Plásticas
0 Comentários

Os riscos da lipoaspiração

Os riscos da lipoaspiração são complicações bem incomuns. E são ainda menores com a escolha de uma boa clínica de cirurgia plástica em São Paulo.

Quais os riscos de uma lipoaspiração?

Quando o assunto são os perigos da lipoescultura e da lipoaspiração, você deve ter em mente que há algumas situações que expõe a paciente aos riscos.  São elas:

  • Cirurgia realizada por um médico não especialista em plástica ou sem experiência.
  • Procedimento feito dentro da clínica, sem a estrutura adequada que o hospital disponibiliza.
  • Lipoaspiração efetuada com anestesia local, e pior, sem a presença de um médico anestesiologista.

Esses três pontos são básicos para a segurança de qualquer cirurgia plástica. Mas, infelizmente, muitas pacientes desconhecem a importância de escolher com muita atenção. Essa é a brecha para surgirem possíveis riscos da lipoaspiração.

Trombose pós-cirurgia é o grande risco da lipoaspiração

riscos da lipoaspiração

O risco da lipoaspiração mais preocupante é a coagulação do sangue nos vasos (Trombose Venosa Profunda).

Contudo, é importante ressaltar que a trombose pós-cirurgia não acontece em todas as pessoas que fizeram uma lipo. Isso porque a trombose NÃO está ligada ao procedimento, mas sim a vários fatores, como:

  • Obesidade
  • Varizes nos membros inferiores
  • Histórico de trombose na família
  • Falta de movimentação
  • Cirurgias e hospitalizações prolongadas
  • Anestesia geral

Por isso, é sempre importante manter o médico informado sobre as suas condições de saúde e os seus hábitos.

Na maioria dos casos, os riscos da lipoaspiração estão relacionados com a falta de orientações que as pacientes recebem dos médicos ou a falta de estrutura das clínicas.

Por este motivo, reunimos as 3 principais causas de trombose pós-cirurgia. Confira abaixo:

Lipoaspiração na medida certa

trombose pós cirurgia

O primeiro aspecto que deve ser considerado para medir os riscos da lipoaspiração é a intensidade das alterações que serão causadas no metabolismo da paciente.

Com isso, para manter a segurança, é permitido retirar de 5 a 7% do peso corporal da paciente. Esse é um limite que deve ser respeitado pela equipe médica.

Quando se aspira pouca quantidade de gordura os riscos da lipoaspiração são ainda mais reduzidos. Pois, a duração da cirurgia será menor.

A duração da cirurgia pode se tornar um risco na lipoaspiração

quais os riscos da lipoaspiração

Quanto mais longa for a cirurgia, maior a chance de complicações.

Isso se deve a imobilização da paciente, que compromete a circulação sanguínea, aumentando a chance de trombose pós-cirurgia.

Muitas vezes, é recomendado o uso de um compressor pneumático durante a operação. Esse equipamento é responsável por simular a movimentação das pernas da paciente e manter a circulação do sangue ativa.

Uma lipoaspiração costuma durar de duas a três horas, tempo curto em relação a outros procedimentos não plásticos.

Um dos perigos da lipoaspiração é a anestesia aplicada incorretamente

A anestesia aplicada tem influência sobre as chances de formação de trombos. Dois tipos de anestesia podem ser aplicados na lipoaspiração: a geral e a peridural.

A primeira desliga o tônus muscular. Isto é, acaba com a tensão natural dos músculos, retardando a circulação sanguínea.

A outra, além de ser um vasodilatador, mantém a rigidez muscular, o que ajuda o sangue a circular pelo corpo. Portanto, a anestesia peridural costuma ser mais indicada em casos de lipo.

Para evitar riscos siga os cuidados do pós-operatório

Sempre orientamos que para evitar qualquer tipo de perigo, a paciente deve seguir todas as orientações do seu médico. O pós-operatório é uma fase muito importante e interfere no resultado do procedimento.

Muitas mulheres, por desconhecerem todas as etapas, estranham ao ver um hematoma, inchaço ou até mesmo ao sentirem dores.

Pensando nisso, separamos algumas situações que são totalmente normais no pós-operatório de lipoaspiração. O que vamos falar a seguir NÃO está relacionado com os riscos da lipoaspiração.

Hematomas

quais os riscos da lipoaspiração

O hematoma é uma consequência esperada na cirurgia, portanto, não está na lista de riscos da lipoaspiração.

Essas manchas roxas não são graves e acontecem como uma resposta natural às lesões provocadas nas células de gordura.

Na maioria dos casos, os hematomas desaparecem depois de 2 semanas do procedimento. É claro que existem alguns cuidados capazes de ajudar a acelerar a recuperação, por isso passe em todos os retornos de pós-operatório e siga as orientações do seu médico.

Inchaços e seroma

riscos de uma lipoaspiração

O seroma é o acúmulo de líquidos debaixo da pele, que normalmente causa a sensação de inchaço. É comum reter líquido após uma cirurgia de lipoaspiração, principalmente, nos locais onde a gordura foi retirada.

Esse líquido pode ser absorvido pelo organismo ou expelido em poucas semanas. O inchaço desaparece depois de 1 a 2 meses após o procedimento.

O uso de malhas de compressão e sessões de drenagem linfática ajudam a minimizar este inchaço. Além disso, a paciente deve evitar atividades físicas intensas ou pegar peso.

Dor e desconforto

A dor é causada devido ao movimento das cânulas que sugam a gordura. Por isso, é totalmente esperado esse desconforto após os primeiros dias da cirurgia.

Mas essa dor é aliviada com os analgésicos receitados pelo seu cirurgião plástico.  A drenagem linfática manual, por ser uma massagem, também ajuda a reduzir o inchaço, manchas roxas e aliviar a dor.

Desidratação 

Após a cirurgia plástica, a paciente pode sair desidratada do centro cirúrgico. Isto acontece porque, junto com a gordura aspirada, também são retiradas grandes quantidades de componentes vitais para o organismo, como o potássio e o sódio.

Em consequência da perda de sangue, a paciente fica desidratada e com anemia. Por isso, durante a recuperação é imprescindível se hidratar muito. Beba bastante líquido (água, chá e sucos naturais).

A tontura é um sintoma decorrente da desidratação, portanto, toda vez que você for colocar ou tirar a sua cinta faça isso sentada.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
15/10 2019
Plásticas
0 Comentários

Otoplastia: O que você precisa saber

Separamos um texto com tudo sobre Otoplastia para você ficar por dentro de cada detalhe sobre o procedimento.

E claro, você também pode conferir esse infográfico ilustrado com as principais informações sobre a cirurgia de orelha de abano. Além de conhecer algumas dicas essenciais para adotar durante a sua recuperação.

Você vai perceber que a cirurgia é bem simples e resulta em tudo o que você sempre sonhou: um rosto mais bonito, harmônico, além de deixar a sua autoestima lá em cima!

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
08/10 2019
Plásticas
0 Comentários

Cirurgias plásticas para “consertar cara de brava”

(Foto: Reprodução/ New York Post)

Algumas mulheres estão realizando cirurgias plásticas para modificar a expressão facial com “cara de brava”, ou como os médicos chamam “cara do cachorro em repouso”, da sigla em inglês RBF.

“Este é realmente um pedido comum dos pacientes – recebo vários a cada semana”, di o Dr. David Shafer, cirurgião plástico e diretor médico do Shafer Plastic Surgery & Laser Center em Midtown, em entrevista ao New York Post. “Eles [os pacientes] nem sempre usam o nome da cirurgia, mas se eu mencionar ‘RBF’, eles dizem’ exatamente isso'”.

“Eu parecia azeda”, contou Davis, de 42 anos, de Nova Iorque. Ela trabalha com vendas de equipamentos médicos e depende, segundo ela, de uma aparência “acessível” e, por isso, recorreu a um cirurgião plástico.

Davis disse a Shafer que “não queria um sorriso de ‘Coringa'”, mas sim um “olhar agradável”. De acordo com os médicos especialistas, para conseguir a aparência, os profissionais usam técnicas como a injeção de preenchimentos no rosto e toxina botulínica A. O procedimento leva cerca de 10 a 20 minutos, custa entre US$ 500 e US$ 5000, cerca de R$ 2 mil e R$ 20,6 mil, e pode durar até dois anos.

Embora o termo RBF exista há cerca de seis anos, os pedidos pelo procedimento “mais que dobraram” no último ano, informou Shafer. “É por causa de uma mudança pública no foco da face – popularizada pelas Kardashians”, disse ele. O médico disse ainda que as selfies também são um fator: “elas forçam as pessoas a olharem para o telefone, o que acentua o rosto do cachorro em repouso”.

Para a Dra. Melissa Doft, “as pessoas se encantam mais por mulheres que elas consideram felizes” e contou à publicação que injeta enchimentos dos cantos dos lábios até a linha da mandíbula – e embaixo dos lábios para engordar e a boca.

“As agulhas contêm preenchimentos dérmicos de ácido hialurônico, como o Juvéderm Vollure, que combina com a água e se expande para um gel que ajuda a substituir o volume perdido, substitui o contorno perdido do contorno dos tecidos moles e apoia os lábios”, explicou Doft.

Fonte: Marie Claire

beijos, Fran
04/10 2019
Topo