Plásticas
0 Comentários

Mini lipo, micro lipo… Afinal, por que tantos nomes?

As várias nomenclaturas são apenas uma estratégia comercial. E, sabem por que algumas empresas fazem isso?

Elas criam tantos nomes apenas para transmitir uma sensação de novidade e venderem mais, como se cirurgia plástica não fosse algo sério.

Isto porque mostram fotos de mini lipo antes e depois e passam a falsa impressão de segurança. Pois, prometem que a paciente “sai andando” logo após a cirurgia.

E, ainda dizem que a mini lipo preço será baixíssimo. Infelizmente, não é bem assim.

Como mencionado acima, somente a lipoaspiração é um procedimento realmente indicado e reconhecido pela ciência médica. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica nem ao menos reconhece termos como mini lipo, lipo light e hidrolipo.

Para você ter uma ideia, a lipoaspiração é feita, normalmente, com anestesia peridural com sedação. O procedimento consiste em pequenos cortes, com medidas inferiores a 1 cm.

Nessas incisões, as cânulas são inseridas e em seguida é colocado o soro fisiológico, juntamente com baixas doses de adrenalina.

O soro contribui para “diluir” a gordura, facilitando sua retirada. Já a adrenalina minimiza as perdas sanguíneas.

Após alguns minutos, outra cânula é inserida, esta ligada a um aparelho de sucção a vácuo. A gordura é, então, aspirada junto com o soro.

Independente da nomenclatura usada, minilipo, hidrolipo, HLPA, todo procedimento de lipoaspiração é feito desta maneira há décadas.

O que é minilipo?

A minilipoaspiração é um procedimento feito para remover gordura localizada. No geral, é igual a lipoaspiração.

Ou seja, são feitos pequenos cortes para inserção da cânula com uma mistura de soro fisiológico e adrenalina. Depois de alguns minutos, outra cânula é colocada para aspirar a gordura junto com esta mistura.

A diferença é a anestesia aplicada. Na mini lipo abdominal o médico usa anestesia local sem sedação.

 

Fonte: Dream Plastic

 

beijos, Fran
29/01 2019
Plásticas
0 Comentários

Anestesia na cirurgia plástica: qual a mais indicada?

A consulta com o anestesista irá esclarecer todas as dúvidas e eliminar o receio que muita gente ainda tem das complicações que uma anestesia pode ocasionar. É importante consultar se o mesmo é um profissional especializado e membro da Sociedade Brasileira de Anestesiologia. Depois da consulta, ele deverá levantar todo o quadro clínico do paciente para ter garantias de que pode dar sequência ao procedimento junto ao cirurgião plástico e demais especialistas. Além disso, saberá indicar qual o tipo de anestesia será utilizada.

Peridural

“Realizada entre as vértebras da coluna, pode ser utilizada para cirurgias de tórax, abdômen, braços e pernas. O medicamento é o mesmo da anestesia geral, geralmente associada à sedação, para que a paciente se sinta mais confortável. É justamente a anestesia peridural que será utilizada em cirurgias plásticas como a mamoplastia, lipoaspiração e abdominoplastia. Por ser vasodilatadoras, contribui na prevenção de tromboses”, explica.

Geral

“Tecnicamente trata-se de um coma induzido por medicamentos. A anestesia geral é realizada por via endovenosa (pela veia) e respiratória, promove anestesia do corpo todo e a necessidade de intubação e assistência ventilatória (mecânica). Geralmente esse procedimento é indicado em cirurgias maiores ou onde os bloqueios anestésicos não agem. Possui maior tempo de recuperação e não se faz necessária, na maioria das vezes, em cirurgias plásticas”.

Local

“Como o próprio nome sugere, esse tipo de anestesia age apenas no local onde é realizada a cirurgia. Aplicada na pele, ela é indicada para procedimentos pequenos e em regiões estritas, por exemplo, cirurgias plásticas no rosto. O tempo de recuperação é menor”.

Raquidiana

“Realizada dentro do canal medular (na coluna), ela anestesia toda a região abaixo do ponto onde foi injetada a medicação. Indicada para cirurgias localizadas, que ocorrem apenas nas regiões anestesiadas. Com duração média de até 4 horas, ela permite maior ação do cirurgião em toda a área anestesiada e o paciente não necessita de ajuda de entubação para respirar”.

Fonte: VIX

beijos, Fran
27/01 2019
Plásticas
0 Comentários

As formas mais populares de eliminar gordura abdominal

Como perder barriga é um desafio na vida de muitas mulheres. Isso porque, além de difícil de eliminar, incomoda demais. Você já deixou de usar uma blusinha ou um vestido mais justo por causa daquela terrível gordura abdominal?

Esse tipo de situação é bem comum. E, mais que saber o que fazer para emagrecer, nós queremos perder barriga. Esse era o desejo que fez com Elisangela Correia iniciasse uma busca incansável para perder gordura abdominal.

O caminho foi marcado por muitas descobertas e experiências. Mas o que ela realmente queria saber era como perder barriga rápido. Infelizmente, o processo até encontrar a solução ideal demorou um pouco mais do que o esperado.

 

Dicas para perder barriga com dieta

 

  • No caso de consumir um carboidrato, prefira aqueles com índice glicêmico baixo, como batata doce e arroz ou pães integrais.
  • Além disso, sempre que possível combine sua porção de carboidrato com uma de proteína. Isto porque a proteína tem a capacidade de frear a velocidade de absorção da glicose.
  • Dê preferência ao consumo de gorduras poli-insaturadas, presentes em alimentos como peixes, nozes e azeites.
  • Beba bastante água, pois além de mantê-la hidratada, ajuda no funcionamento do seu intestino.
  • Insira mais porções de frutas e verduras nas suas refeições, tanto nas principais, quanto nos lanches intermediários.

 

Exercícios para perder barriga

 

Além da dieta, ou melhor, de adquirir hábitos alimentares mais saudáveis, Elisangela começou a fazer atividades físicas. O foco, claro, era exercício para perder barriga.

Ao pesquisar, sempre era alertada sobre a dificuldade de secar barriga apenas com atividades físicas. Que para obter sucesso, são necessários vários exercícios para perder gordura localizada na barriga.

Outro ponto importante é que, além de combinar treinos, você precisa fazê-los de forma regular. Ou seja, não adianta se exercitar hoje, amanhã e depois quando sobrar um tempo na próxima semana.

 

Como perder gordura localizada de forma eficaz

 

Numa quinta-feira, ao chegar mais cedo para a aula de abdominal na academia, Elisangela estava conversando com outras alunas. Neste bate-papo informal, uma delas comentou que só começou a usar blusinha após sua lipoaspiração.

Foi quando ela arregalou o olho para a barriga seca da menina, que contou um pouco da sua história.

Aquela conversa foi reveladora. Elisangela vivia procurando uma forma eficiente de como perder barriga e tinha acabado de encontrar a solução.

Claro que ela virou amiga da menina e quis saber todos os detalhes. Era uma possibilidade de transformar seu corpo do jeito que realmente queria e ainda em pouquíssimo tempo.

E, cada vez ficava mais surpreendida. Adorou saber, por exemplo, que a lipoaspiração comum eliminava não apenas a gordura localizada no abdômen, mas também nos flancos e costas. Pelo menos na clínica indicada por sua nova amiga.

Tinha ainda uma opção que tirava a gordura, porém a tratava e usava para modelar outra parte do corpo, como o bumbum. Essa era a conhecida como lipoescultura.

Elisangela pesquisou e descobriu que precisava passar em uma consulta presencial com um cirurgião plástico especializado.

Além disso, para evitar correr riscos desnecessários e ter mais segurança em todo o processo da sua lipo era fundamental escolher:

  • Um cirurgião plástico experiente e com título de especialista comprovado.
  • Uma clínica reconhecida, com excelente estrutura e muitas recomendações.

Um mês depois ela mal conseguia acreditar em como perder gordura abdominal tinha transformado seu corpo. Ela tinha conquistado curvas e com isso se sentia radiante. Não via a hora de voltar para a academia e exibir o seu novo eu. Isto porque Elisangela conquistou mais que um abdômen sem gordura localizada. Ela reconquistou sua felicidade e a confiança que tinha em si mesma.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
22/01 2019
Topo