Plásticas
0 Comentários

Estômago alto

O estômago alto é uma distensão abdominal, ou seja, é quando a região logo abaixo das mamas e acima do umbigo fica visivelmente mais elevada. Não é uma situação apenas estética. É comum que o estômago alto e inchado venha acompanhado de uma constante sensação de estufamento. Em alguns casos, gera mal estar intestinal e até dificuldade para respirar. Tudo isso pode ser provocado pela alimentação, falta de atividades físicas, gestação

Estômago alto é quando a área entre as mamas e o umbigo fica visivelmente mais elevada.

 Mas antes de detalharmos o que causa estômago alto, é importante entender que estômago alto é diferente de barriga grande. Essa está relacionada ao acúmulo de gordura, que pode ser subcutânea ou visceral.

Quando falamos de dicas para diminuir estômago alto, o foco não é a gordura, pois as causas são outras, conforme você verá a seguir:

Mas o que causa estômago alto?

A causa do estômago alto está ligada a diferentes fatores, entre os principais estão: alimentação, sedentarismo e gravidez. O problema não tem relação direta com o peso, por isso é comum que mulheres magras também sofram com estômago alto. O que fazer para resolver essa situação depende muito de identificar a causa.

Alimentação

Rever o que e como você come pode ser a solução de como diminuir estômago alto. Já que, por exemplo, alimentos ricos em gordura e açúcar sofrem fermentação no organismo. Isso gera gases e, consequentemente, há a distensão abdominal.

Logo, o consumo de alimentos que provocam gases interfere na situação. Por exemplo:

  • Feijão
  • Ovos
  • Batata
  • Brócolis
  • Repolho

Outra causa é o fato de você comer muito rápido ou de beber durante as refeições.

Quem busca como acabar com o estômago alto também deve ficar atento à quantidade das porções. Pois o excesso de comida de uma só vez vai piorar a situação.

Problemas Intestinais

Muitas vezes o estômago alto está relacionado a problemas intestinais que causam gases e inflamação. Isso torna a parte interna do abdômen mais volumosa, comprimindo a pele e deixando a região saliente e dura.

Além disso, o organismo de algumas pessoas tem predisposição para reagir com uma ação inflamatória a alguns alimentos. É um problema de metabolismo alimentar.

Por exemplo, nos casos de intolerância à lactose ou ao glúten.

Devido à dificuldade de o organismo digerir essas substâncias, a pessoa acaba sofrendo com diarreia, cólicas e gases. O que atrapalha ainda mais a busca de como diminuir o estômago alto.

Sedentarismo

Evite ser sedentário para não enfraquecer os músculos abdominais.

sedentarismo é um dos principais responsáveis pelo estômago alto, já que a falta de exercícios enfraquece o músculo reto abdominal.

Quando somamos essa situação aos problemas de indigestão e gases, a parede abdominal não aguenta a pressão e fica estufada, gerando o estômago alto. Como eliminar esse problema deixa de ser apenas uma questão alimentar e passa a ser de atividade física.

Logo, é preciso procurar por exercícios para estomago alto, ou seja, que fortaleçam essa região.

Estômago alto na gravidez

O estômago alto na gravidez pode ser dividido em dois momentos: antes e depois que o bebê nasce.

Durante a gestação, isso ocorre porque o útero aumenta, comprimindo o estômago, que tende a ficar mais alto. Logo, a digestão também fica lenta e a mulher se sente mais inchada.

Quando falamos de estômago alto na gravidez após o parto, normalmente, está relacionado ao enfraquecimento dos músculos abdominais e a diástase.

O que é diástase?

A diástase é caracterizada pela abertura dos músculos abdominais. Para você entender melhor, a região abdominal tem dois filetes de músculos ligados por uma faixa branca, chamada de linha Alba. Após a gestação, eles podem ficar separados devido à pressão causada pelo aumento do útero.

A diástase do reto abdominal, como é conhecida, acontece mesmo quando a mulher não tem problemas de indigestão ou gases. Isso porque o músculo está separado, sendo incapaz de conter o conteúdo abdominal.

Na imagem é possível ver os músculos abdominais separados, problema conhecido como diástase.

Mas como saber se estou com diástase? Descubra a seguir.

Como saber se estou com diástase?

Para descobrir se você está com diástase é preciso fazer um ultrassom da parede abdominal.

Com o exame você tem certeza do diagnóstico e aí sim deve procurar como se livrar da diástase. Já que o estômago alto pode estar relacionado apenas com o sedentarismo e a alimentação.

Estômago Alto: o que fazer?

Andressa começou a buscar como desinchar estômago alto e descobriu todas essas causas ao visitar um Gastroenterologista, médico especializado em doenças do aparelho digestivo.

No seu caso, que sofria há meses com estômago alto, as causas eram várias. Além da diástase, seus hábitos pioravam a situação.

Aliás, dificilmente o que causa estômago alto é um único fator. Eles agem de forma combinada, gerando bastante incômodo. Mas o problema tem solução… 

A Abdominoplastia, além de acabar com o estômago alto, elimina flacidez de pele abdominal.

Para acabar com o estômago alto causado pela diástase a solução mais eficaz é a Abdominoplastia.

Nessa cirurgia para estômago alto o médico faz a plicatura dos músculos abdominais. Ou seja, ela dá alguns pontos nos músculos reto abdominais para fazer a amarração deles.

Um dos principais objetivos da Abdominoplastia é remover flacidez. O resultado é a famosa barriga chapada. Aí muita gente pergunta, mas a abdominoplastia emagrece quantos quilos?

É importante ressaltar que esse não é o objetivo do procedimento. 

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
27/09 2021
Escreva seu comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!

Topo