Plásticas
0 Comentários

Como é feita a cirurgia íntima feminina

Normalmente é utilizada a anestesia raqui ou peridural com sedação simples, para que a mulher durma durante o procedimento. Como opção, pode-se ainda usar apenas anestesia local com sedação. Nesses casos é possível deixar o hospital no mesmo dia. O cirurgião retira parte dos pequenos lábios e reconstrói essas estruturas. São dados pontos, normalmente absorvíveis, ou seja, que não precisam ser retirados posteriormente. As cicatrizes costumam ser discretas. O procedimento dura, em média, de 40 minutos à uma hora em meia. Por se tratar de uma cirurgia de pequeno porte, a paciente pode ir para casa no mesmo dia.

Segundo o Dr. Marcelo Wulkan, cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira e Americana de Cirurgia Plastica, quando a cirurgia objetiva melhorar o aspecto dos grandes lábios, pode-se fazer basicamente duas abordagens: para se diminuir utiliza-se pequenas cânulas de lipoaspiração na parte interna do grande lábio (a cicatriz fica pouco aparente). Quando o envelhecimento, perda de peso ou fatores de hereditariedade “murcham” os grandes lábios, o cirurgião pode melhorar a região com aplicações de gordura da própria paciente (lipoenxertia estruturada).

Quanto retirar?

Esta decisão é tomada pelo médico, que irá retirar a quantidade correta para o benefício estético, pensando também na função dos pequenos lábios. “A ideia é tirar o excesso, ou seja, a porção dos pequenos lábios que fica aparente quando a mulher está em posição normal, é a parte dos pequenos lábios que se projeta para fora dos grandes lábios”, explica o cirurgião plástico André Collaneri, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

O cirurgião plástico e o ginecologista são os profissionais mais indicados para esse tipo de cirurgia.

Contraindicações

A cirurgia íntima não possui contraindicações absolutas, no entanto, como em qualquer cirurgia, indivíduos com doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e insuficiência cardíaca, descontroladas devem evitar procedimentos cirúrgicos.

Pacientes com infecção ativa no local ou corrimento devem fazer tratamento antes de se submeter à cirurgia. Também há uma recomendação especial para fumantes: abstinência por dois ou três meses antes da cirurgia. Por fim, mulheres com hipertensão, diabetes ou asma devem ser avaliadas sobre o risco da cirurgia.

Fonte: Minha Vida

beijos, Fran
09/05 2019
Plásticas
0 Comentários

Criolipólise dá resultado?

Sentir-se incomodada com a gordura localizada é algo comum. O problema é quando isso começa a afetar sua rotina. Foi o que aconteceu com a Sandra L.

No começo a paulistana nem ligava muito. Mas sem perceber, a gordura localizada aumentou e passou a ganhar mais destaque no espelho.

Essa situação acabou influenciando no seu modo de vestir e até na forma como se comportava em determinados lugares. Sandra jamais tirava foto sentada, a não ser que tinha alguma almofada para colocar na frente da barriga.

Essas situações a incomodavam cada vez mais até que ela optou por fazer tratamentos estéticos. Ao ver os resultados da criolipólise, pelo menos as promessas de resultados, Sandra ficou encantada.

Mas o que é criolipólise?

A criolipólise é uma técnica que usa baixas temperaturas para reduzir gordura localizada. Para aplicá-la, há um aparelho específico capaz de atingir entre -5 e -10°C.

A criolipólise funciona com um aparelho aplicador, que se acomoda em várias regiões do corpo e promove a sucção de pele e gordura.

Após fazer isso, ele inicia o processo de resfriamento do local, que promete destruir as células de gordura.

Independente de fazer a criolipólise nos flancos, abdômen ou culote, a temperatura vai ser definida após análise da pele e a densidade de gordura de cada paciente.

O procedimento estético é classificado como não evasivo. No momento de colocar o aparelho, as pacientes sentem como se recebessem um beliscão forte. Sensação que tende a passar após alguns minutos.

Como a criolipólise funciona?

No dia da sua sessão de criolipólise, o fisioterapeuta irá colocar uma manta térmica na área escolhida. Ela é responsável por proteger a pele.

Em seguida ele posiciona o aparelho e inicia o processo, que começa a sugar a região a ser tratada. Você vai sentir uma fisgada e, inicialmente, um aquecimento na pele.

Depois é que começa a esfriar, mas no geral é algo indolor.

De acordo com as clínicas que realizam o procedimento, as células de gordura morrem e são eliminadas naturalmente pelo sistema linfático.

Você fica deitada fazendo o tratamento por cerca de 50 minutos. Ao terminar, o aparelho emite um efeito sonoro e solta a pele.

O profissional responsável pelo procedimento retira e faz uma massagem de leve na região. Isso porque a pele tende a ficar vermelha e inchada.

Alguns dermatologistas dizem que não é necessário associar nenhum outro tratamento para obter resultados da criolipólise. É recomendado apenas sessões semanais de drenagem linfática para agilizar o resultado.

Na Criolipólise prós e contras existem. Por isso, apesar de não ser invasiva, não dá para esperar eliminar muita gordura e perder vários centímetros.

E, antes de iniciar o tratamento, é importante escolher uma clínica confiável e reconhecida, com profissionais experientes na técnica.

Além disso, antes de fazer é importante ter em mente que o tratamento é contraindicado para pessoas com:

  • Excesso de peso
  • Hérnia no local a ser tratado
  • Urticária, crioglobulinemia ou outros problemas relacionadosàs baixas temperaturas
  • Suspeita ou confirmação de gravidez
  • Alterações na sensibilidade da pele devido à diabetes

Depois de realizar o tratamento, alguns especialistas indicam para você fazer sessões de drenagem linfática apenas para potencializar os resultados da criolipólise.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
07/05 2019
Plásticas
0 Comentários

Cheque antes da consulta

  • O médico que você irá consultar deve ter registro no Conselho Federal de Medicina (CFM), é possível fazer essa checagem no site da instituição.
  • O profissional deve, obrigatoriamente, ser membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Outras instituições não avaliam a formação e experiência do profissional desta área.
  • A cirurgia deve ser feita em hospital que tenha acreditação para realizar cirurgias de médio porte. Entre em contato com o hospital para checar.
  • Converse com alguém que já fez a cirurgia com o mesmo médico e informe-se sobre o procedimento e os resultados.
  • Se a escolha for de anestesia local e não houver complicações no pós-operatório, é possível voltar para casa no mesmo dia. O recomendado é que a paciente fique pelo menos seis horas em observação depois da cirurgia.
  • Fonte: Minha Vida
beijos, Fran
05/05 2019
Topo