de músculos ligados por uma faixa branca, chamada de linha Alba. Após a gestação, eles podem ficar separados devido à pressão causada pelo aumento do útero.

A diástase do reto abdominal, como é conhecida, acontece mesmo quando a mulher não tem problemas de indigestão ou gases. Isso porque o músculo está separado, sendo incapaz de conter o conteúdo abdominal.

Na imagem é possível ver os músculos abdominais separados, problema conhecido como diástase.

Mas como saber se estou com diástase? Descubra a seguir.

Como saber se estou com diástase?

Para descobrir se você está com diástase é preciso fazer um ultrassom da parede abdominal.

Com o exame você tem certeza do diagnóstico e aí sim deve procurar como se livrar da diástase. Já que o estômago alto pode estar relacionado apenas com o sedentarismo e a alimentação.

Estômago Alto: o que fazer?

Andressa começou a buscar como desinchar estômago alto e descobriu todas essas causas ao visitar um Gastroenterologista, médico especializado em doenças do aparelho digestivo.

No seu caso, que sofria há meses com estômago alto, as causas eram várias. Além da diástase, seus hábitos pioravam a situação.

Aliás, dificilmente o que causa estômago alto é um único fator. Eles agem de forma combinada, gerando bastante incômodo. Mas o problema tem solução… 

A Abdominoplastia, além de acabar com o estômago alto, elimina flacidez de pele abdominal.

Para acabar com o estômago alto causado pela diástase a solução mais eficaz é a Abdominoplastia.

Nessa cirurgia para estômago alto o médico faz a plicatura dos músculos abdominais. Ou seja, ela dá alguns pontos nos músculos reto abdominais para fazer a amarração deles.

Um dos principais objetivos da Abdominoplastia é remover flacidez. O resultado é a famosa barriga chapada. Aí muita gente pergunta, mas a abdominoplastia emagrece quantos quilos?

É importante ressaltar que esse não é o objetivo do procedimento. 

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
27/09 2021
Mamoplastia
0 Comentários

Quem tem silicone pode amamentar?

Quem tem silicone pode amamentar? Essa dúvida é clássica entre as futuras mamães.

E, não é para menos já que, normalmente, estamos lidando com 2 sonhos: silicone e amamentação.

Mas, além de saber se pode amamentar com silicone, outra questão que causa bastante receio é: silicone cai após amamentação. Será?

E, tem ainda a velha indecisão, colocar silicone antes ou depois de engravidar?

Calma, já é hora de acabar com todas essas incertezas!

Confira abaixo as repostas de cirurgiões plásticos experientes para as 11 principais dúvidas sobre amamentar com silicone. Você vai descobrir…

1# Quem tem silicone pode amamentar?

De forma geral, quem tem silicone pode amamentar sim! Principalmente se a prótese for colocada via sulco inframamário. A única ressalva de que o silicone atrapalha a amamentação é quando a prótese é colocada pela aréola ou numa Mastopexia Periareolar. Isso porque, eventualmente, há a possibilidade dos ductos mamários serem danificados.

Nessa situação, pode haver dificuldade na amamentação com silicone. Por exemplo, causando um processo inflamatório na região, chamado de Mastite. Nele, os ductos incham, dificultando a saída do leite.

Casos em que o silicone interfere na amamentação

Na cirurgia periareolar, seja ela uma Mamoplastia de Aumento ou uma Mastopexia, o rompimento dos ductos mamários é apenas uma possibilidade.

Por isso, mesmo nesse tipo de procedimento não é certeza que o silicone interfere na amamentação.

Estamos falando de estruturas microscópicas, que fogem do controle do cirurgião plástico. Por melhor ele seja, não tem como evitar o rompimento.

Porém, um médico experiente jamais indica uma cirurgia areolar quando a mulher tem interesse em ter filhos. Já que, nesses casos, a amamentação com silicone pode sofrer interferência.

2# Silicone cai após amamentação?

Independente de colocar silicone ou não, com o passar dos anos a mama tende a cair.

Não é que o silicone cai após amamentação, mas sim que a mama tende a ficar flácida após esse período. E, popularmente, dizemos que há a queda da prótese de silicone depois de amamentar.

Para você ter uma ideia, gravidez e amamentação são as duas situações que mais contribuem para a flacidez dos seios, independente de ter prótese ou não.

Isso está relacionado com o quanto a mama cresceu nessa fase. Já que, durante a lactação, os ductos mamários aumentam para armazenar o leite na mama. No final desse processo, eles diminuem. Porém a pele esticada não volta e isso gera a flacidez.

É importante lembrar que o silicone após amamentação não sofre nenhum dano ou modificação. O que muda é a pele.

A flacidez também está relacionada com a idade e quando a mulher passa pelo efeito sanfona, engorda muito e depois emagrece.

Como evitar que silicone depois da amamentação caia?

A técnica de silicone por baixo do músculo pode amenizar a queda da mama.

É difícil evitar que o silicone depois da amamentação caia, já que esse é um processo natural. Porém, isso pode acontecer nos casos em que a mulher é magra e engorda pouco na gestação. É raro, mas acontece.

técnica de colocação do silicone por baixo do músculo pode amenizar esse efeito. Isso porque a prótese tende a ceder menos quando está atrás do músculo. Porém, pode ter uma consequência negativa.

3# Prótese de silicone por cima do músculo pode amamentar?

Colocar prótese de silicone por cima do músculo pode amamentar, sim! O plano de colocação do implante não interfere nas glândulas mamárias. Mesmo quando a prótese fica mais próxima delas, como no caso da Subglandular ou da Subfascial.

Então fique tranquila, pois quem coloca silicone pode amamentar nessas situações também.

Vale lembrar que o perfil (Superalto, Alto, Moderado ou baixo) e o formato da prótese (cônico, redondo e oval) também não interferem na amamentação.  A única ressalva é em relação ao tipo de incisão, como mencionamos anteriormente.

4# Colocar silicone antes ou depois de engravidar?

Colocar silicone antes de ter filhos é possível, mas essa solução é indicada para quem está pensando engravidar em longo prazo.

A decisão de colocar silicone antes ou depois de engravidar é algo muito pessoal. Mas no geral, há um consenso de que se você pretende engravidar num curto prazo de tempo é melhor esperar. Ou seja, tenha seu bebê e aproveite muito esse momento. Depois faça a Mamoplastia de Aumento.

Assim, se gerar algum tipo de flacidez nas mamas com a gestação, você aproveita o procedimento e, além de colocar a prótese, já retira o excesso de pele.

Colocar silicone antes de ter filhos é indicado para quem está pensando nisso em médio ou longo prazo. Se esse é o seu caso, seja feliz e turbine seus seios agora! Afinal, pessoas com silicone podem amamentar tranquilamente.

E, se o seio receio é que os seios fiquem flácidos, saiba que, independente de colocar prótese ou não, isso vai acontecer.

5# Posso colocar silicone amamentando?

Não é possível colocar silicone se você ainda está amamentado, é necessário aguardar o fim desse período. Mas não há um tempo exato para colocar silicone após amamentação.

Depois que você deixa de amamentar, é preciso esperar a estabilização dos níveis hormonais gerados durante a lactação e gestação. Seu corpo precisa parar de produzir leite. O ideal é aguardar de 3 a 4 meses para garantir que o leite secou completamente.

6# Coloquei prótese de silicone, quando posso engravidar?

Após colocar prótese de silicone, é preciso aguardar seu corpo se recuperar para poder engravidar.

Após colocar prótese de silicone você deve aguardar pelo menos 4 meses para engravidar. Pois, apesar de não ter problema na amamentação com prótese de silicone, é preciso lembrar que seu corpo está se recuperando de um processo cirúrgico.

Por isso, nesse momento, é melhor não associar silicone e amamentação.

Para evitar estrias, o ideal é esperar um pouco mais para engravidar, cerca de 6 meses. Já que as glândulas mamárias irão aumentar o tamanho da mama com a prótese recém-colocada.

7# Silicone e amamentação: é preciso trocar a prótese depois de amamentar?

A Prótese de Silicone não interfere no processo de amamentação.

É possível amamentar com prótese de silicone e, assim como o implante não interfere nesse processo, ele também não sofre nenhum dano quando a mulher amamenta.

O que acontece são alterações na mama, como o seu aumento para a produção e armazenamento de leite.

Com o fim desse período, a mama volta ao normal, mas a pele, normalmente, não. E, isso gera a flacidez. Que, como dissemos anteriormente, vai acontecer com quem tem silicone ou não.

Algumas mulheres aproveitam essa situação para trocar a prótese por uma maior, ocupando a pele que está sobrando.

Outras preferem fazer uma Mastopexia para retirar a flacidez, procedimento que pode ser combinado com a troca da prótese existente ou não.

8# É possível amamentar com prótese de silicone grande?

Na imagem é possível ter uma ideia de como uma prótese grande pode comprimir as glândulas mamárias.

É possível amamentar com prótese de silicone grande. De acordo com especialistas o tamanho do implante não é tão relevante quando o assunto é silicone e amamentação.

Porém, as próteses grandes podem comprimir os canais por onde o leite é transportado e dificultar sua passagem.

É uma possibilidade remota, pois depende da estrutura da mama. Além disso, nosso organismo tem uma enorme capacidade de adaptação.

Toda mulher quando coloca silicone pode amamentar e para evitar qualquer problema, um cirurgião experiente vai indicar os tamanhos adequados.

9# Amamentação com silicone afeta o gosto ou a quantidade de leite produzido?

O sabor do leite não é afetado pela prótese de silicone.

A amamentação com silicone não interfere no gosto ou na quantidade de leite produzida durante a amamentação. Já que a prótese não tem nenhuma ligação com o leite materno.

O implante fica localizado abaixo das glândulas mamárias, não há nenhum contato entre eles. No máximo, a prótese empurra o tecido mamário para frente.

Ou seja, esqueça a ideia de que a prótese de silicone interfere na amamentação, seja no gosto ou na quantidade do leite.

Aliás, vale lembrar que a quantidade de leite produzida está relacionada ao estímulo hormonal que a mulher tem durante a gestação.

10# Pode amamentar com silicone mesmo se ele estourar?

É possível amamentar mesmo se o silicone estourar.

Sim, você pode amamentar com silicone mesmo se ele estourarPorém esse tipo de situação é praticamente inexistente.

implante de silicone é feito com um gel de alta coesividade que não ultrapassa a prótese. No caso de ele estourar, algo que aconteceria com um impacto muito grande (Por exemplo, num acidente de carro), esse gel não seria capaz de interferir no processo de amamentação.

11# Mulher com silicone pode amamentar usando bombinha de tirar leite?

Quem tem silicone pode tirar leite com a bombinha sem problema nenhum.

Sim, mulher com silicone pode amamentar usando uma bombinha de leite. Já que esse tipo de aparelho reproduz a sucção que o bebê faria.

A bombinha de leite não prejudica as próteses mamárias e vice-versa. Independente da intensidade do aparelho ou do modo de uso, considerando que algumas têm função de massagem e até permitem configurar a frequência da sucção.

Pode amamentar com silicone, sim!

Silicone e amamentação são duas experiências independentes, uma não invalida a outra.

Tenho prótese de silicone, posso amamentar? A resposta é sim! Silicone e amamentação são experiências independentes. Uma não invalida a outra.

Quem usa silicone pode amamentar. Mas antes de passar por esse procedimento é fundamental escolher um cirurgião plástico competente e experiente.

Já que ele é o responsável por orientá-la a fazer as melhores escolhas em relação ao tamanho, incisão, formato… Assim, quem tem prótese de silicone pode amamentar sem problema nenhum!

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
20/09 2021
Mamoplastia
0 Comentários

Onde fica a cicatriz de silicone?

Onde fica a cicatriz de silicone?

cicatriz de silicone pode ficar localizada no sulco inframamário, entre o tórax e a mama, quando é feita uma incisão Inframamária. De longe, essa é a mais utilizada (entenda o motivo mais abaixo). Outras possibilidades são o silicone pela axila e a cicatriz de silicone pela aréola. Aí logo surge a pergunta, silicone pela aréola pode amamentar? Bom, para você esclarecer as suas dúvidas, nós vamos abordar todos os detalhes sobre tipos de colocação de silicone na mama. 

O que é cicatriz Inframamária?

A cicatriz Inframamária é aquela feita por meio de uma incisão inframamária. Ou seja, um corte na dobrinha inferior dos seios. No geral, o resultado é uma cicatriz de silicone bem discreta, medindo entre 4 e 5 centímetros. Além da aparência, a região tem uma tendência de cicatrização muito boa.

Outra vantagem da cicatriz inframamária é o fato dela ficar muito próxima de onde a prótese é colocada.

A cicatriz Inframamária fica na parte inferior das mamas e mede de 4 a 5 cm.

Com isso, podem-se evitar alguns tipos de complicações, como deslocamento e infecções, já que não será necessário percorrer um longo caminho entre o corte e o local do implante.

Basicamente, a prótese via sulco inframamário deixa a cirurgia mais simples, rápida e menos invasiva. Por isso, há menos riscos e a recuperação tende a ser mais tranquila.

Como é feito o silicone pela aréola?

A colocação de prótese de silicone pela aréola, ou incisão periareolar, é feita exatamente no contorno areolar. Assim, a cicatriz de silicone na aréola fica na linha de transição de cor entre ela e a mama. Por isso, é praticamente imperceptível. Parece o tipo de incisão ideal, certo? Mas não é bem assim…

Ao passar em consulta com um dos cirurgiões mais experientes do Brasil, Amanda descobriu que a cirurgia de silicone na aréola é uma técnica com indicações precisas.

Para você ter uma ideia, ela é raramente usada quando o intuito é apenas aumentar os seios.

A colocação de prótese de mama com incisão periareolar é feita no contorno da aréola.

Quando escolher ou não a cirurgia de silicone na aréola

Mulheres com a aréola muito pequena não devem colocar silicone areolar, já que não será possível passar a prótese pela região.

A colocação de prótese de silicone areolar é indicada apenas quando o médico já irá mexer nessa região. Por exemplo, quando:

  • A paciente deseja uma correção estética, seja por ter aréolas muito grandes ou assimétricas. Nesse caso é feita uma Areoloplastia.
  • Há um pouco de flacidez na mama e para removê-la o médico indica a Mastopexia Periareolar.

Nesses casos o cirurgião aproveita o corte e faz a colocação do silicone pela aréola. Fora isso ela não deve ser usada devido aos possíveis efeitos indesejáveis

Quem coloca silicone pela aréola pode amamentar?

A resposta para essa pergunta é: depende. Mas, para evitar qualquer dificuldade de amamentação futura, quando a paciente tem planos de ser mãe, o médico contraindica a prótese de silicone pela aréola.

Isso porque há a possibilidade de romper parcialmente os ductos mamários, responsáveis por transportar o leite. Essa situação não é uma certeza, mas se acontecer pode ser um obstáculo à amamentação.

Silicone pela axila, como colocar?

A colocação de silicone pela axila é feita por meio de um corte na região das axilas. A partir dele, o médico precisa abrir caminho até o local em que a prótese ficará alojada. Porém é raramente usada, já que a técnica de silicone pela axila oferece algumas complicações. No passado, havia a ilusão de que implante de silicone pela axila resultava numa cicatriz discreta. Mas na verdade ela fica tão discreta quanto a Inframamária.

No silicone pela axila, o médico coloca a prótese e abre caminho até alojá-la na mama.

Silicone axila: riscos da técnica

Um dos principais riscos da prótese de silicone via axilar é o deslocamento. Devido ao trajeto que o implante precisa percorrer, ele pode sair do local original e voltar por esse caminho após a cirurgia de silicone pela axila.

Outro problema do silicone colocado pela axila é o risco de infecções, já que há uma distância maior entre o local da incisão e de onde a prótese ficará.

Quando o assunto é silicone axilar, riscos também estão relacionados à probabilidade maior da paciente ter uma hemorragia durante a cirurgia.

A cirurgia de silicone pela axila é mais invasiva, consequentemente o pós-operatório é mais dolorido.

Ao optar pela cicatriz axilar, a recuperação é mais difícil. O trajeto entre a axila e a prótese pode até parecer perto, mas anatomicamente não é.

Isso torna a cirurgia de silicone pela axila mais invasiva e, consequentemente, mais dolorida.

Logo, o potencial benefício da cicatriz de silicone pela axila, jamais compensa as complicações que podem surgir no caminho. Por isso, a técnica raramente é usada.

Como é feito o implante de silicone pelo umbigo

O implante de silicone pelo umbigo é uma técnica antiga, usada para colocação de próteses salinas. Nela, o médico faz um pequeno corte para passar o silicone pelo umbigo, que é colocado vazio. Depois, abre caminho até a mama, acomoda o implante e enche com uma solução salina.

Com o passar do tempo, a prótese salina provou ser de qualidade inferior ao ser comparada às de silicone.

Apesar de ter sido comum nos E.U.A, o implante de silicone pelo umbigo caiu em desuso graças a série de riscos que oferece. Basicamente, são os mesmos da cirurgia de silicone axilar, porém com muito mais chance de ocorrer, como:

  • Deslocamento do implante pelo trajeto entre o umbigo e a mama.
  • Infecções devido ao longo caminho de entrada da prótese até o local que ela será colocada.
  • Aumento do risco de hemorragia durante o procedimento.

Devidos aos riscos, o silicone pelo umbigo não é colocado no Brasil nem na maioria dos países do mundo.

Silicone sem cicatriz é possível?

Não é possível colocar silicone sem cicatriz.  Aliás, toda cirurgia plástica resulta numa cicatriz, apesar delas serem discretas e algumas vezes até imperceptíveis. A única maneira de colocar a prótese é por meio de um corte. Logo, isso gera uma cicatriz.

Fonte: Dream Plástic

beijos, Fran
13/09 2021
Topo