Plásticas
0 Comentários

Abdominoplastia e Lipoescultura

A combinação da Abdominoplastia e Lipoescultura é a solução para quem busca: eliminar flacidez abdominal, reduzir gordura localizada e aumentar o bumbum. São dois procedimentos diferentes, mas que se complementam.

Primeiro, o médico retira o excesso de pele na barriga. E, ao usar a técnica de Lipoescultura, ele remove a gordura localizada nas costas e nos flancos e enxerta no bumbum, por exemplo.

A combinação de Abdominoplastia e Lipoescultura tem como objetivo eliminar flacidez abdominal, reduzir gordura localizada e aumentar o bumbum.

Abdominoplastia com Lipo, mas sem enxerto de glúteo

A Abdominoplastia com Lipo sem enxerto de glúteo é indicada para quem busca apenas melhorar o contorno corporal e conquistar uma barriga chapada.

Ou seja, para as mulheres que não estão tão preocupadas em aumentar o bumbum.

O procedimento é praticamente o mesmo da Lipoescultura com Abdominoplastia, porém, a gordura removida será descartada.

Abdominoplastia sem Lipo

Abdominoplastia sem Lipo remove o excesso de pele abdominal, concedendo um aspecto de barriga chapada e lisinha.

Porém, esse procedimento não será capaz de tirar a gordura que fica nas costas e na região dos flancos, por exemplo.

necessidade de associar a lipo e abdominoplastia depende muito do tipo corporal. Se a paciente tiver gordura nessas áreas e optar pela Abdominoplastia sem Lipo, ela pode ficar com o corpo quadrado.

Quando a paciente tem gordura localizada apenas no abdômen, a Abdominoplastia sozinha pode oferecer bons resultados.

A Abdominoplastia tem como foco remover apenas a flacidez abdominal.

Isso porque, na cirurgia, a gordura que fica abaixo do umbigo será eliminada junto com a flacidez. E, ao puxar a pele da parte superior, ela pressiona a camada de gordura, deixando-a bem mais fina.

É possível fazer Abdominoplastia com Lipoaspiração na barriga?

Ao optar pela combinação de Abdominoplastia e Lipoescultura saiba que o médico não aspira gordura da barriga.

Um dos motivos é a falta de necessidade. Pois, conforme mencionamos anteriormente, ao remover a pele abaixo do umbigo, a gordura presente na região também é eliminada. E, da parte superior é afinada quando a pele é puxada.

Ao fazer a Abdominoplastia, o médico também retira a gordura da região da barriga.

Além disso, seria arriscado aspirar a gordura na região em que foi feita a Abdominoplastia. Por exemplo, gerando um problema de circulação sanguínea e ainda prejudicando a cicatrização da paciente.

Isso porque, com a tensão feita na pele ao estica-la, há uma redução momentânea da irrigação sanguínea e, consequentemente, de nutrientes e oxigênio.

Logo, ao passar a cânula da Lipo, ela vai danificar ainda mais a circulação sanguínea da área. Nesse caso, podem ocorrer problemas de cicatrização e até a necrose da pele.

Diferença entre Abdominoplastia e Lipoaspiração

A diferença entre Abdominoplastia e Lipoaspiração é o objetivo de cada procedimento. A Abdominoplastia visa eliminar apenas flacidez de pele. Já a Lipoaspiração tem como foco a remoção de gordura localizada, que pode estar presente em diferentes regiões do corpo. Por exemplo:

  • Flancos
  • Papada
  • Costas…
Diferença Abdominoplastia Lipoaspiração regiões
Gordura localizada pode estar presente em diferentes regiões do corpo.

Ao agendar sua primeira consulta, Paloma não tinha ideia dessa diferença entre Abdominoplastia e Lipoaspiração. A princípio ela foi com o objetivo de fazer uma Lipoescultura.

Entretanto, o médico, um cirurgião plástico com título de especialista e a experiência de milhares de cirurgias realizadas, desaconselhou essa ideia.

Após duas gestações, a pele da Paloma não era a mesma. E, além das gordurinhas, ela tinha flacidez abdominal.

Os médicos da Dream Plastic sabem que nesses casos o resultado seria bem inferior. Pois, ao retirar somente a gordura da paciente, a flacidez de pele abdominal ficaria bem mais acentuada.

Isto porque a camada de gordura retirada servia de sustentação para a pele. Ao perder este suporte, a barriga ficaria com a aparência flácida e caída.

Imagina se ela tivesse ido num médico pouco experiente que topasse fazer o procedimento? Paloma teria achado o resultado desastroso.

Emagrecer com Lipo e Abdominoplastia

É possível emagrecer ao fazer Lipo e Abdominoplastia, porém é importante lembrar que esse NÃO é o objetivo dos procedimentos.

O objetivo da Lipo ou Abdominoplastia é perder medidas, ou seja, centímetros na região.

abdominoplastia lipoescultura enxerto gluteo
Na Lipoaspiração ou Abdominoplastia o foco é perder medidas e não peso.

Se você precisa emagrecer, o ideal é fazer isso antes da Lipo ou Abdominoplastia. Dessa forma seu resultado ficará muito melhor, já que perder peso depois do procedimento pode gerar flacidez.

Além disso, vale lembrar que há um limite de gordura para ser removida na Lipo. Por segurança, só podem ser retirados de 5 a 7% do peso ideal da paciente.

Por exemplo, o peso ideal de uma mulher de 30 anos com 1.65 m é entre 51 e 68 kg. Nesse caso, independente dela pesar 65 ou 75 kg, o cirurgião só poderá remover aproximadamente 4,5 litros de gordura.

Lipo ou Abdominoplastia, qual a melhor?

Quando falamos de Lipo ou Abdominoplastia não existe um procedimento melhor do que o outro, pois eles têm objetivos diferentes. A escolha entre eles depende muito das necessidades de cada mulher. Por exemplo, se você tem excesso de pele na barriga, sem gordura na lateral, o indicado pode ser uma Abdominoplastia sem Lipo.

Quem sofre com gordura localizada na barriga e na lateral, mas sem flacidez, pode optar pela Lipoaspiração.

lipo abdominoplastia
Na Lipoaspiração é possível remover a gordura localizada nas costas.

Se, além disso, você tem interesse em aumentar o volume do bumbum, a Lipoescultura é o procedimento ideal.

Para quem tem barriga com excesso de pele e gordura lateral, o indicado seria a associação da Abdominoplastia com Lipo.

Independente da situação, o essencial é contar com a opinião de um cirurgião plástico experiente. Ele é o profissional mais capacitado para indicar o procedimento certo.

Abdominoplastia com Lipo e Silicone

abdominoplastia lipo silicone
Combinando os três procedimentos é possível aumentar o seios e eliminar a flacidez e a gordura localizada.

A associação de Abdominoplastia com Lipo e Silicone é uma das mais realizadas. O foco do procedimento é aumentar as mamas e eliminar a flacidez e a gordura localizada. E, em alguns casos, aumentar os glúteos.

Por isso, tem um perfil de paciente bem comum. Normalmente, são mulheres que:

  • Tornaram-se mamães! Considerando que o processo de gestação provoca grandes transformações no corpo da mulher, gerando flacidez nas mamas, na barriga e até acúmulo de gordura.
  • Não estavam muito acima do peso! Já que os procedimentos NÃO têm como objetivo perder peso, mas sim eliminar medidas e promover um contorno corporal mais bonito.
  • Tinham pouco volume nas mamas! Com a gestação, as mamas cresceram um pouco, mas voltaram ao normal depois. Porém, esse processo gera flacidez. E quando há pouca pele flácida, apenas a colocação da Prótese de Mama é suficiente para corrigir e aumentar os seios.

Abdominoplastia com Lipoescultura e Mamoplastia Redutora ou Mastopexia

O perfil de paciente não muda muito na associação de Abdominoplastia com Lipoescultura e Mamoplastia Redutora ou Mastopexia.

A diferença é que nessa combinação, a mulher normalmente tem um grau de flacidez mais elevado, por isso a Mastopexia é a cirurgia mais indicada.

No caso da Mamoplastia Redutora, a indicação é para quem tem as mamas bem grandes. São mulheres que sofrem com dores nas costas e dificuldades de encontrar roupas.

Vale lembrar que a associação também pode ser feita com Lipoaspiração, Abdominoplastia e Mamoplastia Redutora ou Mastopexia. Ou seja, quem deseja aproveitar a gordura eliminada na Lipo para aumentar o bumbum.

Como é feita a Lipoabdominoplastia?

A cirurgia de Lipoabdominoplastia é feita em ambiente hospitalar e pode levar de 3,5 a 6 horas. No geral, você recebe alta no dia seguinte, ou seja, só passa uma noite no hospital. Esse período é importante para a recuperação inicial, pois a paciente precisa repor os líquidos e eletrólitos perdidos desde o jejum feito no pré-operatório.

A Lipoabdominoplastia só deve ser feita em Hospital.

Anestesistas mais experientes optam pela anestesia peridural com sedação.

Isso porque ela oferece uma recuperação mais rápida e reduz o risco da paciente ter um quadro de Trombose Venosa Profunda. Porém, a anestesia geral também pode ser uma opção.

Passo a Passo da Abdominoplastia com Lipo

O cirurgião plástico inicia o procedimento pela lipo e abdominoplastia fica para a segunda parte.

Com a paciente de bruços, a primeira parte é eliminar a gordura das costas. Isso é feito através de pequenas incisões nas áreas escolhidas.

O médico passa para a região dos flancos. E, no caso da Lipoescultura, a gordura removida já começa a ser tratada para ser injetada no bumbum, com a paciente ainda de costas.

Quando é apenas a Lipoaspiração, ao terminar a região das costas, o médico vira a paciente e passa para a região dos flancos, finalizando essa parte do procedimento.

Para a Abdominoplastia, ele faz a incisão logo acima da região pubiana. Basicamente, ele puxa a pele, remove o que está sobrando e faz a plicatura dos músculos abdominais.

Na Abdominoplastia, o excesso de pele é removido. Depois o médico puxa e sutura a região.

Ao puxar a pele, a cabeceira da maca é levantada, para gerar a curvatura necessária na finalização da Abdominoplastia. Não é possível fazer a Lipo nesse momento, por isso o médico inicia pelas costas.

Vale lembrar que o umbigo após abdominoplastia continua no mesmo lugar, o médico só faz uma incisão para deixá-lo visível.

Ao sair do hospital, é preciso usar drenos e uma cinta de compressão. Ambos são fundamentais no pós-operatório, pois ajudam na eliminação do excesso de líquidos.

Pós-operatório: Lipo e Abdominoplastia

Durante o pós-operatório da lipo e abdominoplastia, você deve evitar esforço físico e ter cuidado com a sua postura. Esta recomendação é importante para não comprometer a cicatrização da abdominoplastia.

Vale lembrar que, para o sucesso do resultado de abdominoplastia com Lipoescultura, os cuidados de pós-operatório da Abdominoplastia exigem bem mais atenção. O da Lipo, basicamente, é fazer uma boa Drenagem Linfática.

Principais cuidados da Recuperação de Abdominoplastia e Lipo

  • Usar a cinta abdominal durante 60 dias. Sua função é evitar que a região fique muito inchada e dolorida.
  • Andar curvada por cerca de 3 semanas. Esticar o tronco pode forçar a abertura dos pontos da Abdominoplastia.
  • Fazer pequenas caminhadas durante o dia. Repouso absoluto pode causar Trombose Venosa Profunda e trazer sérios riscos para a paciente. Mas isso NÃO é atividade física!
  • Seguir corretamente a orientação médica sobre o uso do dreno. Este tubo serve para remover líquidos inflamatórios, conhecidos como Seroma.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
04/10 2021
Plásticas
0 Comentários

Estômago alto

O estômago alto é uma distensão abdominal, ou seja, é quando a região logo abaixo das mamas e acima do umbigo fica visivelmente mais elevada. Não é uma situação apenas estética. É comum que o estômago alto e inchado venha acompanhado de uma constante sensação de estufamento. Em alguns casos, gera mal estar intestinal e até dificuldade para respirar. Tudo isso pode ser provocado pela alimentação, falta de atividades físicas, gestação

Estômago alto é quando a área entre as mamas e o umbigo fica visivelmente mais elevada.

 Mas antes de detalharmos o que causa estômago alto, é importante entender que estômago alto é diferente de barriga grande. Essa está relacionada ao acúmulo de gordura, que pode ser subcutânea ou visceral.

Quando falamos de dicas para diminuir estômago alto, o foco não é a gordura, pois as causas são outras, conforme você verá a seguir:

Mas o que causa estômago alto?

A causa do estômago alto está ligada a diferentes fatores, entre os principais estão: alimentação, sedentarismo e gravidez. O problema não tem relação direta com o peso, por isso é comum que mulheres magras também sofram com estômago alto. O que fazer para resolver essa situação depende muito de identificar a causa.

Alimentação

Rever o que e como você come pode ser a solução de como diminuir estômago alto. Já que, por exemplo, alimentos ricos em gordura e açúcar sofrem fermentação no organismo. Isso gera gases e, consequentemente, há a distensão abdominal.

Logo, o consumo de alimentos que provocam gases interfere na situação. Por exemplo:

  • Feijão
  • Ovos
  • Batata
  • Brócolis
  • Repolho

Outra causa é o fato de você comer muito rápido ou de beber durante as refeições.

Quem busca como acabar com o estômago alto também deve ficar atento à quantidade das porções. Pois o excesso de comida de uma só vez vai piorar a situação.

Problemas Intestinais

Muitas vezes o estômago alto está relacionado a problemas intestinais que causam gases e inflamação. Isso torna a parte interna do abdômen mais volumosa, comprimindo a pele e deixando a região saliente e dura.

Além disso, o organismo de algumas pessoas tem predisposição para reagir com uma ação inflamatória a alguns alimentos. É um problema de metabolismo alimentar.

Por exemplo, nos casos de intolerância à lactose ou ao glúten.

Devido à dificuldade de o organismo digerir essas substâncias, a pessoa acaba sofrendo com diarreia, cólicas e gases. O que atrapalha ainda mais a busca de como diminuir o estômago alto.

Sedentarismo

Evite ser sedentário para não enfraquecer os músculos abdominais.

sedentarismo é um dos principais responsáveis pelo estômago alto, já que a falta de exercícios enfraquece o músculo reto abdominal.

Quando somamos essa situação aos problemas de indigestão e gases, a parede abdominal não aguenta a pressão e fica estufada, gerando o estômago alto. Como eliminar esse problema deixa de ser apenas uma questão alimentar e passa a ser de atividade física.

Logo, é preciso procurar por exercícios para estomago alto, ou seja, que fortaleçam essa região.

Estômago alto na gravidez

O estômago alto na gravidez pode ser dividido em dois momentos: antes e depois que o bebê nasce.

Durante a gestação, isso ocorre porque o útero aumenta, comprimindo o estômago, que tende a ficar mais alto. Logo, a digestão também fica lenta e a mulher se sente mais inchada.

Quando falamos de estômago alto na gravidez após o parto, normalmente, está relacionado ao enfraquecimento dos músculos abdominais e a diástase.

O que é diástase?

A diástase é caracterizada pela abertura dos músculos abdominais. Para você entender melhor, a região abdominal tem dois filetes de músculos ligados por uma faixa branca, chamada de linha Alba. Após a gestação, eles podem ficar separados devido à pressão causada pelo aumento do útero.

A diástase do reto abdominal, como é conhecida, acontece mesmo quando a mulher não tem problemas de indigestão ou gases. Isso porque o músculo está separado, sendo incapaz de conter o conteúdo abdominal.

Na imagem é possível ver os músculos abdominais separados, problema conhecido como diástase.

Mas como saber se estou com diástase? Descubra a seguir.

Como saber se estou com diástase?

Para descobrir se você está com diástase é preciso fazer um ultrassom da parede abdominal.

Com o exame você tem certeza do diagnóstico e aí sim deve procurar como se livrar da diástase. Já que o estômago alto pode estar relacionado apenas com o sedentarismo e a alimentação.

Estômago Alto: o que fazer?

Andressa começou a buscar como desinchar estômago alto e descobriu todas essas causas ao visitar um Gastroenterologista, médico especializado em doenças do aparelho digestivo.

No seu caso, que sofria há meses com estômago alto, as causas eram várias. Além da diástase, seus hábitos pioravam a situação.

Aliás, dificilmente o que causa estômago alto é um único fator. Eles agem de forma combinada, gerando bastante incômodo. Mas o problema tem solução… 

A Abdominoplastia, além de acabar com o estômago alto, elimina flacidez de pele abdominal.

Para acabar com o estômago alto causado pela diástase a solução mais eficaz é a Abdominoplastia.

Nessa cirurgia para estômago alto o médico faz a plicatura dos músculos abdominais. Ou seja, ela dá alguns pontos nos músculos reto abdominais para fazer a amarração deles.

Um dos principais objetivos da Abdominoplastia é remover flacidez. O resultado é a famosa barriga chapada. Aí muita gente pergunta, mas a abdominoplastia emagrece quantos quilos?

É importante ressaltar que esse não é o objetivo do procedimento. 

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
27/09 2021
Plásticas
0 Comentários

O umbigo na abdominoplastia

Olá, pessoal! Hoje eu vou falar sobre um assunto que parece um bicho de sete cabeças para
muitas pessoas que desejam passar pela abdominoplastia. Eu, Dr. André Ahmed, trabalhando
tantos anos com cirurgia plástica, vejo inúmeras pacientes dizerem que têm receio do aspecto
final do umbigo na abdominoplastia. O fato de haver uma pequena cicatriz em torno do
umbigo já pode assustar num primeiro momento. Porém, se analisarmos com cuidado toda
essa questão, vamos lembrar que o umbigo por si só já é uma cicatriz por natureza: a cicatriz
umbilical.
Dr. André Ahmed, o que é, na verdade, o umbigo?
Temos que começar a história na vida dentro do útero materno!
O cordão umbilical serve para o suprimento de nutrientes da gestante para o feto. Através
dessa estrutura, também são realizadas as trocas gasosas entre as circulações sanguíneas da
mãe e do bebê, incluindo a passagem de oxigênio e gás carbônico.
Após o nascimento, o remanescente do cordão umbilical é desprendido do corpo, deixando
uma marca naquele local da pele onde ele se inseria: a cicatriz umbilical, ou simplesmente
chamada de umbigo.
Posicionado numa região mais inferior do abdômen, o umbigo desempenha uma importante
função enquanto unidade estética na composição do abdômen.
Ps. Pasmem! Certa vez um paciente me perguntou se eu poderia fazer a abdominoplastia e
deixa-lo sem umbigo! Obviamente que recusei o pedido… rs
Indicação
Muitas pessoas que apresentam pele em excesso no abdômen exibem claramente o aspecto
de flacidez em torno do umbigo, ou seja, uma sobra de pele recaindo sobre ele, o qual fica
escondido em meio a dobras da região adjacente. Essa é a característica do umbigo na maioria
das mulheres candidatas a uma abdominoplastia.
Nas pacientes que tomam a decisão de passar por essa cirurgia, o umbigo resultante da
abdominoplastia exibe uma aparência muito melhor do que aquele original que havia antes de
operar.
Resultado
“ Dr Andre Ahmed, como vai ficar meu umbigo? “
Um umbigo bem confeccionado nessa cirurgia é etapa fundamental para se obter um
resultado harmonioso. Portanto, a técnica operatória apurada e um capricho na forma de se
realizar a sutura são imprescindíveis. Claro que a qualidade de cicatrização do organismo do(a)
paciente também influencia muito. Não preciso nem comentar da importância de se seguir as
recomendações pós-operatórias, o que é fundamental para um bom resultado.

Outra observação importante: o tabagismo influencia negativamente qualquer processo de
cicatrização! Consequentemente, fumantes podem sofrer comprometimento na cicatriz em
torno do umbigo.
Técnica Cirúrgica
Uma dúvida comum entre o público leigo em relação à abdominoplastia convencional: “ dr
Andre Ahmed, o umbigo será retirado de um lugar e colocado em outro?”
A resposta é: NÃO.
O umbigo permanece aderido à parede muscular do abdômen. Em outras palavras, ele fica
inserido na mesma região durante toda a cirurgia. O que acontece na realidade é que a pele
que antes estava localizada acima do umbigo irá descer, sendo tracionada para baixo, devido à
retirada de pele.
Nessa cirurgia, a partir da incisão na “marca do biquíni”, realizamos o descolamento de toda a
pele e tecido subcutâneo, expondo o músculo até quase a transição do abdômen para o tórax.
Mas, nesse descolamento, o umbigo é poupado. Ele não é desinserido do músculo na
abdominoplastia convencional. Obs. Não estamos falando aqui de miniabdômen, ou
miniabdominoplastia, que tem é uma cirurgia mais rara de acontecer, pois tem suas indicações
específicas (assunto para um outro momento).
Portanto, na abdominoplastia clássica, que é a mais realizada no nosso dia-a-dia, o umbigo é
desconectado da pele ao redor de onde estava aderido originalmente, por meio de uma
incisão em torno dele, e permanece inserido ao músculo na sua base.
O descolamento da pele segue para cima. A seguir, tracionamos para baixo toda a pele
descolada, e o excesso de pele e gordura subcutânea são retirados. Então, o seguimento de
pele que estava acima do umbigo é todo esticado para baixo. Uma região específica da pele
que estava acima do umbigo irá descer, e irá coincidir, na nova situação, com a posição do
umbigo.
Será então realizado um novo orifício na pele que desceu e, nesse orifício, o umbigo será
reconectado. Ou seja, ele permanece na mesma posição. A pele que estava lá em cima foi
quem desceu, e nela confeccionamos um orifício para suturar o umbigo original.
Confuso?… rs Deixe essa tarefa para o cirurgião.
Considerações finais.
Enfim… Os resultados conseguidos para o umbigo na abdominoplastia, numa cirurgia bem
conduzida, são muito naturais!
Um umbigo lindo e gracioso na abdominoplastia, com certeza, é a “assinatura” de uma cirurgia
bem sucedida.
Sempre que possível, os(as) pacientes que pretendem se submeter a essa cirurgia devem ser
incentivados a entrarem em contato com outros que já passaram por ela, para que se possa
ter acesso ao grau de satisfação e aos benefícios sentidos por quem, antes da cirurgia, tinha
vergonha de ir à praia, e hoje se vê realizado com seu abdômen, e sem preocupação com o
umbigo!

Eu, Dr. André Ahmed, tenho a minha maneira pessoal de confeccionar o umbigo na
abdominoplastia. É a soma do que aprendi com meus mais velhos, somado com a minha
experiência de tantos casos operados e algumas adaptações que implementei. Tudo isso me
levou ao refinamento técnico para resultar no aspecto final do qual me orgulho de
proporcionar. Uma observação: eu particularmente prefiro deixar um umbigo menor, sempre
que possível, pois assim, pela minha observação, o resultado fica mais natural
Espero poder ter desmistificado um pouco essa questão. Será um prazer sanar outras
eventuais dúvidas!
Para finalizar, uma dica do Dr. André Ahmed para vocês: estejam dentro do peso ideal no
momento da cirurgia! Isso ajuda DEMAIS para se obter um bom resulado.

Escrito por: Dr. André Ahmed

beijos, Fran
21/09 2021
Topo