Plásticas
0 Comentários

Como é feita a Rinoplastia Fechada?

A rinoplastia fechada é feita por meio de uma incisão na parte interna do dorso do nariz. Aliás, esta é considerada a principal diferença entre a técnica de rinoplastia aberta e a fechada.
Essa incisão interna pode ser feita em uma ou ambas as narinas. E, será por meio delas que o cirurgião vai ter acesso a estrutura do nariz, ou seja, à cartilagem e aos ossos nasais.
A partir daí, com o auxílio de pequenos instrumentos cirúrgicos, ele vai modelando a estrutura do nariz, sua forma e ângulo.
Os movimentos precisam ser delicados, pois nessa técnica o cirurgião vai esculpir o dorso do nariz e a ponta praticamente às cegas. Já que ele não consegue ter uma visualização completa do local.
Na cirurgia fechada, o médico tem um espaço limitado para trabalhar e, consequentemente, dependendo da extensão da correção, não é possível utilizar a técnica. Quem decide isso é o cirurgião plástico após fazer uma avaliação presencial.
A rinoplastia fechada ganha destaque pelo fato de ser uma cirurgia menos invasiva. Afinal, são incisões pequenas na parte interna do nariz, o que reflete numa cicatriz imperceptível. Além disso, muita gente acredita que a recuperação será muito mais rápida e tranquila. Continue lendo para saber mais!
 

Moldando a estrutura do nariz

osso nariz

 

 
 
Na rinoplastia fechada, apesar do espaço limitado para atuar, o cirurgião consegue fazer as mesmas transformações.
Rinoplastia ponta do nariz, se você busca a cirurgia por esse motivo, a técnica fechada pode resolver o problema.
Ressaltamos que é uma possibilidade, já que tudo depende de uma avaliação presencial com seu cirurgião plástico.
Em relação à anestesia, o ideal é utilizar a anestesia local com sedação, combinada a geral.
Muita gente pergunta o tempo de duração da cirurgia, que na média é entre 1h 30 e 2h 30. Outra dúvida bem comum é com quantos anos pode fazer rinoplastia.
Fique tranquila, você pode fazer a plástica para afinar o nariz e para retirar aquele ossinho no dorso do nariz a partir dos 15 anos.
 

Como diminuir o osso do nariz?

Para eliminar aquele incômodo ossinho, chamado de Giba Dorsal, o médico usa pequenos instrumentos através das incisões internas.
É necessário raspar o osso e, consequentemente, o local fica com uma espécie de buraco, conhecido como telhado aberto.
Para fechar esse espaço é preciso modelar os ossos nasais e a cartilagem da estrutura do nariz.

Rinoplastia recuperação

rinoplastia recuperação

 

 
Muita gente comenta que a recuperação de rinoplastia fechada é mais rápida e você consegue ver o resultado logo.
Mas calma, as coisas não são bem assim. Claro que pelo fato da cirurgia ser menos invasiva, é provável que você tenha menos edemas. Mas isso pode variar também de pessoa para pessoa.
Por isso, a média geral de tempo costuma ser a mesma, tanto para quem faz uma rinoplastia fechada, quanto uma aberta. Por exemplo, você deve permanecer com o curativo e o splinter nasal por cerca de 7 dias.
Os hematomas desaparecem aos poucos, mas em até 15 dias eles não devem estar mais visíveis.  Porém, numa rinoplastia resultado final é visto com no mínimo 1 ano.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
25/06 2019
Plásticas
0 Comentários

Rinoplastia aberta é a melhor opção?

A rinoplastia aberta tem como principal diferença o fato de a incisão ser feita na columela. Lembrando que a columela é o tecido localizado entre as duas narinas, na base do nariz.
Com ajuda de um retrator, instrumento cirúrgico com dois ganchos, o cirurgião plástico faz uma segunda incisão. Essa por sua vez, conhecida como incisão marginal, se estende da columela à parte interna de cada narina.
Em seguida, na cirurgia aberta, o médico usa uma tesoura cirúrgica para dissecar a pele. Ele faz isso cuidadosamente ao longo das incisões e começa a erguer a pele da estrutura de cartilagem oculta.

O médico continua fazendo os mesmos movimentos até expor completamente a estrutura do nariz.
Essa abordagem, considerada a principal vantagem da cirurgia aberta, permite que o cirurgião faça ajustes precisos no formato do nariz. Por outro lado, gera uma cicatriz visível, diferente da rinoplastia fechada.

Para atender aos desejos dos pacientes, o cirurgião plástico trabalha moldando os ossos e a cartilagem nariz. O tempo da operação varia, mas em média é de 1h 30 a 2h 30.
Claro que, na rinoplastia aberta, isso é mais fácil, já que é possível visualizar melhor toda a estrutura do nariz. Com isso, ele consegue, por exemplo, alterar a ponta do nariz e tirar a Giba Dorsal. 

É possível remover uma parte da cartilagem alar do nariz. Dependendo da anatomia e da extensão de intervenção necessária, o médico realiza suturas para curvar ou retrair essas cartilagens. Isso é feito para estreitar a ponta do nariz ou, simplesmente, ajustar sua posição.
E, na rinoplastia aberta o cirurgião consegue fazer isso por meio de pontos de sutura, curvando ou retraindo as cartilagens.

Pós-operatório cirurgia rinoplastia aberta

A cirurgia aberta tende a ser um pouco mais invasiva, mas nada que ofereça muita diferença no pós-operatório da rino.
E, não é porque você fez a rinoplastia aberta que sentirá mais dor. Isso varia de pessoa para pessoa. Além disso, o incômodo pós-cirúrgico é controlado com os analgésicos indicados pelo seu cirurgião.
É possível que os edemas sejam um pouco maiores e demorem mais para sumir. Mas isso também varia muito de pessoa para pessoa. Por isso, no geral, o tempo de recuperação é o mesmo. E, você deve:

  • Permanecer com as bandagens por cerca de 7 dias
  • Esperar aproximadamente 15 dias para os hematomas desaparecerem
  • Ser paciente e aguardar no mínimo 1 ano para ver o resultado final

Fonte: Dream Plastic



beijos, Fran
18/06 2019
Plásticas
0 Comentários

Cirurgia plástica no inverno

Escolher o período para realizar uma cirurgia plástica deve combinar com a época em que a dedicação possa ser a melhor possível, em relação a tempo e disponibilidade. E nesse quesito o inverno oferece as melhores condições físicas e sociais, para potencializar os resultados do procedimento cirúrgico.

Outro ponto de muito relevância é que na estação mais fria existe uma menor propensão a edemas. Em geral, no calor, a maioria das pessoas costuma apresentar mais inchaço. Além disso, com menos exposição solar no inverno, o restabelecimento no pós operatório de algumas intervenções é muito mais eficaz e satisfatório.

A cirurgia plástica inclui incisões, suturas, inchaços, hematomas, e outras situações que expõem que ocorreu um procedimento cirúrgico.Portanto, é mais fácil manter a discrição no inverno, isso por que é mais favorável por conta da maior quantidade de roupas que usamos comumente no inverno, deixando em segredo sinais de uma mamoplastia de aumento, lifting de mama, lipoaspiração ou abdominoplastia, por exemplo. Roupas como suéteres, casacos pesados, xales e lenços ajudam a esconder os sinais de mudança na silhueta, que será revelada com mais naturalidade no verão, depois de passado o tempo da cirurgia e do pós operatório.

No tempo mais frio do ano, para a lipoaspiração, a temperatura baixa facilita no uso da cinta compressora, pois debaixo da roupa de inverno, as malhas de compressão ficam mais escondidas. Já no verão, a cinta ajuda a esquentar o corpo por ser feita de material elástico e sintético, o que impede o uso de roupas curtas, sem manga ou minissaia.

Além disso, o suor aumenta as chances de uma contaminação da ferida cirúrgica, comprometendo a recuperação no pós operatório. No calor os vasos se dilatam mais, gerando maior inchaço, porque os líquidos extravasam para os locais tratados. Desta forma, o uso da cinta é mais confortável no inverno por que esse inchaço é minimizado com o frio.

Entretanto, é bom esclarecer que não existem cirurgias plásticas que só podem ser feitas no inverno. Não está estabelecido uma relação com a estação do ano e a realização de uma cirurgia plástica.

O tempo de realização do procedimento cirúrgico, deve ser sempre no momento mais propício de repouso e disponibilidade para o paciente. O que acontece em alguns casos é que durante o verão as pessoas querem aproveitar a praia, piscina e viajar. E essa exposição é totalmente proibida no pós cirúrgico. E muitas pessoas por questões socais não querem se afastar das atividades de lazer durante o verão. Vale destacar que essa restrição mais longa depende do tipo de cirurgia feita, porque em alguns casos a recuperação é mais rápida.

Seja no verão ou no inverno, nunca esquecer: cirurgia deve ser feita exclusivamente em centro cirúrgico. O local deve garantir segurança para o procedimento a ser realizado. Fatores como o porte cirúrgico, esterilização e a infraestrutura para solucionar possíveis complicações são fundamentais. Portanto, é preciso no mínimo ter equipamento anestésico adequado para esperar uma possível remoção para uma unidade hospitalar.

Fonte: Minha Vida

beijos, Fran
16/06 2019
Topo