Plásticas
0 Comentários

Tipos de lipoaspiração: Quais diferenças e vantagens de cada técnica?

Esta é uma das principais dúvidas dos pacientes, quando pensam em fazer uma
lipoaspiração: lipo tradicional, mini-lipo, lipo HD, lipo light, hidrolipo, vibrolipo,
lipo laser, lipo ultrassonica, etc… Qual a melhor? Qual diferença? O que muda?
Bem, vamos tentar entender melhor e elucidar estas dúvidas?
Primeiramente, todo cirurgia que se aspira gordura por uma cânula é
lipoaspiração. E como toda lipoaspiração deve ser feita por um cirurgião plástico.
A indicação da lipoaspiração é retirar o excesso de gordura localizada e não para
emagrecer. Logo, se o pacientes estiver acima do IMC de 30 (limite tido como
obesidade), deve emagrecer antes.
Vamos então aos tipos de lipo:
Lipoaspiração tradicional: é feita por uma cânula com furos na ponta, em que
apenas o movimento de vai-e-volta da mão do cirurgião é responsável pela
retirada da gordura. Não há auxílio de aparelhos, exceto o aspirador. As cânulas
podem ter furos diversos e espessura diferentes (mais finas ou grossas). Quanto
mais grossa a cânula, maior a retirada de gordura, maior o trauma, sangramento
e risco de irregularidades e fibrose.

Cânulas com diferentes espessuras e tipos de furos
Lipoescultura: é uma lipoaspiração em que parte da gordura retirada é usada
para enxerto em outra área (exemplo: glúteos, face, grandes lábios vaginais).
Parte da gordura é absorvida, mas a parte que permanece fica para sempre e é
muito bem tolerada pelo organismo, sendo raras as complicações.
Mini-lipo, lipo light, hidrolipo: são nomes não técnicos, mas apenas de marketing,
para se referir à lipoaspiração de pequeno porte, feita com anestesia local,
muitas vezes realizadas em ambiente não hospitalar. As cânulas e a técnica são
da lipoaspiração tradicional, apenas sendo realizada com anestesia local. Ou seja,
tecnicamente são lipo tradicional. Vale a pena lembrar que as cirurgias
realizadas em ambiente hospitalar são mais seguras.
Vibrolipo: é realizada com o auxílio de um aparelho que faz a cânula vibrar,
facilitando a penetração na gordura e sua retirada. Por penetrar na gordura sem
ter que fazer força, a vibrolipo proporciona ao cirurgião movimentos mais leves
e precisos, com menor trauma e menor sangramento. Por não ter que fazer força,

o cirurgião se cansa menos e consegue manter um grau de precisão por mais
tempo. As cânulas também pode variar em espessura, numero e tipos de furos na
ponta.

Vibrolipoaspirador
Lipo a laser: é realizada por uma cânula que emite o laser na ponta. O laser
esquenta e derrete a gordura, facilitando a sua retirada, reduzindo o
sangramento. Ao gerar calor, o laser esquenta a pele, fazendo que tenha maior
retração, minimizando a geração de flacidez depois da lipo. O laser também é útil
da quebra de fibrose existente de uma lipoaspiração prévia. A gordura, porém,
apesar de liquefeita, permanece abaixo da pele. Precisa ser retirada por lipo
tradicional ou vibrolipo (na mesma cirurgia, depois de usar o laser). O laser
destrói as células de gordura, fazendo ser necessário retirar gordura para
enxerto antes de usá-lo. Veja os vídeos sobre lipo a laser:

Cânula de lipoaspiração a laser
Lipo ultrassônica (Vaser): é muito semelhante à lipo a laser, mas a cânula emite
uma onda ultrassônica. O ultrassom também derrete a gordura, liquefazendo-a e
facilitando a sua retirada. Também precisa de uma cânula tradicional ou
vibrolipo para a retirada da gordura liquefeita. Assim como a lipo a laser,
também leva à maior retração da pele e pode ser útil na quebra de fibrose de
uma lipoaspiração prévia. Veja o vídeo sobre a lipo ultrassônica:

Cânula de lipoaspiração ultrassônica
Lipo HD: é uma lipoaspiração em que o cirurgião tenta modelar a área
lipoaspirada para dar um formato semelhante à de uma musculatura definida.
Para isso, retira mais gordura de algumas áreas e menos de outras. O uso da
cânula a laser ou do ultrassônica é comum, para gerar maior retração e aderência
da pele em algumas regiões. Vale a ressalva de que a região que tiver mais
gordura, aumentará mais de volume caso a paciente engorde, o que poderá no
futuro levar à irregularidades e assimetrias.

Dr. André Colaneri, especialista e membro titular da sociedade brasileira de cirurgia plástica @dr.andrecolaneri

Fonte: Cirurgia Estética

beijos, Fran
13/04 2020
Topo