Plásticas
1 Comentário

Lipoaspiração x Lipoescultura Saiba para quem serve cada uma das técnicas

barriga32

 

LIPOASPIRAÇÃO

O que é Lipoaspiração: A técnica é utilizada para retirar os excessos de depósitos de gordura em várias partes do corpo, como abdômen, coxas, braços, pescoço, cintura, costas, parte medial do joelho, peito, bochechas, queixo, pernas e tornozelos.  O procedimento pode ser classificado em pequeno, médio ou grande, variando de acordo com a quantidade de gordura retirada e partes do corpo abordadas. Segundo o cirurgião plástico Dr. Paulo Bettes, a quantidade a ser retirada deve ser no máximo aproximadamente 5% do peso corporal.

Como funciona a Lipoaspiração: “O processo aspira a gordura do corpo, através de cânulas para soltar o excesso de gordura. Essa gordura deslocada é aspirada para fora do corpo, através de um aspirador cirúrgico ou seringa ligada à cânula”, explica Dr. Paulo Bettes. A medida retirada geralmente é feita em litros de gordura e não diretamente em quilos na balança. Porém, os resultados e a melhora do contorno corporal serão percebidos depois que o inchaço e a retenção de líquido diminuírem. Nas primeiras três semanas, cerca de 80% do inchaço tende a desaparecer, já o restante vai sendo eliminado aproximadamente em seis meses.

Para quem serve a Lipoaspiração:

  • Adultos, com peso normal ou no máximo, cerca de 20-30% a mais do seu peso ideal que apresentem gordura localizada em determinadas regiões. Não sendo indicado para quadros de obesidade ou com objetivo de emagrecer grandes proporções.
  • Ideal para pessoas que tenham a pele firme e um bom tônus muscular, já que a cirurgia não retira o excesso de pele. Isso vai depender da capacidade de retração da pele do paciente.

LIPOESCULTURA

O que é Lipoescultura: Esse procedimento associa as técnicas de lipoaspiração com as de lipoenxertia. A gordura retirada, durante a lipoaspiração, é purificada e usada como enxerto para modelar ou até mesmo aumentar outras partes do corpo da paciente, como glúteos, mãos, mamas, vincos da face, depressões da pele, entre outras. “Um exemplo muito comum deste procedimento, é o aumento do bumbum. Retiramos a gordura de uma área que tenha mais concentração e a enxertamos na região glútea, dando um efeito de aumento”, revela Dr. Paulo Bettes.

Como funciona a Lipoescultura: Após a retirada da gordura corporal excedente por meio da lipoaspiração, o cirurgião plástico utiliza finas seringas para fazer o enxerto na região desejada, criando volume e uma nova forma no local. O procedimento cirúrgico dura, em média, duas horas. A recuperação e visualização dos resultados ocorre da mesma forma que a lipoaspiração. Em cerca de três semanas é possível ver os primeiros resultados, e somente após cerca de seis meses pode ser percebido o resultado final.

Para quem serve a Lipoescultura:

  • Adultos, que tenham gordura localizada, porém que estejam dentro do peso e apresentem falta de volume em determinada região corporal;
  • Além de pele firme e bom tônus muscular na região a ser retirada a gordura, é também necessário ter a pele elástica na região a ser enxertada a gordura, a fim de se obter resultados satisfatórios.

Fonte: revistacorpore

beijos, Fran
17/09 2017
Mamoplastia
0 Comentários

Mamoplastia redutora

 
Mamoplastia Redutora é a redução de volume mamário por meio de cirurgia. Neste tipo de procedimento são retirados os excessos de pele, de tecido glandular e de gordura.As técnicas cirúrgicas, que determinam o tipo e o tamanho da cicatriz, variam em função do volume mamário e do grau de flacidez cutânea. Dependendo da técnica empregada, pode-se obter cicatrizes em forma de “ I “ , “ L “ ou em “T” invertido. Para mamas muito grandes e caídas utiliza-se geralmente a técnica do “ T” invertido. Quando as mamas são menores e caídas podem ser adotadas as técnicas em “I” ou “L” , que deixam cicatrizes menores.

 
 
Fonte: guiadacirurgiaplastica
beijos, Fran
16/09 2017
Mamoplastia
0 Comentários

Assimetria mamária

Assimetria mamária é mais comum do que muita gente imagina. Tão comum que todas as mulheres compartilham desta característica.

Neste momento você deve está perguntando: mas o que significa assimetria? Que tipos de seios são assim? Como resolver a assimetria mamária?

Afinal, sabemos que em alguns casos esta característica é capaz de ser uma barreira na sua vida. Isto porque está localizada em uma parte muito sensível do nosso copo, que nos afeta não só fisicamente, mas também interfere na nossa autoestima e, infelizmente, nos faz sentir inseguras.

Assimetria significa falta de igualdade. E, quando pensamos no ser humano, é fato que um lado do nosso corpo sempre vai ser diferente do outro.

Com as nossas mamas isso não seria diferente. Porém, muitas vezes essa desigualdade entre os seios é imperceptível, ou seja, ela existe, mas você ou outra pessoa olhando não conseguem notar.

Infelizmente nem sempre esta diferença é sutil. A assimetria mamária é justamente quando uma mama é visivelmente diferente da outra, causando constrangimento e desconforto.

E, essa diferença não é necessariamente em relação ao tamanho do peito, ou seja, ter um maior que o outro. Pode está relacionada ao formato, por exemplo, há casos que a mulher tem uma mama redonda e a outra tuberosa.

É possível ter ainda assimetria de aréola, quando elas estão posicionadas de forma distinta.

Mas não é só isso, os seios assimétricos podem até causar problemas mais graves, como alterações na postura.

As possibilidades de tratamento variam conforme o tipo e o grau de assimetria. Mas antes de qualquer coisa é importante esclarecer que, teoricamente, é impossível corrigir a assimetria mamária com exatidão.

Para isso seria necessário um “scanner mamário” capaz de dizer precisamente a diferença de volume entre as mamas, porém este aparelho que não existe.

O que acontece é uma redução das diferenças entre os lados. Igualar perfeitamente os seios não é viável por causa de características osteomusculares (ossos e músculos) mais complexas, que variam de mulher para mulher.

Quando você tem uma mama maior que a outra, o que pode ser feito é uma cirurgia plástica com prótese de silicone, assim você consegue igualar volumes mamários com mais naturalidade.

Colocar silicone nos seios é uma forma de minimizar essa característica, pois como explicamos anteriormente não é possível garantir que as duas mamas fiquem perfeitamente iguais.

Ao optar por colocar próteses de silicone, o cirurgião plástico vai estimar uma diferença de tamanhos e colocar um implante de cada tamanho para que o resultado fique proporcional.

Por exemplo, o médico pode colocar um silicone de 300ml na mama direita e de 325ml na mama esquerda que era menor. Dessa forma, há uma compensação e o resultado com certeza resolverá a insatisfação por ter um seio maior que o outro.

Para resolver os casos de assimetria de formato ou de aréola, a Mastopexia é o procedimento cirúrgico indicado. E, se a paciente tiver interesse, ele pode ser combinando com a colocação de próteses de silicone.

Casos especiais de assimetria

Em alguns casos há a ausência ou deficiência da musculatura torácica e deformidades ósseas, como apectus excavatum, uma deformidade do tórax e do osso esterno caracterizada pela depressão do esterno e das costelas.

Quando isso acontece, a forma das mamas pode continuar sendo prejudicada porque a assimetria é acentuada. De qualquer forma, a cirurgia plástica vai aproximar ao máximo as mamas dos padrões de beleza definidos pela paciente, com a menor diferença entre as medidas possível.

Como saber se eu tenho assimetria mamária?

Na avaliação pré-operatória são consideradas algumas medidas das mamas, como:

  • Altura das aréolas
  • Diâmetro das aréolas
  • Distância entre as aréolas
  • Sulco inframamário

Essas medidas devem ser semelhantes entre os lados. Diferenças maiores de 2 cm já podem causar assimetrias perceptíveis às pacientes.

Vale ressaltar que a assimetria na mama muitas vezes reflete as diferenças do tórax. Isso significa que alterações na parte óssea e muscular do tórax podem modificar as mamas, que por sua vez estão projetadas sobre essas estruturas.

Fonte: Dream plastic

beijos, Fran
14/09 2017
12345
Topo