Plásticas
0 Comentários

A nova moda da cirurgia para ter orelhas pontudas

A nova moda, pelo menos para algumas pessoas, é colocar próteses de silicone ou até mesmo fazer cirurgia para ficarem com as orelhas pontudas. E, para isso, ou colocam uma extensão de silicone, ou fazem cirurgias.

Fonte: Google

 

beijos, Fran
06/09 2017
Plásticas
0 Comentários

Lea T fala sobre cirurgias plásticas

Foto Reprodução

Modelo transexual com destaque mundial, considerada uma das 50 principais da atualidade. Sou negra, trans e várias outras coisas que sofrem muito preconceito hoje em dia”, explica a filha do ex-craque da Seleção Brasileira de futebol Toninho Cerezo no papo com o apresentador Matheus Mazzafera.

A morena também já passou por algumas cirurgias, sendo a principal delas, claro, a de mudança de sexo, feita na Tailândia, em 2012, mas faz questão de alertar a todos dos perigos dos procedimentos: “Tem que tomar cuidado. É muito complicado e pode dar errado”. Apesar de ser vaidosa e se cuidar bastante, entrega que já fez Botox e não gostou nem um pouco do resultado: “Me senti muito travada”.

Fonte: VOGUE

beijos, Fran
05/09 2017
Mamoplastia
0 Comentários

Prótese silicone: o que você precisa saber

Apesar de você chegar à consulta com todas essas referências, é o cirurgião plástico especialista quem irá analisar o seu biotipo e indicar um formato que fique mais proporcional, sempre levando em consideração a sua expectativa de resultado.

Por isso o médico especialista analisa a sua altura, o diâmetro do seu tórax e até seu estilo de vida, como o fato de você praticar esportes ou não

Ao pesquisar, você encontra vários tipos de prótese de silicone de mama, como modelo de perfil anatômico, baixo, moderado, alto e superalto. Mas para quem busca deixar os seios maiores, os tipos mais indicados e usados para estética são: 

 

  • Perfil alto: este modelo marca bem o colo, pois preenche a parte superior da mama. É indicada para quem tem mamas com volume e o formato do tórax proporcional. 
  • Perfil Superalto: é a prótese com menor base e maior projeção, que tem boa parte de seu volume concentrado no centro do silicone. Por isso, deixa os seios mais projetados. É indicada para quem tem o tórax estreito e os seios pequenos.
  • Outro ponto importante é sobre a posição que o implante de silicone vai ocupar, que também influencia no seu resultado, assim como na sua recuperação. Na consulta, o médico faz uma avaliação e orienta a melhor técnica a ser utilizada, que pode ser:  

     

    • Silicone subglandular (SG): uma das posições mais comuns, pois deixa os seios bem marcados. Nela, a colocação do implante é feita abaixo das glândulas mamárias, mas por cima do músculo.
    • Silicone submuscular (SM): ideal para quem busca uma aparência mais discreta, o silicone por baixo do músculo evita que o colo fique muito projetado. Nesta técnica, o cirurgião levanta o músculo peitoral para colocar o implante.
    • Silicone subfascial (SF): é o meio termo entre as técnicas submuscular e subglandular, na qual a prótese fica em cima do músculo, mas sob a camada fascial e as glândulas mamárias.

     

    A dúvida em relação a como fica a cicatriz após colocar silicone nos seios também é bem comum. Qual é o melhor tipo de incisão? Qual fica mais discreta?

    Sim, são várias perguntas e, basicamente, a resposta varia de caso para caso. Por isso, na consulta o cirurgião plástico especialista vai analisar vários pontos, como sua pele e as suas necessidades, para poder indicar o melhor tipo de incisão. Entre elas há:

     

    • Incisão inframamária: considerada a melhor e a mais utilizada, esta deixa a cicatriz na dobrinha inferior dos seios, facilmente encoberta pelo sutiã ou biquíni. Além disso, possibilita uma recuperação mais rápida, comparada as demais.
    • Incisão periareolar: a prótese de silicone pela aréola deixa a cicatriz no contorno do mamilo, porém nem toda mulher tem condições físicas de fazer desta forma. Além disso, há chances bem maiores de perder a sensibilidade nesta região e ter dificuldade futura na amamentação.
    • Incisão axilar: o silicone é inserido pela axila e, para isso, o cirurgião cria um túnel para transportar a prótese até a mama, o que gera riscos sérios. Entre eles a possibilidade de ter infecções no trajeto e o deslocamento da prótese neste túnel.
    • A qualidade do implante escolhido também é um ponto importante, afinal ele vai ser inserido no seu corpo e deve ficar lá por muito tempo.

      Atualmente algumas marcas concedem garantia vitalícia das suas próteses de silicone. Mas é fundamental verificar que o modelo escolhido tenha registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

      É uma questão séria, por isso na Dream Plastic, os médicos diretores da clínica fazem questão de visitar as fábricas de prótese de silicone e avaliar sua qualidade. Um cuidado rigoroso que permitiu antecipar e banir as marcas Rofil e PIP muito antes delas serem suspensas pela Anvisa.

Fonte: Dream Plastic

beijos, Fran
03/09 2017
34567
Topo