Mamoplastia
0 Comentários

Vídeo sobre câncer de mama tem autoexame em homem para evitar censura

campanha contra cancer-PAINT(Foto: Reprodução/Youtube/Movimiento Ayuda Cáncer de Mama (MACMA)

Uma organização argentina sem fins lucrativos, formada por mulheres que enfrentaram ocâncer de mama, encontrou um jeito criativo de desafiar a censura das redes sociais para mostrar como funciona o autoexame: trocar os seios femininos por masculinos.

Além do serviço de utilidade pública para ajudar identificar a doença no estágio inicial – quando as chances de cura são maiores -, o vídeo divulgado recentemente pela Movimiento Ayuda Cáncer de Mama (MACMA) ainda aproveita para criticar a polêmica sobre os mamilos femininos, a partir do fato de uma mulher ser censurada ao fazer campanha sobre uma doença que atinge, principalmente, outras mulheres.

Com mamilos masculinos liberados e usando somente as mãos da modelo, que fica escondida devido à nudez, o vídeo dá as orientações para detectar possíveis nódulos mamários e ainda destaca a importância de ir ao ginecologista regularmente e fazer mamografia.

Apesar do foco da campanha ser o público feminino, o vídeo ainda ressalta que homens também devem fazer o autoexame, já que são 1% do total de casos.

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, não só no Brasil mas em todo o mundo. Dados do INCA apontam que foram registrados 57.960  novos casos somente neste ano.

Assista:

Fonte: UOL

beijos, Fran
07/05 2016
Plásticas
0 Comentários

CIGARRO X CIRURGIA PLÁSTICA

cigarro-PAINT

Este é um assunto muito delicado pois sei o quanto é difícil para a mulher que fuma abandonar o vício. Falo aqui para mulheres, pois vocês são o meu foco, já que meu público é feminino.
Nas últimas décadas o número de tabagistas diminuiu substancialmente, porém ainda atendo muitas pacientes que querem fazer uma cirurgia plástica mas não conseguem parar de fumar.
Sempre digo: “Diminua o máximo possível, pois já sei que parar definitivamente requer muito tempo e força de vontade ”. Assim me livro dos falsos “parei sim, doutora! ” risos .
Vou tentar explicar de forma bem simples o que acontece com o fumante, com o passar dos anos, somente no que diz respeito à cicatrização.
O cigarro tem efeito maléfico aos vasos sanguíneos, levando à destruição em primeiro lugar dos vasos mais finos, que são os principais responsáveis pela nutrição sanguínea da nossa pele. Uma vez que este sistema micro circulatório esteja danificado, não temos mais como reverter esta situação. Por isso, pacientes que fumaram por longos períodos de suas vidas mesmo após parar (ex tabagistas) deverão seguir algumas orientações e nunca deixar de comunicar ao seu médico assistente que já foi tabagista mesmo há 20 anos atrás, porque as lesões causadas não regridem embora não venham surgir novas lesões.
Para minhas pacientes tabagistas ou ex tabagistas (expostas ao cigarro por longo período de tempo) e também para pacientes tabagistas passivas, ou seja, aquelas que convivem com pessoas que fumam por muito tempo, indico tratamentos pré e/ou pós operatórios diferenciados, estes são cuidados específicos importantes.
Por exemplo:
– Sessões de Oxigênio Terapia ou Terapia Hiperbárica: Tratamento realizado preventivamente, nestes casos, com oxigênio 100% em clínicas especializadas. Conseguimos assim oxigenar os micro vasos preparando para o procedimento cirúrgico e após o procedimento ajudando que o O2 continue chegando à pele.
-Medicamentos vasodilatadores como a Pentoxifilina que por promoverem dilatação dos vasos periféricos, também auxiliam na oxigenação.
-Preparo respiratório em casos de cirurgias abdominais.
Estes são alguns exemplos, que é claro, podem variar de um caso para outro dependendo de vários fatores.

Fonte: Dra Fabiana Valera

beijos, Fran
06/05 2016
Mamoplastia
0 Comentários

Seios caídos: Como saber se o meu caso deve ser corrigido com cirurgia?

redução mama3

Somente um profissional especializado pode afirmar quando o caso de seios caídos exige reparação cirúrgica. A avaliação médica dirá se a queda da mama vai além do sulco mamário, se há perda de volume na parte de cima da mama (polo superior mamário) e se há deslocamento para baixo da aréola. Cada caso, no entanto, deve ser avaliado de maneira particular pelo cirurgião plástico.

 Existem dezenas de técnicas de plástica de mama e cada uma delas tem uma indicação. Assim, é correto afirmar que não existe uma fórmula mágica para a mamoplastia, assim como não existe consenso sobre qual a melhor técnica para corrigir possíveis problemas na aparência dos seios. O ideal é particularizar cada conduta conforme o desejo da paciente e aspecto da mama, atendo sempre às reais necessidades da paciente e focando em sua saúde e bem-estar.
Fonte: MinhaVida
beijos, Fran
04/05 2016
Topo