Plásticas
0 Comentários

Lipoaspiração para eliminar gordura localizada

No corpo humano a gordura atua como um isolante térmico. Além disso, age como uma reserva de energia vital, que é gasta, por exemplo, quando fazemos exercícios.

O vídeo de lipoaspiração explica que a reserva de células de gordura cresce em número e tamanho até o fim da adolescência. A partir daí, essas células de gordura aumentam de forma individual.

Graças à técnica de lipoaspiração, o número de células de gordura é reduzido. O resultado, usualmente, é permanente.

Porém, a gordura que sobra pode aumentar ou reduzir. Ou seja, após a Lipo é importante que você mantenha hábitos saudáveis. E, não apenas em relação à alimentação, mas também com atividades físicas regulares.

O tecido gorduroso é composto por uma camada superficial (subcutânea) e uma mais profunda. As duas são separadas por uma camada fina de tecido. Em geral, é a camada mais profunda que responde bem à lipoaspiração.

O local de gordura acumulada no corpo é um pouco diferente entre homens e mulheres. Isso acontece por causa da estimulação hormonal e pré-disposição genética.

Normalmente, a lipoaspiração é feita com anestesia local, combinada com sedação intravenosa ou anestesia geral. Esta, pouco recomendada por ser mais invasiva e apresentar possíveis efeitos colaterais.

Vale lembrar que anestesistas mais experientes, que atuam focados em cirurgia plástica, preferem a anestesia peridural com sedação. O uso reflete em um pós-operatório mais tranquilo.

Atualmente, o equipamento utilizado é mais sofisticado, incluindo opções para fazer uma lipoaspiração a laser.

O aparelho mais utilizado na lipoaspiração consiste numa bomba de aspiração conectada na cânula, que é um tubo oco com ponta arredonda e pequenas perfurações.

Esses furinhos permitem a aspiração das células de gordura com o mínimo de trauma ao corpo.

O processo de remoção começa quando o cirurgião plástico introduz a cânula através de pequenas incisões feitas na camada superficial da pele.

O local e a quantidade de incisão dependem das áreas a serem tratadas e, normalmente, ficam em locais fáceis de serem escondidos. Além disso, são bem discretos, graças ao tamanho do corte, em geral menor que 1 cm.

O local escolhido para incisão permite que o cirurgião manipule a cânula em diferentes direções para remover a gordura.

Ao inserir a cânula, o médico fará movimentos de vai e vem, criando túneis para sucção da gordura.

No final da cirurgia, você veste uma cinta, que tem a função de comprimir a área tratada. Além disso, é recomendado que você faça sessões de massagem para estimular o sistema linfático.

A famosa drenagem linfática, parte fundamental do pós-operatório, ajuda você alcançar um antes e depois da lipoaspiração incrível.

Mas saiba que, independente do procedimento escolhido, é fundamental:

  • Selecionar um Cirurgião Plástico com título de especialista e experiente, ou seja, que já fez muitas cirurgias deste tipo.
  • Operar em um hospital reconhecido e com foco na realização de cirurgias plásticas.
  • Escolher uma clínica com boas recomendações e uma ótima estrutura para acompanhá-la em todo o processo, do pré ao pós-operatório.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
03/04 2019
Plásticas
0 Comentários

Como funciona a abdominoplastia e para quem ela é indicada?

A abdominoplastia é indicada para quem tem excesso de pele, que não pode ser resolvido somente com uma lipoaspiração, que retira a gordura. Existem algumas variações dessa cirurgia: a clássica só vai tirar a pele; a miniabdominoplastia você faz uma lipoaspiração em todo o contorno corporal e retira pele inferior ao umbigo, sem precisar redesenhá-lo; e a lipoabdominoplastia, que é a mais procurada atualmente, faz a lipo de tudo e a cirurgia completa no abdômen, descolando a parte do músculo onde está a diástase dos retos abdominais, que se afastaram por causa da gestação, e fazendo a sutura.

Fonte: Gshow

beijos, Fran
30/03 2019
Plásticas
0 Comentários

Quais os procedimentos mais procurados no pós-parto?

A abdominoplastia, que é a cirurgia na barriga para retirar o excesso de pele e fazer a aproximação dos músculos abdominais, e a mastopexia com implante, que é levantar a mama e colocar o silicone. Dá para fazer também a mastopexia sem implante, utilizando o próprio tecido da paciente como preenchimento da mama, mas a grande maioria hoje prefere colocar o silicone.

A cirurgia na mama pode interferir numa futura amamentação?

Não, pois a glândula mamária não é afetada. Fazendo a cirurgia e a colocação do implante de silicone por uma incisão infra mamária não existe risco algum. A gente levanta a glândula e coloca por baixo, sem nenhum contato.

Fonte: Gshow

beijos, Fran
28/03 2019
Topo