16 out

Também conhecida por mama tubular, a Mama Tuberosa é uma deformidade presente em mulheres jovens, podendo acorrer em uma ou ambas as mamas, devido à presença de um tecido fibroso em forma de anel na base da mama, localizado abaixo da aréola, que não permite o correto desenvolvimento mamário durante a puberdade. Este anel fibroso impede o crescimento da mama, fazendo com que ocorra apenas o crescimento mamário em direção da aréola e as mamas ficam com formas cilíndricas e alongadas, conforme fotos abaixo:

Mamas Tuberosas.

 

A cirurgia de correção da mama tuberosa tem como objetivo reduzir o diâmetro da aréola, baixar o sulco mamário para sua posição correta, desfazer o anel fibroso e reorganizar o tecido mamário no intuito de obter um formato “normal” das mamas. Usualmente a cicatriz cirúrgica localiza-se ao redor da aréola. São utilizados também implantes mamários (próteses) com o objetivo de adicionar volume e facilitar a simetrização entre as mamas.

O tratamento de mamas tuberosas com o implante de silicone consiste em retirar a pele ao redor da aréola para achatar a mama (telescopagem); fazer incisões relaxantes no interior da mama para alargar sua base; descolar o sulco inframamário para posicioná-lo mais inferiormente; colocar a prótese de silicone de base larga e de projeção não muito acentuada.

O tempo de recuperação e os cuidados pós-operatórios são basicamente os mesmos da cirurgia de aumento das mamas (mamoplastia de aumento).

Abaixo, exemplo de Mamas Tuberosas que foram corrigidas com implante de próteses de Silicone:

 

Mamas Tuberosas Antes e Depois de 1 ano com implante de prótese de silicone…

Mamas Tuberosas Antes e Depois de 1 ano com implante de prótese de silicone…

Mamas Tuberosas Antes e Depois de 1 ano com implante de prótese de silicone…

Evolução após cirurgia com Implante de Silicone para correção de Mama Tuberosa.
A, B e C: Paciente com 21 anos de idade, vista anterior, perfil e lateral do pré-operatório apresentando hipomastia e mamas tuberosas. D, E e F: Pós-operatório de 12 meses com implantes de 285 cc, perfil alto, sem nenhum tratamento específico no complexo aréolo-papilar, porém com resolução estética do problema.
Fonte: Revista Brasileira de Cirurgia Plástica.
Por: Fran

15 out

pernas

 

Técnicas cirúrgicas potentes afinam e torneiam as pernas
Para solucionar o problema do acúmulo de gordura em toda a extensão das pernas não faltam procedimentos cirúrgicos modernos, capazes de afinar coxas e tornozelos, além de melhorar o contorno das panturrilhas e eliminar os culotes, deixando a pele muito mais firme e bonita para desfilar com roupa curta nos dias de calor. Com tanta oferta no mercado, a escolha, no entanto, deve ser feita com bastante critério, levando sempre em consideração as características físicas de cada pessoa.
Quando há boa elasticidade da pele na área, por exemplo, a insatisfação pode ser resolvida com lipoaspiração, mas em casos onde há flacidez, o tratamento deve ser associado a outros como o lifting e a dermolipectomia. “As técnicas combinadas funcionam apenas para pessoas que perderam peso muito rapidamente e precisam retirar o excesso de pele”
 
Fonte: TERRA
Por: Fran

14 out

sbcp
 
A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) é uma das maiores associações mundiais da especialidade. Fundada em 1948, é o órgão oficial da Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina a conferir o Título de Especialista em Cirurgia Plástica.
O médico certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, após obter o diploma de medicina, concluiu dois anos de treinamento em cirurgia geral e mais três em cirurgia plástica. É preciso muita atenção, pois há muitos profissionais de outras áreas medicas como a medicina estética (área de atuação que não e reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina) sem essa certificação e, claro, sem o mesmo preparo que os especialistas certificados.Apenas os membros da SBCP podem utilizar este logotipo que expressa um símbolo de excelência em Cirurgia Plástica que você deverá procurar quando for escolher o seu cirurgião.

A LEI BRASILEIRA PERMITE QUE TODO O MÉDICO GRADUADO FAÇA QUALQUER TIPO DE CIRURGIA.

NO ENTANTO, NA HORA DE ESCOLHER UM CIRURGIÃO PARA REALIZAR A SUA CIRURGIA PLÁSTICA, PROCURE OPTAR POR UM PROFISSIONAL MAIS QUALIFICADO QUE VAI LHE PROPORCIONAR MAIS SEGURANÇA.

ACREDITO SER INDISPENSÁVEL PARA SERMOS CIRURGIÕES PLÁSTICOS TER PRIMEIRO UMA FORMAÇÃO EM CIRURGIA GERAL, DESTA FORMA, CONHECENDO ASSIM DETALHADAMENTE CADA ÓRGÃO E SUAS PECULIARIDADES.

COMO PODE ENTÃO UM MÉDICO SEM FORMAÇÃO CIRÚRGICA, QUE FEZ OUTRA ESPECIALIDADE OU APENAS AS CHAMADAS “CIRURGIAS ESTÉTICAS” OU MEDICINA ESTÉTICA (NÃO RECONHECIDAS PELO CREMERJ) SEM NUNCA TEREM FREQUENTADO UM CENTRO CIRÚRGICO REALIZAREM UM PROCEDIMENTO CIRÚRGICO TÃO SÉRIO?

MEDICINA ESTÉTICA NÃO EXISTE COMO ESPECIALIDADE MÉDICA.

Segunda a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, são realizados no Brasil cerca de 900 mil procedimentos estéticos por ano.

A grande preocupação é que nem todos os médicos que fazem esses procedimentos estão habilitados para fazer esse tipo de cirurgia.

Fique atento se o médico escolhido para realizar a sua cirurgia é um especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

No site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (www.cirurgiaplastica.org.br) você encontra a relação com todos os cirurgiões associados à entidade médica.

Fonte: Dra Fabiana Paula Valera

Por: Fran

13 out

Silicone melhora vida sexual devido a dinheiro e esforço gastos, diz psicóloga.Mulheres que colocam implantes de silicone nos seios tendem a melhorar sua vida sexual, mas não pelo motivo que imaginam.Segundo a psicóloga Tomi-Ann Roberts, da Universidade do Colorado (EUA), é o fato de a mulher estar investindo dinheiro em si mesma que dá uma turbinada na cama — e não o tamanho dos seios em si.”Quando dispendemos um esforço grande, gastamos uma grande quantia de dinheiro e tempo em alguma coisa, tendemos a justificar aquele esforço”, explicou a estudiosa ao “Daily Mail”. “O que melhora o desempenho é o esforço, não os seios”.A psicóloga baseou seu estudo em uma pesquisa brasileira, feita com 45 pacientes do cirurgião plástico Paulo Guimarães. Elas responderam um questionário antes de fazer a cirurgia e após dois, quatro e 18 meses de decorrida a operação.

Fonte: Folha de São Paulo

Por: Fran

13 out

cirurgia23
 
O assunto é polêmico. São questionamentos de uma pessoa muitas vezes angustiada, reprimida, porém esperançosa e até superestimando as possibilidades de um resultado.São pessoas que se sentem descontentes com alguma parte do corpo. Pouco peito ou peito demais, gordurinhas na barriga, nariz indesejável, enfim, acha que tem algum defeito nas partes do corpo em geral.A Cirurgia estética tem o objetivo de realizar melhoras em sua aparência. Situações que não lhe causam prejuízo da ordem funcional, mas sim de ordem psicológica.

A pessoa quando se submete a tal intervenção cirúrgica estética não a faz com intenção ou propósito de obter alguma melhora em seu estado de saúde, mas sim para melhorar algum aspecto físico que não lhe agrada.

O que ocorre é que ao fazer o ato cirúrgico estético, o paciente acaba por ter um ganho real de saúde, pois, o mal estar de ordem psicológica que vinha afetando sua saúde ao longo do tempo desaparece.

Você percebe que uma cirurgia plástica é bem vinda quando algo em seu corpo te incomoda demais e de alguma forma te prejudica, e se existe tecnologia segura e eficiente que pode ajudar a você se sentir mais feliz e o seu orçamento permite, porque não fazer?

Se você pensa em fazer uma cirurgia plástica, procure um cirurgião especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica que lhe dê uma visão real do que é possível e do que é impossível.

Este profissional qualificado irá lhe auxiliar a ter uma expectativa real sobre as alterações físicas e suas consequências possíveis, chegando mesmo até a desaconselhar a intervenção caso constate que não seja algo que você necessite.

NÃO EXISTE MÁGICA. MATERIAIS DE QUALIDADE E UMA BOA INTERNAÇÃO NÃO PODEM SER DE BAIXO CUSTO, por isso desconfie de facilidades como cirurgias milagrosas em consultórios e preços incoerentes com o mercado.

Procedimentos estéticos com custo muito abaixo do normal devem ser questionados se envolvem escolhas de materiais de qualidade questionável e internação em locais inadequados. O barato pode acabar saindo muito mais caro, tanto para o seu bolso quanto para a sua saúde.

Fonte:Dra. Fabiana Paula Valera

Por: Fran
Página 74 de 131« Primeira...102030...7273747576...8090100...Última »