Mamoplastia
0 Comentários

Mastopexia com prótese + Alça de sustentação muscular

Filosofia

A nossa filosofia diz que a retirada de pele com colocação de prótese necessita de algum suporte anatômico, quero dizer que a pele que estamos retirando já não está em boas condições e a que fica possivelmente não é firme o suficiente para sustentar sozinha o implante.

Dessa maneira, a nossa preferência para deixar as suas mamas mais juntinhas e evitar uma nova queda é utilizar o suporte da Alça de Sustentação Muscular, técnica desenvolvida pelo meu amigo Marcelo Ono.

Benefícios

  • Suporte adicional.
  • Estabilidade ao implante.
  • Menor pressão da prótese sobre a pele, teoricamente deixa a cicatriz melhor.
  • Possibilita realizar os 14 Pontos – LINK – Reduzindo a contaminação.

Como é a Recuperação?

Como a técnica precisa de retirada de pele, a Recuperação em 24hrs não pode ser utilizada.

Deixamos elevar os braços até a altura do ombro para permitir um certo relaxamento muscular e reduzir um pouco a dor.

  • Elevar os braços mais alto, apenas após 1 a 2 semanas.
  • Dirigir 1 semana.
  • Elevar até 15kgs – 1 semana.
  • Exercícios físicos, elevar mais de 15kgs e sutiã não cirúrgico apenas após 1 mês.

A Cicatriz em T Invertido

O grande medo das pacientes que fazem essa cirurgia é a tal do T.

Geralmente quando eu te avalio eu vou ver como a mama está e imaginar como pode ficar.

A boa indicação para cirurgia ocorre quando a forma da mama vai melhorar muito e dessa forma vale a pena ganhar a cicatriz que será apenas um detalhe numa mama bonita.

Antigamente grande parte dessas cirurgias abria, pois a prótese pressionava a pele, e a cicatrização era mais difícil também devido aos fios utilizados.

Atualmente utilizamos fios farpados em 100% das cirurgias, esses fios retiram a tensão da pele que já é pequena devido ao fato que o músculo protege a prótese.

Os fios farpados tem melhor força tensil e absorção mais lenta. Já os utilizamos há 5 anos.

O que pode ocorrer com a cicatriz?

A cicatriz logo após a cirurgia tem o aspecto de uma linha e este é o trabalho do Cirurgião.

No entanto é esperado a cicatriz ficar mais grossinha e mudar de cor após 30 a 40 dias, podendo ficar rosinha ou vermelhinha…o auge será com 2 a 3 meses.

Após, ela irá mudar de cor, ficando mais clara e fina com o tempo.

O processo pode durar 6 a 18 meses.

Durante os primeiros meses a nossa conduta é microporagem com Fita 3M Bege 1x por semana (você ganha no kit de recuperação) e mantemos a fita nos primeiros meses.

Utilizamos os melhores fios para acabamento cirúrgico (não se fecha a parte profunda com cola) e a cola apenas na parte externa.

A paciente pode tomar banho normalmente no seu período pós operatório.

Fonte: Dr. Thiago Cavalcanti

beijos, Fran
25/09 2021
Mamoplastia
0 Comentários

O que é sutiã interno?

O sutiã interno é uma alternativa à tradicional mamoplastia, em que há a inserção de próteses de silicone, e também é benéfico para o busto ao natural, que não passou por procedimentos estéticos. Com uma técnica moderna, a cirurgia é realizada fazendo uma alça de sustentação com o próprio músculo da paciente, proporcionando elevação e estruturação.

Como os pontos são internos e o material utilizado é parcialmente absorvido pelo organismo, o aspecto natural e harmônico dos seios é preservado. Os resultados são o colo e o decote esteticamente mais belos e valorizados.

Mais sustentação às mamas

Entre as principais vantagens do sutiã interno estão uma sustentação extra dos seios; parte superior da mama mais marcada; e a possibilidade de uso de implantes menores, com seios marcados. O sutiã interno reforça o ponto mais fraco da mama, em toda extensão do sulco mamário inferior, ajudando também a elevar o busto.

A técnica do sutiã interno melhora a estrutura através da própria musculatura, deixando o procedimento seguro, sem risco de rejeição, e com resultado muito natural!

Sutiã interno pode ser combinado à mamoplastia e mastopexia?

O sutiã interno pode ainda ser indicado em associação às mamoplastias – de aumento e redutora – e à mastopexia, pois confere um melhor resultado estético e durabilidade aos procedimentos. No caso da colocação de silicone, o sutiã interno impede que as próteses se desloquem ou cedam. Logo, o implante não perde sua definição com o passar do tempo.

Quem pode colocar o sutiã interno?

Mulheres com flacidez ocasionada por gravidez, perda de peso ou processo de envelhecimento natural podem se beneficiar com a cirurgia de sutiã interno. O procedimento apresenta resultados ainda melhores quando a queda é moderada ou quando a pele dos seios não possui estrias, tecido das mamas muito pesado ou excesso de pele.

Qual o valor da cirurgia de sutiã interno?

O investimento em uma cirurgia de sutiã interno depende das especificidades de cada caso. Por isso, é essencial realizar uma avaliação médica com profissional capacitado. Nesta primeira visita ao consultório, os desejos da paciente, bem como características físicas, serão analisados a fim de trazer os melhores resultados possíveis.

Fonte: Dr Maurício Carvalho

beijos, Fran
23/09 2021
Plásticas
0 Comentários

O umbigo na abdominoplastia

Olá, pessoal! Hoje eu vou falar sobre um assunto que parece um bicho de sete cabeças para
muitas pessoas que desejam passar pela abdominoplastia. Eu, Dr. André Ahmed, trabalhando
tantos anos com cirurgia plástica, vejo inúmeras pacientes dizerem que têm receio do aspecto
final do umbigo na abdominoplastia. O fato de haver uma pequena cicatriz em torno do
umbigo já pode assustar num primeiro momento. Porém, se analisarmos com cuidado toda
essa questão, vamos lembrar que o umbigo por si só já é uma cicatriz por natureza: a cicatriz
umbilical.
Dr. André Ahmed, o que é, na verdade, o umbigo?
Temos que começar a história na vida dentro do útero materno!
O cordão umbilical serve para o suprimento de nutrientes da gestante para o feto. Através
dessa estrutura, também são realizadas as trocas gasosas entre as circulações sanguíneas da
mãe e do bebê, incluindo a passagem de oxigênio e gás carbônico.
Após o nascimento, o remanescente do cordão umbilical é desprendido do corpo, deixando
uma marca naquele local da pele onde ele se inseria: a cicatriz umbilical, ou simplesmente
chamada de umbigo.
Posicionado numa região mais inferior do abdômen, o umbigo desempenha uma importante
função enquanto unidade estética na composição do abdômen.
Ps. Pasmem! Certa vez um paciente me perguntou se eu poderia fazer a abdominoplastia e
deixa-lo sem umbigo! Obviamente que recusei o pedido… rs
Indicação
Muitas pessoas que apresentam pele em excesso no abdômen exibem claramente o aspecto
de flacidez em torno do umbigo, ou seja, uma sobra de pele recaindo sobre ele, o qual fica
escondido em meio a dobras da região adjacente. Essa é a característica do umbigo na maioria
das mulheres candidatas a uma abdominoplastia.
Nas pacientes que tomam a decisão de passar por essa cirurgia, o umbigo resultante da
abdominoplastia exibe uma aparência muito melhor do que aquele original que havia antes de
operar.
Resultado
“ Dr Andre Ahmed, como vai ficar meu umbigo? “
Um umbigo bem confeccionado nessa cirurgia é etapa fundamental para se obter um
resultado harmonioso. Portanto, a técnica operatória apurada e um capricho na forma de se
realizar a sutura são imprescindíveis. Claro que a qualidade de cicatrização do organismo do(a)
paciente também influencia muito. Não preciso nem comentar da importância de se seguir as
recomendações pós-operatórias, o que é fundamental para um bom resultado.

Outra observação importante: o tabagismo influencia negativamente qualquer processo de
cicatrização! Consequentemente, fumantes podem sofrer comprometimento na cicatriz em
torno do umbigo.
Técnica Cirúrgica
Uma dúvida comum entre o público leigo em relação à abdominoplastia convencional: “ dr
Andre Ahmed, o umbigo será retirado de um lugar e colocado em outro?”
A resposta é: NÃO.
O umbigo permanece aderido à parede muscular do abdômen. Em outras palavras, ele fica
inserido na mesma região durante toda a cirurgia. O que acontece na realidade é que a pele
que antes estava localizada acima do umbigo irá descer, sendo tracionada para baixo, devido à
retirada de pele.
Nessa cirurgia, a partir da incisão na “marca do biquíni”, realizamos o descolamento de toda a
pele e tecido subcutâneo, expondo o músculo até quase a transição do abdômen para o tórax.
Mas, nesse descolamento, o umbigo é poupado. Ele não é desinserido do músculo na
abdominoplastia convencional. Obs. Não estamos falando aqui de miniabdômen, ou
miniabdominoplastia, que tem é uma cirurgia mais rara de acontecer, pois tem suas indicações
específicas (assunto para um outro momento).
Portanto, na abdominoplastia clássica, que é a mais realizada no nosso dia-a-dia, o umbigo é
desconectado da pele ao redor de onde estava aderido originalmente, por meio de uma
incisão em torno dele, e permanece inserido ao músculo na sua base.
O descolamento da pele segue para cima. A seguir, tracionamos para baixo toda a pele
descolada, e o excesso de pele e gordura subcutânea são retirados. Então, o seguimento de
pele que estava acima do umbigo é todo esticado para baixo. Uma região específica da pele
que estava acima do umbigo irá descer, e irá coincidir, na nova situação, com a posição do
umbigo.
Será então realizado um novo orifício na pele que desceu e, nesse orifício, o umbigo será
reconectado. Ou seja, ele permanece na mesma posição. A pele que estava lá em cima foi
quem desceu, e nela confeccionamos um orifício para suturar o umbigo original.
Confuso?… rs Deixe essa tarefa para o cirurgião.
Considerações finais.
Enfim… Os resultados conseguidos para o umbigo na abdominoplastia, numa cirurgia bem
conduzida, são muito naturais!
Um umbigo lindo e gracioso na abdominoplastia, com certeza, é a “assinatura” de uma cirurgia
bem sucedida.
Sempre que possível, os(as) pacientes que pretendem se submeter a essa cirurgia devem ser
incentivados a entrarem em contato com outros que já passaram por ela, para que se possa
ter acesso ao grau de satisfação e aos benefícios sentidos por quem, antes da cirurgia, tinha
vergonha de ir à praia, e hoje se vê realizado com seu abdômen, e sem preocupação com o
umbigo!

Eu, Dr. André Ahmed, tenho a minha maneira pessoal de confeccionar o umbigo na
abdominoplastia. É a soma do que aprendi com meus mais velhos, somado com a minha
experiência de tantos casos operados e algumas adaptações que implementei. Tudo isso me
levou ao refinamento técnico para resultar no aspecto final do qual me orgulho de
proporcionar. Uma observação: eu particularmente prefiro deixar um umbigo menor, sempre
que possível, pois assim, pela minha observação, o resultado fica mais natural
Espero poder ter desmistificado um pouco essa questão. Será um prazer sanar outras
eventuais dúvidas!
Para finalizar, uma dica do Dr. André Ahmed para vocês: estejam dentro do peso ideal no
momento da cirurgia! Isso ajuda DEMAIS para se obter um bom resulado.

Escrito por: Dr. André Ahmed

beijos, Fran
21/09 2021
Topo